Cinesiologia Quântica Saúde Integral

Ele acostumou-se a só ganhar

Happy father and son play soccer or football on the beach on sunset having great family time on summer holidays. Lifestyle, vacation, happiness, joy concept
Fátima Cardoso
Escrito por Fátima Cardoso

Ele achava que tinha o mundo aos seus pés, toda a família se esforçava  para satisfazer seus desejos, até os mais absurdos. Pai e mãe foram aos poucos se anulando para viver exclusivamente para atender as necessidades materiais do filho: aquele brinquedo, aquele e aquele outro, os passeios, as roupas, aquele restaurante, a melhor e mais cara escola, etc.

Ele cresceu acostumado com os aplausos, com o “sim” absoluto, as festas, o ganhar sempre. Porém, lá dentro havia um buraco, um vazio, ele sentia-se carente de pai e mãe, eles já estavam muito distantes, a quilômetros de distância…

Lembrete: pai e mãe fazem o que conseguem fazer, fazem o que acham ser o melhor naquele momento, não cabe a nós colocar toda a responsabilidade em um ou outro que seja.

Até que um dia, já adolescente, alguém lhe disse “não”. A casa caiu, ou melhor, sua casa passou a ser seu quarto. Não quer sair de lá para fazer as refeições junto com a família. Se querem saber como ele está, batem na porta do quarto, quando ele abre, perguntam: “Como você está?.” Resposta: “Estou bem”. Já não quer sair para se encontrar com os amigos, nem ir para a faculdade, tem faltado no trabalho com frequência.

Imaginem quantas lágrimas já rolaram de seu rosto e do rosto de seus pais?

Numa das sessões de Cinesiologia, seu corpo lhe falou que seu medo tem um sabor amargo, o suor brota no rosto, ninguém vê.

Teenage Girl Suffering From Depression Visiting Counsellor

Esse jovem precisou trabalhar o medo da rejeição, pois alguém lhe falou “não” e ele reagiu como se o mundo inteiro só falasse não para ele. Ele acha que ninguém o vê, ninguém vê suas reais necessidades, nem mesmo ele próprio.

Numa das correções feitas durante uma sessão, seu corpo pediu para ter humildade o suficiente para dar e receber. Ele que achava que deveria receber sempre, precisou aprender a dar também. Entendeu que não pode só receber dos pais, precisa dar atenção, carinho, respeito, amor. Seus pais também precisaram aprender a dar além das necessidades materiais. Dar o seu melhor no trabalho e com os amigos, sua dedicação aos estudos.

Pais e filho precisaram reaprender a conviver

Assim, esse jovem está aprendendo a abrir a porta do quarto e as portas para a vida, para as oportunidades, o crescimento. Ele já consegue ver uma nova luz em sua vida.

Sobre o autor

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso é facilitadora de Cinesiologia Especializada pela escola Three in One Concepts. Facilitadora em Cinesiologia Quântica pela Conexão Harmônica, Massoterapia e Reflexologia pelo Senac, e também Reiki e Metafísica da saúde. Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar presencial e online. Além disso, fez participações no programa Kabballah Egípcia na Rádio Mundial.

E-mail: fatima.ci[email protected]
E-mail: [email protected]
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br

Locais de atendimento:
São Paulo - (11) 98122-7920
Diadema - (11) 4054-3508
Santo André - ((11) 4972-0003
Campinas - (19) 9 8138-9669