Comportamento Convivendo

Fim de namoro: como lidar com esse momento

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Terminar um namoro é uma tarefa difícil, não importa se ele durou duas semanas ou dois anos. Rompimentos tendem a deixar o nosso coração partido, praticamente de luto, e a nossa mente sem muita direção – alguns ficam até doentes fisicamente. Sabemos que não existe uma mágica que acabe com a dor do fim de um relacionamento, mas existem alguns meios saudáveis para ajudar a superar um ex e seguir a vida com ânimo.

O fim de namoro se reflete de forma muito real sobre o corpo e a mente. Um estudo feito no ano de 2010 em Northwestern, nos Estados Unidos, afirmou que os rompimentos amorosos têm a capacidade de ofuscar os nossos critérios de identidade, ou seja, quanto mais profundo for o vínculo criado na relação, mais propensos os envolvidos estarão a sofrer uma crise de identidade e passar por um processo de luto.

O terapeuta Sheri Meyers relata: “Por mais que a relação não tenha sido muito boa, a pessoa começará do zero do mesmo jeito”, e isso nada mais é do que a afirmação de que quando estamos envolvidos amorosamente com alguém, acabamos nos deixando um pouco de lado para iniciar uma vida a dois, então quando isso acaba é como se perdêssemos o nosso próprio rumo. Diante disso, é preciso entender que, assim que uma relação chega ao fim, há um processo para voltar ao seu eu e se identificar novamente como pessoa.

O mais curioso desse assunto é que, mesmo quando uma pessoa sente a vontade, planeja ou decide terminar uma relação, a dor estará presente. Esse fato pode ser explicado se pararmos para pensar e percebermos que o ser humano funciona a partir de certas rotinas: receber sempre uma mensagem de bom dia de uma pessoa ou chegar em casa depois de um dia de trabalho e encontrar esse alguém, por exemplo. Quando esses hábitos rotineiros são encerrados, é natural que as pessoas sintam falta do aconchego que é ter alguém para dividir os diversos momentos dos dias.

Imagem de um lindo campo verde. Nele encontra-se uma linda mulher loura de cabelos longos. Ela está sentada sobre uma pedra e fazendo a leitura de um livro.
Imagem de StockSnap por Pixabay

Em que momento e por que um término de namoro acontece?

Não existe uma resposta exata para essas perguntas. Assim como o sentimento simplesmente pode se perder ou ser confundido em meio à rotina, que para muitos pesa mais do que para outros, algumas lacunas são criadas dentro das relações, a partir da falta de cuidado que os parceiros têm um com o outro.

Relacionar-se com alguém é aprender a manter um bom convívio. Em alguns casos, as divergências que surgem com o tempo pesam, de forma que um dos lados não consegue mais manter. A falta de cuidado e de atenção pode desencadear insatisfação, assim como a falta de compreensão dificulta muito qualquer tentativa de melhora, então o fim de namoro começa a ser uma opção.

Às vezes, um casal briga porque um quer fazer algo que o outro desaprova, então, em vez de dialogar para chegar em um consenso, cada um vai para o seu lado e as reclamações e julgamentos começam a fazer parte do dia a dia.

É preciso ressaltar que, no momento em que conhecemos alguém, automaticamente temos uma primeira impressão que nem sempre será a mesma. Em um primeiro momento, a paixão faz com que enxerguemos um cenário perfeito: a pessoa perfeita, o jeito perfeito… tudo parece um sonho! Mas quanto mais profundamente conhecemos alguém, mais nos aproximamos por quem ele realmente é. É aquele famoso ditado: “Gostamos porque, amamos apesar de”.

Tirando os casos em que as relações findam por causa de uma traição, geralmente esses rompimentos ocorrem por questões pessoais pelas quais ninguém é culpado. Se você terminou um namoro, não pegue pesado consigo mesmo – e, é claro, nem com ninguém – nesse momento. Vá com calma! Muitos repetem aquela famosa frase: “O tempo cura tudo”, e isso pode até ser verdade, mas você pode seguir em frente e acelerar esse processo se conseguir assumir novamente o controle da sua vida. Veja a seguir algumas dicas para superar o fim de namoro e lidar com o luto desse rompimento:

Imagem de um homem sentado em uma calçada de paralelepípedo. Ao lado dele uma linda moto. Ele está olhando para o infinito azul do mar.
Imagem de Sachintha Rukshan por Pixabay

1. Saiba que você não tem culpa!

Jamais se culpe pelo fim de uma relação. Foque sempre no princípio de que as duas pessoas envolvidas são inteiramente responsáveis pela progressão de um relacionamento, nunca uma só, pois ninguém se relaciona sozinho. Se o seu namoro terminou, isso significa que não houve uma dedicação mútua para que ele desse certo, então nunca se culpe por isso!

2. Não se sinta rejeitado

Em um fim de namoro, uma das primeiras sensações que sentimos é a de sermos rejeitados. Isso pode ser considerado normal, mas nem sempre é uma verdade. Você é uma pessoa singular no mundo, cheia de qualidades e de coisas boas para oferecer e dividir com alguém. Só porque não deu certo dessa vez não significa que você não era o bastante ou que faltava algo em você. Se, por um acaso, você sentir que está com uma sensação forte de ter sido rejeitado, procure um psicólogo e detalhe tudo o que sente. Um profissional te fará perceber que esse sentimento de rejeição parte muito mais da forma como você se coloca diante das situações do que da forma como alguém lhe enxerga.

3. Não entre em negação

Não finja que não sente nada ou que está tudo bem. Se você ainda ama o seu ex, coloque esse sentimento pra fora da forma que puder. Escreva sobre o que sente, converse com os amigos e faça o que estiver ao seu alcance para o seu próprio bem. Nunca tente fingir que não sente o que ainda está presente no seu peito. Verbalizar o oposto do que está sentindo dificulta mais o processo de superação. Você tem um período de luto pela frente e é necessário vivê-lo para que não fiquem coisas mal-resolvidas no seu interior. Assuma e liberte-se desse sentimento!

Imagem de uma mulher atravessando um ponte no meio de uma floresta. Ela está usando roupas claras e um chapéu clássico na cor bege.
Imagem de StockSnap por Pixabay

4. Não tema o futuro

Geralmente, um casal faz planos juntos para o futuro. Na separação, pode parecer que tudo está incerto ou que não existem mais planos pela frente, mas é aí que você se engana! Você vai entrar em uma fase de recomeço e de ressignificação. Se pensar nos planos que você tinha com o seu ex te machuca, faça novos planos! Pense no que você deseja como pessoa e tenha em mente que tentar prever o futuro é impossível. Tudo o que você pode fazer agora é cuidar de si mesmo e acreditar que toda a dor passará e que, por mais que não pareça, você ficará bem! Não seja negativo!

5. Pratique o autoamor

Nesse momento, é bem provável que você esteja resistente a qualquer assunto relacionado a amor-próprio, mas a prática de autocuidado pode fazer com que você se recupere mais rapidamente do fim de namoro. Primeiramente, você precisa entender que você é alguém – e alguém muito especial. Durante uma relação, abrimos mão de uma parte de nós para nos adaptarmos ao outro, doamo-nos inteiramente e até esquecemos de quem somos por estarmos tão ligados ao outro. Essa é a hora de parar e pensar no que você fez da sua vida até hoje. Suas escolhas foram realmente suas ou foram baseadas na vontade de um outro alguém? Agora você tem total liberdade para fazer o que realmente tem vontade e o que te faz bem.

Entenda: para estar bem em uma relação, você precisa estar bem consigo mesmo. Foque no amor-próprio e cuide de si mesmo! Você vai ficar triste? Claro que vai, é normal! Mas pense que o mais importante é a sua saúde mental e o seu bem-estar! Reencontre os seus amigos, escute música, pratique atividades físicas e crie metas para se aproximar da sua família!

6. Não se cobre demais

Por mais que você esteja completamente decidida a passar por essa fase de luto pelo rompimento da melhor forma possível, esteja ciente de que em alguns dias as recaídas baterão na sua porta. Você se sentirá triste, algumas lágrimas ainda molharão o seu rosto, mas não se culpe e não tente sempre parecer bem. Você é um ser humano sensível. Permita-se sentir o que estiver no seu peito. Cada dia é um dia e logo você estará bem!

Imagem composta por um trio de mulheres. Elas estão alegres e sorrindo muito.
Imagem de StockSnap por Pixabay

7. Aproxime-se da família e dos amigos

Uma coisa é certa: você não está sozinho! A família e os amigos são muito importantes nessa hora. Faça um esforcinho para sair de casa, faça programas legais, viaje, visite novos lugares com as pessoas de quem você gosta ou simplesmente convide alguém para assistir a um filme com você. Mas, é claro, faça tudo no seu ritmo, porque você não é obrigado a nada!

8. Filtre comentários

Existem pessoas no nosso convívio que, em vez de nos apoiarem, dão aquelas famosas “alfinetadas”, então você precisa aprender a ignorar esse tipo de comentário. Não que seja por mal, mas todo mundo tem um amigo que força a barra e age como se o que sentíssemos fosse pequeno. Só você sabe o que sente, então esteja sempre atento às pessoas que realmente te fazem bem e àquelas que te pressionam a superar. Se necessário, afaste-se de quem força a barra por um tempo, até que você se sinta forte para deixar clara a sua situação e se posicionar de uma forma que não pese no seu momento.

9. Não seja obcecado

Assim como você tem que expor o que sente e falar sobre a relação, é preciso fugir da obsessão sobre o assunto. Determine um tempo com os seus amigos para falar sobre o término e, quando encerrado, fale sobre coisas diferentes. Falar sempre, todo o tempo, sobre a mesma coisa enraíza a situação no seu peito e torna todo o processo de superação mais difícil. Se você tem dificuldades para conversar sobre o rompimento, faça o contrário: estabeleça no mínimo cinco minutos para falar sobre e peça que os seus amigos lhe cobrem isso. Não fale demais, mas não deixe de falar!

Imagem de um homem em um vale. Ele está sentado sobre uma pedra. Veste roupas jeans, azul escuro e usa um óculos escuro. Sobre a cabeça uma bandana vermelha. Ele está tocando um violão.

10. Permita-se viver coisas novas

Que tal criar novos hábitos, conhecer novas pessoas e fazer coisas que você não fazia antes? Mude um pouco a sua rotina! Você precisará ressignificar alguns momentos dos dias, mas essa é uma tarefa um pouco difícil de fazer inicialmente, então se abra para o novo! Você não precisa pensar em conhecer pessoas novas com um intuito amoroso, mas com o objetivo de conhecer novas histórias. Planeje uma viagem com amigos ou sozinha, visite lugares da sua cidade que você ainda não visitou e se permita viver!

Você também pode gostar

Atenção

Além de todas as dicas dadas acima para superar o fim de um namoro e enfrentar o luto da melhor forma possível, evite procurar saber sobre o seu ex, pelo menos nesse primeiro momento. Respeite o seu tempo e foque totalmente em si mesmo. Estar solteira não é um bicho de sete cabeças, mas um momento propício para o autoconhecimento. Considere a relação passada um aprendizado e cresça como pessoa. Aproveite o seu tempo e se lembre: a sua vida depende de você!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]