Convivendo

Felicidade meramente ilustrativa

Elô Ribeiro
Escrito por Elô Ribeiro
Um grande erro do ser humano é comparar a vida dele com a história alheia. Basta observarmos a seguinte frase: “Faz isso mesmo! Porque com fulano deu certo”. E nos esquecemos de que somos diferentes e que os resultados sairão distintos na maioria das vezes, por mais que as ações sejam executadas de forma semelhante. Daí, surge a sórdida inveja da grama mais verdinha do vizinho ou, melhor, das selfies que ele fez e postou nas redes sociais e que o “serumaninho” visualizou, curtiu ou não e depois jogou alguma indireta ou como resposta postou fotos que considerava ainda melhores… O que pode ocasionar um aborrecimento desnecessário e até um distanciamento, pois muitas vezes aquele colega nem imaginava que a felicidade momentânea dele te incomodara.

“A felicidade é feita de momentos e algumas vezes nem sempre o que está exposto nas redes sociais é de fato o que é. Cuidado com a felicidade meramente ilustrativa e também respeite a jornada daquele sujeito”

Sim! A felicidade é feita de momentos e algumas vezes nem sempre o que está exposto nas redes sociais é de fato o que é. Cuidado com a felicidade meramente ilustrativa e também respeite a jornada daquele sujeito. Na verdade, nem fazemos ideia dos obstáculos verdadeiros pelos quais ele passou ou passa. Algumas vezes, vemos fotos do cara num “mega” hotel do Caribe, contudo, não acompanhamos de perto a luta cotidiana que se resume em abrir mão de muitas regalias, como um fim de semana com os amigos num barzinho, um cinema com a pessoa amada, jantares em restaurantes com a família etc. Talvez ele tenha ido de bicicleta e levado marmita para o trabalho, enfim, economizou em prol de tal viagem. Ou de repente ainda vai pagar o pacote turístico que parcelou a perder de vista no cartão de crédito só para realizar esse sonho. Cabe enfatizar que é um sonho dele e não o seu! Mas, caso seja, nada te impede de fazer o mesmo: batalhe!

Não importa o quão espetaculares sejam os seus ideais, as pessoas sempre falam…

A questão é que uma pessoa que não demonstra preocupar-se com os sentimentos dos outros será rotulada de insensível, grosseira ou até psicopata, mas é aí que está o problema: confundimos respeito ao próximo com absorver opiniões quando nem sempre as pedimos. Damos uma suma importância aos palpites de terceiros e acabamos vivendo infelizes em função disso. No final das contas, deixamos os nossos ideais de lado para agradar a maioria, nos ferimos e nos sentimos muitas vezes incompreendidos. Tenha um “filtro”. Nem sempre os conselhos ajudam e muitas vezes não é todo mundo que quer o nosso bem. Alguns até querem, mas lembre-se: o que é bom para beltrano pode não ser beneficioso para você. A vida é uma só, não seja o coadjuvante dela e sim o protagonista!

O lado obscuro do Mundo Feminino

Beautiful young woman relaxing on balcony with city view holding cup of coffee or tea

Como sou mulher, vou te dar alguns exemplos sobre o lado obscuro do mundo feminino. O clube da Luluzinha conhece muitas coisas, mas nem sempre admite, porque é muito fácil criticar o clube do Bolinha por serem machistas, safados e por aí vai.. Entretanto, uma coisa que um homem sabe ser é ser amigo entre eles; o tipo não demonstra ressentimento se não for convidado a uma festa, vira cúmplice, acoberta as noitadas do outro. Ele é capaz de mentir com a cara mais lavada para salvar a pele de um amigo e defende até o outro homem desconhecido diante de uma queixa feminina… Sim, os homens têm uma espécie de irmandade que infelizmente nos falta.

“Nós mulheres muitas vezes somos tiranas com as nossas amizades sem sequer levarmos em consideração que aquela amiga que apelidamos de “baladeira” e que não apresenta nenhuma relação estável está assim não porque é uma pobre coitada que não tem sorte no amor”

Nós mulheres muitas vezes somos tiranas com as nossas amizades sem sequer levarmos em consideração que aquela amiga que apelidamos de “baladeira” e que não apresenta nenhuma relação estável está assim não porque é uma pobre coitada que não tem sorte no amor ou porque é fácil demais e ninguém a leva sério… Já passou pela sua cabeça que ela é suficientemente independente e talvez tenha se acostumado a viver bem sozinha e/ou de repente até sofreu o bastante a ponto de aprender que não precisa depender de ninguém para se sentir feliz?

Talvez até tenha aparecido alguém legal na vida da sua amiga, alguém com quem ela esteja saindo ou conhecendo ainda, mas não o suficiente para querer dar o segundo passo de assumir um compromisso mais sério e sair apresentando para todo mundo. Mesmo assim, ela topou organizar sua despedida de solteira, ir no seu chá de panela e tolerar as suas amigas casadas ouvindo as seguintes frases: “Ah! Cuidado, já tem 27? Arranja logo alguém ou vai ficar pra titia” ou o que é pior: “Olha, vou pedir pro meu marido te apresentar o primo do cunhado do amigo dele que é vegetariano igual a você. Viu? Já tem algo em comum”. Então, sua amiga solteira, um tanto constrangida, gentilmente agradece e se arrisca a dizer que: “Não tem nada a ver. Não precisa, gente” e outra vez você intervém querendo ajudar e complementa: “Não se preocupe, os opostos se atraem”. Uma dica: apresente a ela alguém só quando for solicitada. Não é bacana se meter na vida sentimental de ninguém, inclusive da sua melhor amiga.

Maternidade inconveniente

Algo que já reparei é que sempre minhas amigas mamães reclamam muito de certas mulheres dando palpites na educação de seus rebentos: “Como assim o Juquinha não fala? Com dois anos, a minha filha já falava e andava e até fazia bananeira! Se eu fosse você, levava ele a um pediatra urgente!”, “Meu filho com sete anos já fala dois idiomas fluentes; se eu tivesse no seu lugar, matricularia o seu menino também numa escola bilíngue ao invés de pagar pra uma escola religiosa que não vai ensinar nada”.

photo of young mother with baby at home

Em resumo, você pode ser até a melhor mãe do mundo, mas não compare a criação de seu filho com a da prole de ninguém, porque isso não é chique. E, se ainda não está na fase da maternidade, evite comentários, não seja inconveniente, guarde-os para si. As mamães de primeira viagem agradecem.

As pessoas sempre falam que, se a mulher não se casa antes dos 30, é a pobre encalhada. Se ela se casa aos 18, é muito nova; se tem filhos na fase da adolescência, é burra e, se decide ter filhos depois dos trinta e cinco, é velha; se ela decide não ter filhos, é egoísta ou incapaz — lembrando que o último quesito de esterilidade pode ser do homem, mas muitas vezes a culpa recai sobre a mulher e é ela quem tem de lidar com isso se opta por abrir mão da maternidade, pois a sociedade hipócrita na qual vivemos cobrará sempre dela e não do marido. Se decide adotar uma criança, esteja preparado para ouvir elogios e também comentários como: “Que atitude nobre, mas por que não tentam ter um biológico?”

“Não importa o quão espetacular sejam os seus ideais, as pessoas sempre falam…”

Se é mãe solteira será sempre aquela mal amada que não conseguiu nem segurar o pai do seu filho, quem dirá um homem lindo, solteiro e desprovido de qualquer responsabilidade! Para as pessoas, o seu futuro familiar já era. Se tiver filha mulher, então, desista de colocar homem dentro de casa, porque, na cabeça de algumas pessoas antigas, todo homem é pedófilo… Triste!

Se for divorciada e com filhos, é aproveitadora só porque pede a mísera pensão todos os meses ao pai, que é ausente, em alguns casos. Mesmo sendo 15℅ ou sei lá o quê que ela receba, os amigos e parentes do rapaz vão dizer que ela gasta aquela merreca num perfume da Dior. Na verdade, essa grana que o cara dá como se fosse um favorzinho não cobre nem metade das necessidades básicas dos filhos que ele esqueceu.

Bem, o que falar do aspecto físico? Se você engorda, te chamam de grávida na cara de pau; se emagreceu as pessoas, te perguntam se está doente. Se você acha que tem amigas (refiro-me às esposas de amigos do seu marido), experimente ficar viúva ou se separar dele para ver se a casa fica cheia outra vez.

Se o casal já fez bodas de prata, as pessoas vão perguntar admiradas: “Por que ainda não se divorciaram?” Se ficou viúva ou se separou recentemente, as pessoas já querem te arranjar um namorado, porque não se conformam de te ver sozinha, por mais que você aparente estar muito bem.

Ufa! Seja feliz e cuide de sua vida, porque as pessoas sempre falam…

Sobre o autor

Elô Ribeiro

Elô Ribeiro

Docente universitária de Língua Portuguesa para estrangeiros, leciona há mais de 10 anos. Licenciada em Letras, especializada em Língua Espanhola e mestranda em Estudios Literarios Latinoamericano. Viciada em viajar, apaixonada por moda e admiradora da culinária. Carioca, mora há 5 anos na Argentina.

Contatos:

E-mail: [email protected]
Blog: culturabrasileirasemfronteiras.com
WhatsApp: +54 911 39097353.