Autoconhecimento Espiritualidade

Imagine e seja feliz!

Carlos Pompeu
Escrito por Carlos Pompeu

O que você pensa não é mágica, todavia, realmente acontece, lembra até uma frase típica de antigos anúncios de propaganda como “não requer prática, tão pouco experiência”. Pois bem, vamos voltar a bater e insistir na mesma tecla porque, afinal de contas, contra fatos não há argumentos. Ou seja, uma atitude otimista gera bons resultados.

Esse modo de proceder, esse agir, na prática mentalizar coisas boas, faz as coisas acontecerem. Já comentamos sobre a Lei da Atração que faz com que os nossos desejos se realizem. Isso ocorre porque uma atitude mental positiva tem esse poder de atrair boas vibrações. Então, o que você pensa, acontece.

Para ficar ainda mais prático e de fácil digestão, tente de uma vez por todas, colocar isso em ação, faça uso do seu “Gift”, um termo em inglês usado por alguns psicólogos, isso eu aprendi em uma das sessões com a minha psicoterapeuta, que define uma coisa boa como se fosse um presente, não uma lembrança por ocasião da passagem de um aniversário, mas com uma característica incomum, uma qualidade, como se fosse uma dádiva, dada pela Consciência Superior para nós, seres humanos, uma graça de Deus, que nos foi oferecida como sinal de apreciação e que vem a ser a nossa imaginação.

Essa imaginação, que por sua vez, é a aptidão, a capacidade de criar, de conceber representação daquilo que não existe no mundo físico, não é realidade, mas é real em nossa mente, nós a criamos com nossa imaginação, que enquanto seres humanos, dotados desse poder que temos de pensar e de inventar coisas a partir do nada. Com isso, essa maravilha do imaginário, façamos uso dessa qualidade, desse “Gift”, esse dom em nosso favor

African American man using mobile phone in the park

Usemos nossa sagrada imaginação para nos auxiliar no sentimento e na busca pelo amor, ao invés de usar para o cultivo do medo. Já que os pensamentos são magnéticos, portanto, feitos de energia, que são frequências que nos geram vibrações semelhantes, que são atraídas por uma força ígnea, como a de um ímã. Então, façamos com que nossa imaginação crie, invente situações, imagens boas, que nos inspire com coisas agradáveis que permita nos causar bom humor, que nos traga alegria, que nos encha de felicidade e tudo aquilo de bom que desejamos.

Façamos uso da autossugestão mental positiva, proposta pelo método Coué, que foi adotada pelo professor Arthur Riedel, pratiquemos o lema “Hei de Vencer”. Resolvamos nossos problemas, sejam eles quais forem, com uma terapia que nos faça sorrir. E nem é preciso de receita para o melhor remédio de todos, que é sorrir.

Feche os olhos, concentre-se, volte para si mesmo, descubra sua espiritualidade, use sua imaginação, seu dom divino, para ter um mundo melhor, para encontrar a paz interior que reside no templo do seu coração. Crie essa possibilidade. Porque você é o que pensa. Imagine e seja feliz!

Sobre o autor

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu, 46 anos, bacharel em Direito e formação em Letras, tendo sido redator publicitário e colunista em jornais e revistas, escreve em blogues, sobre entretenimento e cultura, na internet, sendo autor de livros virtuais de ficção, no qual adota o pseudônimo Boris de Pedra. Começou, ainda nos anos 1990, com esse nome artístico,”Boris”, em uma banda de Rock, na qual tocava baixo e cantava, além de compor as músicas e letras.

Já no século XXI, migrou para a Literatura, não tendo ainda nenhuma publicação, mas com a esperança de ter sua obra editada. No entanto, sabe que essa possibilidade encontra-se na formatação de um público leitor, o que vem fazendo, escrevendo na internet.

Atualmente, tem suas atenções, voltadas para a Terapia Holística, sendo sua especialidade o Reiki, com a graduação Nível III, o que o inspirou a escrever textos com a temática esotérica, que abordam a espiritualidade, pensamentos positivos e a autossugestão mental.

E-mail: [email protected]
Site: tecnocibernetico.wordpress.com/