Saúde Integral

Higiene íntima feminina: cuidados e dicas preciosas

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O ser humano é incrivelmente complexo, nosso corpo funciona por meio de mecanismos diferenciados que nos permitem viver e todo esse funcionamento depende de alguns cuidados por parte de nós mesmos. Tanto homens quanto mulheres devem estar sempre atentos a realização de exames de rotina, ao acompanhamento das condições de seu organismo e as reações que se manifestam.

Neste sentido, as mulheres devem ter ainda mais atenção. Cuidados com o corpo são necessários não somente pela estética, mas essencialmente pela saúde.

Quando se fala em higiene íntima da mulher surgem muitas dúvidas, histórias e mitos. O que realmente é verdade sobre essa preciosa região? Que cuidados se deve ter?

Saúde vaginal

A região da vagina é muito úmida e deve ter seu pH controlado a fim de evitar reações como odores, ardores ou problemas maiores como corrimentos e infecções. Como qualquer outra parte do corpo deve ser muito bem higienizada, principalmente por se tratar de uma região “mais fechada” e de contato próximo com excrementos.

Existem diversos produtos que auxiliam na limpeza e controle de pH da região. Entre eles, sabonete íntimos são uma boa alternativa. Além de hábitos básicos como evitar bloquear a passagem de ar por ali, abafando-a, por meio do uso direto de absorventes, biquínis ou calcinhas de tecido muito fechado, o que aumentará a proliferação de fungos e bactérias responsáveis pelas anormalidades.

Sem exageros

Muitas vezes, mulheres extremamente preocupadas com a tal higiene íntima acabam por exagerar nos cuidados e causar efeitos contrários. A lavagem da vagina deve limitar-se às regiões mais externas. Não é necessário a higienização interna em grande profundida, o que pode levar a desconfortos e desequilíbrios na flora vaginal.

Pequenas modificações

Algumas pequenas mudanças podem eliminar algo que lhe incomoda na região genital e que pode ser causa de mau humor e mal-estar. Seguem algumas dicas que podem melhorar seu dia a dia e fazê-la sentir-se como num comercial de absorvente:

– Vestir calcinha de tecido que permita ventilação;

– Não usar roupas extremamente apertadas e sufocantes;

– Manter-se limpa, sem exagerar;

Menstruei, e agora? 

shutterstock_283553294

Durante a menstruação a região fica ainda mais úmida, o que exige um pouco mais de precaução. Segundo especialistas, o uso de absorventes acaba por abafar a vagina, por isso, sua troca deve ser constante de acordo com o fluxo da mulher, acompanhada da higienização e retirada de coágulos sanguíneos.

Ginecologistas também alertam para a aplicação de absorventes internos. Por alterarem o pH em área mais interna, devem ser evitados e quando utilizados, deve-se respeitar o tempo de uso indicado nas embalagens.

Alguma coisa está errada…

Se você ainda se sente desconfortável ou percebe alguma alteração (corrimento de cor forte, odor desagradável) na região genital, não hesite em consultar um profissional.

Não só fatores biológicos mas outros como estresse e distúrbios no dia a dia podem levar as consequências, literalmente, lá para baixo. Portanto, é imprescindível se observar e identificar caso algo esteja fora do comum.

Existem inúmeros tios de infecção e em diferentes níveis. Quanto mais cedo for o diagnóstico, mais simples será o tratamento.


  • Escrito por Julia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]