Comportamento Convivendo Sem categoria

Dia do Professor: é preciso condecorar nossos mestres

Caroline G. Chaves
Escrito por Caroline G. Chaves
Nossos pais são nossos primeiros educadores, mas é na escola que aprendemos, além de valores, ensinamentos para nossa formação e para a vida. Profissão tão valorizada em muitos países, ainda não vemos aqui o reconhecimento por tudo o que o professor representa. Reconhecimento financeiro, com remuneração digna correspondente ao seu saber, e respeito por seus ensinamentos. Estudos indicam que só 2,4% dos jovens brasileiros querem seguir a docência, o que é bastante preocupante, porque esse percentual já foi bem maior no passado. Tendo em mente que só um professor forma os outros profissionais, temos que considerá-lo importante e dar a ele a devida gratidão.

Desde a professora da educação infantil, que com tanto carinho acolhe nossos pequenos, desvelando as primeiras descobertas, até os professores do ensino superior, que nos mostram o caminho para as profissões que sempre sonhamos desempenhar, são todos especiais em nosso processo de crescimento evolutivo. Um professor é, acima de tudo, um visionário, que acredita em cada ser humano a ele confiado e tem esperança de que seu conhecimento será perpetuado. Paulo Freire, importante pedagogo e educador, vai além quando nos diz que educandos não são simples depósitos de conhecimentos, pois muito mais do que transmitir o que sabe, o professor deve instigar a busca do saber, estimular a curiosidade de seus educandos, mostrando a eles um vasto mundo. Muitas vezes, quando jovens, temos implicância com aquele professor que chama nossa atenção, que nos cobra tarefas e que insiste para que façamos nosso melhor. É dele que nos lembraremos com apreço no futuro.

Assim, neste dia 15 (e em todos os dias!), vamos louvar aqueles que, com tanto esmero, cuidam ou cuidaram da nossa instrução. Reconhecer a importância do papel do professor, respeitá-lo, valorizar suas aulas, tirando delas o máximo de proveito, é o que melhor nos cabe e o que nos renderá bons frutos.

Você também gostar de:

 

Sobre o autor

Caroline G. Chaves

Caroline G. Chaves

Sou pedagoga formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Como educadora, atuei na educação infantil e na educação de jovens e adultos (EJA). Sempre gostei de escrever, e nos últimos anos tenho me aventurado à escrita de contos infantis. Tenho afinidade, ainda, por temas como direitos dos animais, abolicionismo animal e veganismo, por acreditar que os animais não humanos são merecedores de respeito e possuem direitos como os animais humanos – eles são nossos irmãos nesta caminhada de evolução. Sou também estudante do espiritismo kardecista, trabalhando em uma sociedade espírita da minha região.

Email; [email protected]
Instagram: @xavinhodog
Twitter: @carolgchaves