Autoconhecimento

Cooperação familiar: a importância da mãe

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Se a mulher tem uma tendência natural a ser uma pessoa multitarefa, ela confirma essa inclinação quando se torna mãe. Algumas décadas atrás, era comum que a mulher fosse vista como mãe e dona de casa, enquanto o marido saía para trabalhar. Cuidar dos filhos e dos afazeres domésticos era o destino mais comuns entre as mulheres. Hoje, a realidade é um pouco diferente. A mulher conquistou seu espaço no mercado de trabalho e ser mãe é ainda mais desafiador nesse novo cenário.

O primeiro desafio começa ainda na gestação. As longas horas de trabalho podem ser mais cansativas do que o normal, e o corpo começa a pedir descanso. É nesse momento que a futura mãe tem o seu primeiro desafio: como conciliar a carreira profissional com a vida de mãe?

A partir da licença maternidade, o desafio muda um pouco. Agora as dificuldades se focam no bebê. Aprender como cuidar de um recém-nascido não dá abertura para erros ou treinos. Por mais que a mulher esteja preparada, sempre acontecerão situações novas para ela.

O próximo desafio é voltar ao trabalho. O aperto no coração de ter que deixar o bebê numa creche ou com a avó é grande. E a saudade bate a cada hora do dia. É nesse ponto que alguns questionamentos começam a surgir. Será que ele sente a minha falta? Será que devo largar a minha profissão para me dedicar à vida de mãe?

A criança cresce, e os desafios também. Educar o filho, cuidar da casa, da carreira e ainda ter tempo para o marido são situações que acontecem todas ao mesmo tempo. E, então, a mulher descobre que ser multitarefa não é uma escolha, mas uma necessidade.

Apesar dessa necessidade, é aqui que outro ponto importante deve ser falado para todas as mães. A cooperação familiar é a peça-chave para conciliar todos esses desafios. Nenhuma mãe deve enfrentar tudo isso sozinha. A família existe para crescer junta. Como? Com base na cooperação. O marido e as crianças devem se conscientizar de que, se cada um fizer a sua parte, todos se beneficiam e a mãe divide as responsabilidades com todos. Afinal, uma mãe feliz e saudável significa que a família será bem cuidada. E por isso todos devem ajudar.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]