Saúde Integral

Filme “Como estrelas na Terra” aborda o tema da Dislexia

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Um garoto indisciplinado. Uma menina que não se concentra em nada por muito tempo. Outro que parece estar alheio a tudo que acontece em sua volta. Aquela garota que não se interessa por nada que lhe mostram. Casos assim são cada vez mais comuns entre as crianças. Os educadores e pais podem fingir que não estão vendo nada de errado e simplesmente optar pela punição. Mas será que é o correto?

Dislexia.

O filme indiano de 2007 “Como Estrelas na Terra” conta a história de Ishaan, um menino de nove anos que vive praticamente isolado. Não possui muitos amigos e não vai bem na escola. Seu irmão tem um perfil completamente diferente e seus pais não aceitam que sua evolução não aconteça. Decidem então punir o garoto seguidas vezes até que o colocam em um internato objetivando uma disciplina mais rígida. Obviamente, nada acontece como o planejado e Ishaan continua sem grandes avanços. Até que Nikumbh cruza o caminho do garoto e descobre que ele é portador de dislexia – um distúrbio de aprendizado que causa dificuldades para ler, escrever e reter informações.

O filme mostra, além das dificuldades de uma pessoa disléxica, a importância de que os pais e os educadores olhem para as crianças com olhos curiosos e não façam pré-julgamentos. Muitas vezes, podemos considerar uma criança bagunceira, burra ou preguiçosa, sem nos dar conta de que ela sofre de algum mal como déficit de atenção, hiperatividade, depressão, ansiedade ou a dislexia, como é o caso do garoto Ishaan. Vivemos em um mundo em que os males modernos estão crescendo diariamente e afetando as pessoas cada vez mais cedo. Devemos abrir os olhos para estas possibilidades e fazer nosso papel de adulto: guiar a criança para uma vida plena e proporcionar que ela tenha as mesmas oportunidades que todos.

Você também pode gostar:

“Como estrelas na Terra” é uma grande deixa para que pais, educadores e crianças estreitem os laços, conversem e se conheçam de forma profunda e íntima. É uma ajuda e um aviso para a importância de lidar com estas dificuldades de aprendizagem e de vida em sociedade. Com cada um fazendo sua parte, a vida dos portadores destas doenças e de outras também excludentes fica bem mais fácil e agradável!

Dislexia.

Assista ao filme completo e legendado.


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]