Convivendo Sustentabilidade

Hortas Comunitárias em São Paulo: verde em meio ao asfalto

Vasos de plantas verdes em calçada.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

As hortas comunitárias no meio urbano tem se expandido nos últimos anos, a necessidade de incrementar o verde nas grandes cidades que perderam muito dessa cor para o cinza dos prédios e asfaltos. A ideia das hortas comunitárias vem de medidas e movimentos dos próprios moradores das cidades, e pequenos agricultores. A ideia principal é construir um local onde se possa plantar e colher, e que atenda a comunidade ali instalada.

Você também pode gostar

Diversos produtos são cultivados nesses locais, como hortaliças, frutas como banana morango, temperos, e até mesmo flores. Por ser um local de tamanho mediano, muitas vezes é possível cultivar de forma orgânica, ou seja, sem uso de agrotóxicos e outros meios convencionais.

O cultivo e cuidado com as hortas são feitos através de trabalho voluntário, onde as pessoas que se dispõem e compactuam com o projeto cuidam e vitalizam as hortas. O acesso é livre, e podem-se retirar plantas e outras desde que se mantenham uma parte delas, não é permitido levar uma planta inteira para casa.

Existem comunidades nas redes sociais como os Hortelões Urbanos, que promovem a ideia e apoiam as hortas. Uma horta conhecida na cidade de São Paulo é a chamada “Hortas das Corujas” em que se plantam alimentos orgânicos. Outro projeto é da Cidade Sem Fome” que tem várias hortas pela grande cidade paulista, e também ministra o projeto de hortas em escolas públicas na cidade, uma medida que visa ensinar crianças sobre o plantio, sustentabilidade e a importância do meio ambiente e da relação com a natureza.

Os projetos de plantio são maravilhosos, pois mostram a importância que esses pequenos alimentos tem, podendo ser cultivados e mantidos para várias pessoas, e como podemos melhorar a vida nas grandes cidades, em questão alimentícia e comunitária.A construção desse tipo de atividade vitaliza a vida urbana e a enriquece. Lembrando que esses projetos podem ser levados não apenas nas grandes cidades, e que você pode participar também e promovê-lo.


  • Escrito por Giuilia Maquiaveli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Imagens: Blog Horta das Corujas, Facebook Cidade sem Fome e Revista Galileu/Alexandre Severo

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]