Autoconhecimento Comportamento

Crenças limitantes: o que são e como desfazê-las?

Imagem de uma linda garotinha usando um vestido marrom. Ela está dormindo em uma cama forrada com um lençol branco e sobre ela várias estrelas douradas.
Annie Spratt / Unsplash
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você já deve ter ouvido milhares de vezes a frase “A fé move montanhas” e exemplos de como ela se tornou concreta. Ter fé envolve acreditar e mobilizar as capacidades para fazer acontecer o que se espera. É assim que “as montanhas” se movem.

Também convivemos com o fato de que, apesar de muitos esforços, há pessoas que parecem não sair do lugar, não foram feitas para o sucesso, não têm sorte e tantos outros comentários. Por que isso acontece? Elas não têm fé, não acreditam nas próprias capacidades? A resposta é não. Elas podem ter fé e acreditar em sua capacidade. Contudo também permitem que crenças limitantes influenciem as suas vidas.

Continue na leitura e conheça mais sobre esse assunto. Faça uma análise sobre a sua vida no decorrer do texto e identifique se o mesmo ocorre com você!

Imagem de fundo de um lindo mar e em destaque uma mulher de costas olhando pensativa para ele. Ela usa uma jaqueta de couro, cachecol marrom e um óculos de sol.
Matthew Henry / Unsplash

O que são crenças limitantes?

Crenças limitantes são mensagens, ideias, pensamentos e opiniões que recebemos ao longo da vida por meio da experiência, da convivência e aceitamos ou acreditamos como verdade, ainda que não tenhamos a percepção do que representam.

Elas têm um efeito negativo em nossa vida, porque bloqueiam, inibem, coíbem ou paralisam uma ação, pois estabelecem padrões de comportamento pessoal e profissional e também formam o nosso modelo mental. Elas nos limitam e gradativamente vão se tornando verdades absolutas, criando paradigmas difíceis de serem quebrados e inviabilizando o sucesso, porque funcionam como ímãs – tudo o que acreditamos é o que atraímos. As crenças vão se formando na nossa mente de forma inconsciente, desde que somos muito pequenos.

Veja alguns exemplos:

1 – O pai diz ao filho que ele é incapaz de realizar uma tarefa, que o irmão é mais forte ou mais inteligente e consegue;
2 – O dinheiro é sujo, não traz felicidade, é difícil de ser conseguido;
3 – As meninas são muito sensíveis, choram por qualquer coisa, por isso devem buscar profissões menos audaciosas.

Cada uma dessas frases contém os mesmos tipos de conteúdo limitante: uma negação, impotência, desvalorização.

Imagem do olhar pensativo e triste de uma linda mulher de olhos castanhos claros.
Marina Vitale / Unsplash

As crenças limitantes podem ser hereditárias, oriundas de tudo o que recebemos do âmbito familiar, por exemplo: “você não faz nada direito”. Podem ser pessoais, decorrentes das experiências durante a vida, por exemplo: “Medicina não é pra mim, já é o terceiro ano que eu tento o vestibular e não passo”. Também podem ser sociais, quando a sociedade, com apoio da mídia, emite mensagens do tipo: “Homens altos e magros têm mais sucesso na vida”.

A maioria das crenças limitantes estão relacionadas a pessoas, capacidades, identidade, aprendizado, dinheiro, vida, tempo e oportunidades. Elas têm a força da repetição e o fato de serem comuns e encontrar respaldo social (sempre tem alguém para exemplificar uma crença limitante, mesmo não sendo fato). As pessoas passam a não realizar o que realmente desejam e as tornam legítimas.

Como identificar crenças limitantes?

As crenças limitantes estão por toda a parte na nossa vida diária e se unem a outras nos diversos círculos sociais que vivemos. Por isso é fundamental identificá-las. Elas precisam ser neutralizadas, afinal não são fatos, porém produzem comportamentos que geram fatos. Elas nos fazem permanecer na zona de conforto e de segurança, mas acabam inviabilizando o nosso desenvolvimento e a nossa motivação para se desafiar.

Cada vez que pensamentos, ideias ou frases limitantes surgirem, imediatamente, é necessário pensar o contrário e transformar em algo positivo, para que elas sejam superadas. Por exemplo: “Não tenho tempo” – mudar para “Será prioridade a partir de agora”.

Imagem do mar e em destaque uma mulher de cabelos longos sentada pensativa na areia. Ela está usando calça jeans clara e uma camisa de manga longa na cor branca. Ela está triste e pensativa.
StockSnap / Pixabay

Há muitas técnicas para identificar as crenças limitantes. Entre elas está o questionamento em todas as vezes que se desejou fazer algo que não foi feito. Ao se investigar os porquês, caso não haja uma resposta muito plausível, é possível se deparar com uma dessas crenças.

Contar com o apoio profissional num processo de autoconhecimento ou terapêutico é uma maneira muito útil de identificar as crenças limitantes, por exemplo, num processo de coaching, num curso de programação neurolinguística, em sessões de psicoterapia, ou em terapias alternativas de autoconhecimento.

A identificação das crenças limitantes vai conduzir cada pessoa a um passo seguinte muito importante que é a ressignificação, de forma que ela não se autossabote.

Como eliminar crenças limitantes?

Uma vez identificadas as crenças limitantes, começa o trabalho de ressignificação, de transformação ou de eliminação delas, que muitas vezes são de longa data e já ocasionaram algumas dificuldades e descrenças, inclusive em relação aos processos terapêuticos ou de autoconhecimento.

Há disponíveis no mercado recursos cada vez mais sofisticados para se produzir autoconhecimento e permitir conquistar objetivos, realizar sonhos, ter sucesso e sentir felicidade na vida. Entre eles temos:

Programação Neurolinguística (PNL), metodologia que dispõe de técnicas e ferramentas que por meio de perguntas assertivas levam a pessoa a desenvolver habilidades para identificar as suas crenças, os seus valores, os seus modelos mentais, de forma a se autoconhecer e a desenvolver inteligência emocional. Com ela é possível se reprogramar mentalmente, deixar as crenças negativas no passado e agir de acordo com os novos significados.

Imagem de um lindo por do sol e em destaque um homem com blusa de frio e com as duas mãos no rosto. Ele está triste e com muitos pensamentos negativos.
StockSnap / Pixabay

Barras de Access, terapia alternativa de barras de acesso à consciência, que estimulam 32 pontos da cabeça, relacionados a vários aspectos da vida, como poder, tristeza, sonhos, crenças, etc. Atua energeticamente para fazer a limpeza dos registros mentais bloqueadores, reprogramando nosso cérebro.

ThetaHealing, terapia de transformação por meio de conexão com a Energia Universal, acessada em exercício de meditação profunda, no qual crenças, sentimentos, padrões, traumas e conexões energéticas indesejadas são liberadas, sob total estado de paz do assistido.

Coaching, processo que estimula o coachee (como é chamado o assistido nesse processo) a encontrar as suas qualidades e os seus pontos favoráveis, mesmo numa situação adversa e eliminar as suas crenças limitantes, num trabalho de ressignificação e de foco em possibilidades.

Você também pode gostar

Como vimos, todos somos sujeitos a crenças limitantes, que são inúmeras e perduram ao longo da vida. Um trabalho consciente de identificação dessas crenças, que pode transformar a história de vida de muitos, deve ser realizado para que cada um usufrua do máximo de suas potencialidades, se desenvolva, realize os seus sonhos e objetivos e tenha uma vida desafiadora. E você? Seu autoconhecimento é suficiente para romper as suas crenças limitantes? Cuidado com a resposta que você vai dar a si mesmo! Aceite o desafio de descobrir-se sem limites!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br