Autoconhecimento Comportamento

Ingratidão: o que esse sentimento pode trazer para a nossa vida

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Imagine que você estava passando por um momento difícil na sua vida. Seus amigos e seus familiares lhe estenderam a mão, ajudando-o a passar por toda a tristeza que você estava enfrentando. Imediatamente, você sente que deve, pelo menos, agradecer essas pessoas por terem disponibilizado tempo e atenção para ajudá-lo, não é?

Embora esse seja o comportamento que muitas pessoas teriam, outras poderiam simplesmente continuar vivendo, sem valorizar a ajuda que receberam. Ou pior: começariam a destratar as pessoas que estavam ao lado dela a todo instante. Se você nunca conheceu alguém que fizesse isso, talvez você seja essa pessoa.

A ingratidão é uma atitude definida pela falta de reconhecimento do trabalho ou do esforço de outra pessoa. É deixar de agradecer alguém que fez muito por você ou recusar que existem razões para agradecer pela vida que você tem. Por mais inofensiva que a ingratidão pareça para algumas pessoas, ela pode ser muito prejudicial. Entenda mais a seguir!

Sinais de ingratidão

Se você já tem uma desconfiança de que tem se deparado com muitas pessoas ingratas na sua vida, os seguintes sinais de ingratidão vão ajudá-lo a acabar com as suas suspeitas. Se você se identificou com as pessoas que reproduzem esse tipo de comportamento, está na hora de descobrir se a ingratidão tem norteado as suas ações.

Mulher negra sozinha e triste. Alguém não foi grato a ela. Ela está sentada com as mãos no rosto,
Imagem de 1388843 por Pixabay

1) Dificuldade para agradecer

O primeiro e mais evidente sinal de ingratidão é a dificuldade que uma pessoa tem para agradecer pelas gentilezas que fazem para ela ou pelas coisas boas que ela tem na vida. Você já se pegou tendo uma atitude pessimista perante a sua vida, acreditando que não existe nada de bom nela? Ou será que você já deixou de agradecer alguém por acreditar que essa pessoa tinha feito algo sem importância?

2) Incapacidade de reconhecer o esforço alheio

“Não fez mais que a sua obrigação” é uma frase típica de pessoas que têm a ingratidão como modo de vida. Elas acreditam que tudo que os outros fazem é a obrigação deles e, portanto, não precisam receber agradecimentos ou reconhecimento. Às vezes, você pode estar sendo ingrata até com você mesmo, quando não reconhece que fez o máximo que podia em determinada situação.

3) Reclamações sobre a pessoa que oferece auxílio

Há um ditado popular que diz “Cavalo dado não se olham os dentes”. É um jeito de dizer que, se você está recebendo ajuda sem oferecer algo em troca, o ideal é que você aceite e agradeça, sem apontar possíveis defeitos. Se você está ajudando uma pessoa de bom grado, você não quer receber reclamações, não é? Então, não faça isso quando alguém estiver fazendo alguma coisa por você.

Imagem de um homem de meia idade sentado e encostado em um tronco de árvore. Ele veste uma jaqueta bege e ao lado dele uma mochila preta.
Imagem de Jose Antonio Alba por Pixabay

Como a ingratidão prejudica cada pessoa?

Talvez você esteja imaginando que a ingratidão é uma atitude desagradável ou incômoda, mas que não tem muitos impactos negativos na vida de uma pessoa. Mas não é bem assim. A verdade é que a ingratidão pode prejudicar tanto a pessoa que é ingrata quanto a pessoa que tem que lidar com esse tipo de comportamento.

A pessoa que é ingrata terá uma tendência a nunca se satisfazer com nada que tem na vida ou com qualquer favor que lhe fizerem. Para ela, tudo sempre pode ser ou estar melhor. Não é errado ter ambição, mas é prejudicial acreditar que tudo que temos é ruim ou que as outras pessoas não são boas o bastante naquilo que fazem.

Além disso, por mais que essa pessoa não demonstre gratidão e deixe de agradecer pelo o que fazem por ela, ainda está se beneficiando de toda a ajuda que recebe. Ela não deixa de colher os benefícios da gratidão alheia, mas está sempre distribuindo reclamações a quem se dedica a ajudá-la. Normalmente, essas pessoas são consideradas sugadoras de energia, porque sempre esperam que alguém faça tudo por elas, sem sentir necessidade de agradecer.

Por outro lado, a pessoa que convive com alguém que dissemina ingratidão pode se sentir desmotivada e insuficiente. Ao não ter seu trabalho reconhecido, essa pessoa pode imaginar que ela não é boa no que faz, ou que não há sentido em continuar realizando as atividades que desenvolve. Afinal, ela não recebe devolutivas positivas sobre seu desempenho.

No ambiente de trabalho, entre amigos, em uma família e até mesmo em um momento introspectivo, a ingratidão só trará prejuízos para quem a pratica e para quem a recebe. Desânimo, desmotivação e baixa autoestima são os principais problemas que essa atitude pode acarretar.

Mulher sozinha em um parque. Ela está triste, cabisbaixa e sentada em um balanço. Veste uma blusa e um tênis rosa e um calça jeans azul clara.
Imagem de Manfred Antranias Zimmer por Pixabay

Como lidar com pessoas ingratas?

Lidar com pessoas ingratas pode ser mais difícil do que parece. A ingratidão se desenvolve a partir de pessimismo e de energias negativas, fazendo com que a pessoa ingrata seja cada vez mais amarga.

Se ela é sua amiga, você pode conversar com ela sobre esse comportamento. Mostre que essa atitude tem mais malefícios do que benefícios, tanto para ela quanto para as outras pessoas.

Será mais difícil lidar com a ingratidão quando ela estiver presente no seu ambiente de trabalho. Em muitos casos, não há liberdade para conversar com as pessoas que deveriam se mostrar gratas pelo seu trabalho.

Quando o diálogo com seus superiores é difícil, o melhor que você pode fazer é continuar desempenhando suas tarefas, perguntando, ocasionalmente, se existe alguma coisa na qual possa melhorar. Acredite em você e no seu potencial mesmo que a ingratidão reine no local onde você trabalha.

A ingratidão na família é mais frequente do que podemos imaginar. Muitos acreditam que os laços de sangue ou de consideração anulam a necessidade de qualquer demonstração de agradecimento, como se fosse óbvio que a pessoa está agradecida, já que ela ama você. Esse é o único caso em que a ingratidão pode não ser intencional.

A pessoa da sua família acredita que você já sabe que ela é grata, então deixa de agradecer. Uma conversa amigável e sincera sobre como você se sente sobre isso pode mudar tudo!

Se a ingratidão é um problema seu, que está dentro de você, existe a possibilidade de mudar de atitude. Você não deveria aprender a lidar com um comportamento que faz mal para você e para os outros, não é? A seguir, aprenda a transformar ingratidão em gratidão!

Homem dentro de um templo religioso. Ele está de joelhos orando e com os olhos fechados.
Imagem de Pexels por Pixabay

Como transformar ingratidão em gratidão?

Transformar ingratidão em gratidão é a solução para as pessoas que reconhecem que estão reproduzindo comportamentos ingratos. Entender a necessidade de evoluir e de mudar nunca será um defeito.

Todas as pessoas deveriam ser capazes de compreender que, em alguns casos, precisam adotar novas formas de levar a vida, para se sentirem melhor e para que os outros também se sintam assim.

Uma vez que você quer ser uma pessoa mais grata pela vida e pelos outros, basta seguir os conselhos que preparamos! Deixe a gratidão fazer parte da sua vida!

1) Pense sobre a sua vida

Toda vez que você sentir o impulso de dizer que nada na sua vida está bom ou que você não consegue tudo o que quer, reflita. Pense em tudo que você já conquistou e no quanto você se dedicou para ter tudo que acumulou ao longo dos seus anos de vida. Ainda existem muitos motivos para reclamar? Considere que você tem pessoas que o amam e que sempre estarão do seu lado, independentemente do que aconteça.

2) Reconheça o valor de cada pessoa

Às vezes, quando pedimos ajuda, as pessoas que se dispõem a ajudar não fazem tudo do jeito que imaginamos. Uma coisa ou outra pode sair diferente do que imaginávamos, mas isso não significa que quem se dedicou a prestar auxílio não se esforçou. Agradeça as pessoas que estão ao seu lado e que fazem o possível para que você tenha aquilo que deseja, mesmo quando os resultados não são exatamente o que você queria.

Você também pode gostar

3) Seja mais gentil com você

A ingratidão pode, muitas vezes, acontecer contra nós mesmos. Sabemos que demos o nosso melhor em alguma coisa e, mesmo assim, ela não saiu de acordo com o planejado. Nossa primeira reação é acreditar que não seremos capazes de usar todo nosso potencial, mas demonstrar gratidão pelas suas conquistas, mesmo as que não são perfeitas, é uma forma de se dar um pouco de crédito e de encontrar forças para seguir em frente.

Agora, você já sabe tudo sobre ingratidão e sobre como evitar esse tipo de comportamento. Lembre-se de que dialogar com outras pessoas sobre essa questão para, caso elas estejam sendo ingratas com você, tenham a oportunidade de se retratar e evoluir.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]