Saúde Integral

O relógio cósmico segundo a medicina chinesa

Relógio marcando horário
Joseph Redfield / Pexels
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Como nós não conseguimos ver o que está acontecendo no interior dos nossos corpos o tempo todo, sempre nos surpreendemos com a organização a partir da qual a nossa biologia se constitui. Você já deve ter ouvido falar, por exemplo, que temos um relógio biológico dentro do corpo, que faz com que sintamos sono quando escure e que nos sintamos dispostos quando amanhece.

Mas você sabia que esse não é o único relógio que pode indicar o funcionamento do corpo de uma pessoa? Para a medicina chinesa, há uma maneira de identificar em quais partes do dia os nossos corpos estão vibrando energia com mais intensidade.

Relógio cósmico é o nome do mecanismo identificado pela medicina chinesa que indica quais são os horários de pico de funcionamento energético de cada órgão do nosso corpo. A partir disso, é possível praticar processos de cura em cada um deles nos horários em que estarão ativos, por assim dizer.

Isso é possível para a medicina chinesa porque as terapias que ela oferece envolvem a concentração e o equilíbrio de energias. Então, não faria sentido analisar o funcionamento do corpo a partir da medicina tradicional ocidental, que não leva a parte energética em consideração.

A seguir, você vai descobrir em quais horários cada parte do seu corpo recebe uma carga maior de energia. Veja como funciona o seu relógio cósmico.

3h às 5h – Pulmões

Os pulmões são o primeiro órgão a receber energia, já que eles são responsáveis por levar ar para todo o corpo. O melhor momento para meditar, ou seja, trabalhar a respiração e exercitar o seu autoconhecimento, é das 3h às 5h. Se você se programar com atenção, pode fazer isso e depois voltar a dormir.

5h às 7h – Intestino grosso

Se você trabalha ou estuda, é provável que acorde nesse intervalo de tempo. Nesse momento, o seu intestino grosso está no ápice energético, preparado para liberar as toxinas que estão acumuladas no seu corpo e no seu espírito. Então, estimule o seu organismo a ir ao banheiro depois de acordar, nesse horário, e perceba a diferença que isso fará no seu dia.

7h às 9h – Estômago

Mulher na cama com mão na barriga e expressão de dor
Andrea Piacquadio / Pexels

Depois de acordar, o próximo passo é tomar o café da manhã. Fazer isso no período das 7h às 9h é uma maneira de aproveitar o ápice energético desse órgão, que terá a capacidade de digerir o que você está consumindo e levar energia para todo o seu corpo. Experimente se alimentar nesse horário e veja como você terá mais energia ao longo do dia.

9h às 11h – Baço

O baço é o órgão do corpo que transformará todos os alimentos que você consumiu em energia, trabalhando em parceria com o estômago. Ele atinge o ápice energético logo depois do estômago, então, se você perder a hora, ainda tem mais algum tempo para se alimentar e manter o astral lá em cima para um dia puxado.

11h às 13h – Coração

O período dedicado ao almoço pode te trazer um sono repentino, não é? Aquela vontade de ficar deitado, sem fazer nada, só esperando o dia passar. Isso acontece porque, nesse horário, é o seu coração que atinge o ápice energético. Ele funcionará muito melhor se você estiver tranquilo, com os batimentos cardíacos normais, sem grandes emoções. É um momento para relaxar e deixar as tensões para depois.

13h às 15h – Intestino delgado

Homem almoçando prato com salada e comida saudável
Louis Hansel @shotsoflouis / Unsplash

Embora esse período ainda seja associado ao almoço, é essencial que você evite as atividades que exigem muito esforço físico. Nesse intervalo de tempo, o órgão que está recebendo mais energia é o intestino delgado, que realiza o processo de digestão. Então você precisa se alimentar corretamente e descansar, para garantir que a sua digestão ocorra da melhor maneira possível, sem te provocar cansaço.

15h às 17h – Bexiga

Depois de beber água durante todo o dia, alimentar-se bem e descansar nos momentos certos, você pode se dedicar a atividades que exigem mais esforço e mais atenção. Com as energias direcionadas para a sua bexiga, você perceberá que consegue realizar inúmeras tarefas com empenho e dedicação, mas é essencial que o seu corpo esteja hidratado para isso. Não deixe aquele gole de água para depois.

17h às 19h – Rins

Assim que o seu corpo se dedica com intensidade a uma tarefa, naturalmente ele precisará descansar. Isso reflete-se também no seu relógio cósmico. Depois de a sua bexiga receber muita energia, os seus rins a receberão. É o seu corpo dizendo que está na hora de fazer uma limpeza dentro de você e que é hora de começar a desacelerar. Porém, se você precisa de energia por mais tempo, saboreie um alimento salgado.

19h às 21h – Pericárdio

Pais e filhas pequenas na cama sorrindo
Jonathan Borba / Unsplash

No período da noite, a parte que recebe mais energia no seu corpo é o pericárdio. Você deve aproveitar esse momento para as atividades que envolvem relações de afeto, de amor e de paixão. Use esse período para sair com os amigos, para brincar com seus filhos, para aproveitar o seu amor ou para fazer uma atividade que te traga muito prazer. Lembre-se de escolher tarefas que não demandem tanta energia, porque seu corpo só quer relaxar.

21h às 23h – Meridiano triplo aquecedor

O nome pode parecer muito grande e complexo, afinal, não temos um órgão do corpo que leve esse nome. Isso acontece porque, nesse momento, muitos órgãos recebem energia para se protegerem de vibrações negativas e para se organizarem para o período do sono. Então a sonolência pode começar a invadir o seu corpo nesse intervalo de tempo.

23h à 1h – Vesícula biliar

Com todas as energias direcionadas para a vesícula biliar, você vai sentir muita indisposição e, acima de tudo, sono. Você vai perceber que seu corpo não está só desacelerando, ele está praticamente implorando por sono. É importante que você ceda a esse estímulo e deixe o seu organismo descansar, depois de um longo dia.

1h às 3h – Fígado

O fígado é um órgão importante para desintoxicar o seu corpo por inteiro, preparando-o para um novo dia. Porém ele só consegue atingir o pico de energia se você estiver em repouso, dormindo. Então, durante esse período, estimule o seu corpo a pegar no sono, mesmo que seja com a ajuda da meditação ou de óleos essenciais. Assim seu corpo poderá se reestruturar.

O relógio cósmico tem alguma comprovação científica?

A medicina tradicional ocidental considera que o principal relógio do corpo humano funciona a partir do sistema claro-escuro. Quando amanhece, o hormônio cortisol é liberado, levando energia ao corpo. Porém, com o anoitecer, a melatonina, conhecida como hormônio do sono, começa a ser produzida, estimulando o corpo a repousar.

Dessa forma, não há uma comprovação científica ocidental de que há um relógio cósmico. Ainda assim, essa é uma forma de análise do organismo que é válida para a medicina tradicional chinesa e que pode trazer muitos benefícios para o seu cotidiano.

Como surgiu o relógio cósmico chinês?

A teoria do relógio cósmico, como é chamada, não tem uma origem conhecida. Apesar disso, ela é utilizada pela medicina tradicional chinesa como forma de tratar problemas em inúmeros órgãos, a partir de terapias alternativas e de plantas medicinais, que teriam seu poder de ação ampliado com a concentração energética em cada órgão.

Aprender sobre o relógio cósmico chinês é uma maneira de saber como o seu corpo funciona e como ele se conecta com as energias que o universo emana. Investigue cada órgão do seu corpo, entenda o efeito que ele provoca na sua disposição e no seu sono e desenvolva uma rotina que se adéque melhor ao que o seu corpo precisa.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br