Saúde Integral

Infarto nas mulheres: Como identificar os sintomas?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Nas mulheres os sintomas de infarto são diferentes dos homens, e muitas vezes não são reconhecidos nem mesmo pelos médicos. Acontece que por serem sintomas diferenciados causam certa negligência e faz com que elas procurem ajuda muito tardiamente. Cerca de 30% dos casos de infarto são em mulheres.

Além de ter sintomas diferentes o coração feminino apresenta diferenças do masculino sendo menor, mais acelerado e com artérias mais estreitas o que acarreta em uma maior facilidade para obstrução das vias.  Na menopausa há maior probabilidade de ocorrência de infartos pois a produção de hormônios cai consideravelmente  e determinados hormônios são responsáveis por uma certa proteção cardíaca.  

Há também casos em que mulheres estão inseridas nas faixas de risco que são elas:

  1. Diabete
  2. Hipertensão
  3. Colesterol alto
  4. Obesidade

Nesses casos é necessário fazer exames, pois apenas eles junto a análise de um médico podem dizer se você está ou não inserida na faixa de risco.

Os sintomas mais comuns de infarto em mulheres serão listados a seguir, e é importante ressaltar que requerem um tipo de alerta, pois muitas vezes eles surgem com algum tempo de antecedência ao infarto e, às vezes, são negligenciados, tanto por serem pouco associados ao infarto quanto a resistência a qual a mulher tem a dor.

  1. Dores no peito
  2. Vômito e náuseas
  3. Cansaço excessivo
  4. Falta de ar

Em caso desses sintomas de forma persistente, procure um médico e cuide bem de sua saúde, praticando exercícios físicos e tendo uma alimentação saudável.


Texto escrito por Giulia Maquiaveli da Silva da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]