Convivendo

Filmes infantis que não são para crianças

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

No mundo dos filmes infantis, não existe idade certa para curtir. Você pode ser criança, adolescente ou até mesmo adulto, independente da sua idade os filmes da Pixar sempre farão a sua família se juntar e se emocionar com as histórias.

Em 1986, a Pixar Animation Studios foi criada e desde então transformou-se em uma empresa de sucesso, trazendo novidades e efeitos gráficos incríveis aos cinemas de todo o mundo. Podemos notar em seus filmes a inocência como chave de ouro, trazendo diversas mensagens importantes para as crianças e também para os adultos.

Porém, os sentimentos de uma criança são completamente diferentes dos sentimentos de um adulto. Para a criança, o mundo ainda é visto com outros olhos, não há maldade, tudo termina com um final feliz, já para os adultos, a realidade é completamente diferente e mesmo que navegar nos filmes da Pixar seja uma forma de escapar do mundo real e sonhar, há momentos e percepções que apenas os adultos conseguem perceber. Separamos alguns exemplos em que esses elementos são imperceptíveis aos olhos das crianças.

Em alguns filmes a Pixar trouxe mensagens mais fortes para adultos, do que para crianças. Fizemos uma lista para você se lembrar.

Ratatouille: O Bullying

Em 2007, a Pixar lançou o Filme Ratatouille, o enredo conta a história de um rato com um paladar aguçado, que conheceu um jovem chamado Alfredo e o ajudou a virar um grande chefe de cozinha. Quando o temido crítico gastronômico chega ao restaurante em que Alfredo e Rémy (o rato) trabalham, ele prova o prato Ratatouille, que o faz recordar dos tempos de sua infância e dos colegas de escola que o incomodavam.

Ele lembra que sua mãe fazia esse prato e que quando chegava em casa, era o momento do dia em que ele se sentia completamente feliz e protegido. Embora seja uma história triste, para as crianças ele era visto como um vilão, mas aos olhos dos adultos, ele se tornou essa pessoa fria devido ao bullying que sofria na escola, ou seja, ele era apenas mais uma vítima dessa violência que infelizmente muitas pessoas ainda sofrem.

Up Altas Aventuras: O amor e a morte

1400_Up-Carl-Fredricksen-Ellie1Para quem assistiu a este filme sabe muito bem o quanto é emocionante e que a história traz sentimentos um tanto complexos para crianças, que ainda não conseguem entender a intensidade dos acontecimentos. O filme foi lançado em 2009, contanto a história de um casal, Ellie e Carl, que se conheceram durante a infância e se apaixonam, construindo uma vida juntos. Ellie acaba perdendo o filho que esperava e morre nos primeiros dez minutos de filme.

Logo em seguida, Carl segue a sua vida em busca de conquistar um sonho que compartilhava com sua falecida esposa, de visitar as Cataratas do Paraíso. Embora o começo seja triste, a história logo fica interativa tirando aquele ar de tristeza, assim que a casa sai voado à conta de vários balões. Com certeza esses dez primeiros minutos de filme fizeram muitos adultos se emocionarem e se identificarem com a história.

Toy Story 3: A morte inevitável e a despedida

Depois de tantos anos o Toy Story voltou aos cinemas com mais um filme inesquecível, marcando assim o final da história com o jovem Andy, que acaba de entrar na vida adulta e vai para a faculdade. O filme foi lançado no ano de 2010, depois de 11 anos do segundo filme da história. O Toy Story deixou muitas lições de vida e uma delas foi a decisão mais difícil que já tomaram, a de aceitar a morte. Estamos falando da cena em que os bonecos estão a escorregar por um monte de lixo em combustão.

Eles lutam contra a morte, mas se dão conta de que estão encurralados e que não há mais nada a se fazer. Sem dúvida é um momento que marcou muito não só para as crianças, mas principalmente para os adultos que conseguem assimilar coisas que as crianças ainda não conseguem. A grande lição disso tudo é que a morte é inevitável e lidar com ela não é uma tarefa fácil. Foram alguns minutos de sufoco que logo depois foram completamente varridos da cabeça das crianças, com a salvação deles. Outro momento marcante foi a despedida de Andy com os bonecos. Na cena ele entrega os seus bonecos para uma garotinha e vai embora, o que simboliza despedida do garoto a sua infância para a sua vida adulta. É uma cena que comove muito os adultos, principalmente os pais verem os filhos crescendo.

Os Incríveis: A traição

O filme foi lançado em 2004 e conta a história de uma família de heróis que vivem uma vida normal, depois que o governo obrigou a todos os heróis terminarem com os programas heróicos. Bob, Ellen e seus três filhos vivem uma vida pacata, a qual Bob não se dá por satisfeito. Demitido do atual trabalho e após salvar uma vítima de um assalto, Bob aceita entrar em um acordo e volta a revelar a sua personalidade heróica.

Vivendo uma vida dupla, sem contar a verdade para sua família, sua esposa Helen percebe algo de estranho em seu marido e logo desconfia de que está sendo traída. A história entra na cabeça de muitos adultos, afinal é algo que muitos casais já passaram. O enredo se desenrola através da desconfiança de Helen, porém a história tem final feliz, como qualquer desenho animado.

Wall-E: O amor

Wall-E é um filme que encantou o coração das pessoas com a sua história doce e inocente. O filme chegou aos cinemas em 2008, contanto a história do robô Wall-E que vivia solitário na Terra, enquanto os seres humanos viviam há anos em naves após terem destruído a Terra com os seus usos indevidos, deixando o planeta impróprio para a vida. Wall-E conhece a robô Eva – Enviada pelos seres humanos para encontrar vida na Terra – e se apaixona por ela.

Para as crianças, o relacionamento dos dois não se passa de uma linda amizade, mas para os adultos está na cara de que existe um romance no ar, ainda mais quando ele tenta pegar na mão dela. Quem não assistiu ainda, não perca tempo, a história é muito bonita.

O Rei Leão: A morte, o amor e a mentira

survival_by_takadk-d6bsxhhSem dúvida O Rei Leão é um dos maiores sucessos da Pixar. O filme foi lançado em 1994, e uma das situações mais dramáticas é a morte de Mufasa, pai de Simba, que foi ocasionada pelo seu próprio irmão Scar, que queria de todas as formas tomar o seu trono. Scar culpa o sobrinho por ser responsável pela morte de seu próprio pai e isso faz com que ele vá embora e abandone a sua família.

Simba encontra Timão e Pumba, que passam a ser os seus melhores amigos lhe ensinando o significado de Hakuna Matata (vida longa), sendo o espírito alegre do filme. Só após muitos anos ele descobre a verdade sobre a morte de seu pai e volta para o seu trono. Lidar com a morte de um pai não é fácil e o filme mostra exatamente que família não se escolhe.  


  • Texto escrito por Letícia Espíndola da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]