Convivendo

Dias melhores

Garota sorri e toca os próprios braços.
rido / 123RF
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

Certa feita, o poeta disse que “vivemos esperando dias melhores”. Certamente o poeta, em sua inspiração, há 20 anos, previu que atravessaríamos uma turbulência muito grande como a que toma conta do Planeta.

Mas será que é possível dias melhores se temos visto nos noticiários que esta pandemia está ainda em fase de crescimento? Eu respondo que sim, e são várias as máximas que nos dão ânimo nos momentos difíceis, como: “depois da tempestade vem a bonança”, “não há mal que dure para sempre”, “nada como um dia após o outro” e “há males que vem pro bem”, entre tantos outros.

O que importa é desenvolvermos em nosso coração a paciência, virtude que está muito bem explicada lá no Evangelho e que foi ditada por um Espírito Protetor. A paciência nos proporciona uma harmonia que se reflete no corpo material, melhorando nossa saúde e fortificando nosso sistema imunológico.

Realmente, a tristeza atinge todos nós, pois temos sempre um amigo, um parente ou um conhecido que desencarnou em razão da peste que assola a Terra, mas a tristeza sempre fez parte da nossa vida por outros motivos. A nossa trajetória aqui é de batalhas, de muitas lutas. Isso mesmo! Antes de nascermos, quando ainda estava sendo preparada nossa reencarnação, foi escolhido, entre tantos espermatozoides, um que deveria chegar primeiro ao óvulo, lembram? Está lá no livro Missionários da Luz, do nosso saudoso Chico! Foram aplicados passes magnéticos para ajudá-lo na trajetória.

Homem sentado com o corpo coberto por tecido estampado. Ele observa o horizonte.
Spencer Selover / Pexels

Depois passamos meses numa barriga, alguns com muita paciência, outros nem tanta, até que nascemos numa explosão de energias. Ao longo da adolescência e depois adultos, sempre lutamos para ocupar nosso espaço.

Sempre fomos vencedores e é para ser assim que Deus nos criou. Então não é agora, por causa de uma pandemia, que vamos esmorecer. Lutemos com todas as forças para sairmos vitoriosos e fazermos parte desses “dias melhores”.

Você também pode gostar

Lembremos que a Terra é um palco de provas e expiações e que, portanto, ninguém vem a lazer e deixar a vida lhe levar, como disse um outro poeta! Viemos para embates. É isso que o Criador espera de nós, pois sem garra não venceremos.

É preciso que façamos nossa parte. Não interessa o que os outros deixem de fazer. Fiquem em casa, quem pode ficar. Quem tiver que sair para trabalhar, faça-o com cuidados, procurando distanciar-se de outrem, usando máscara e praticando higiene principalmente das mãos. Se não tiver álcool, lave-as com sabão.

Agindo assim, certamente chegaremos a “dias melhores”. Paz a todos!

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira