Autoconhecimento Coaching

Jogue fora o seu planejamento para 2018

Carolina Ioca
Escrito por Carolina Ioca
Ainda é janeiro, começo de 2018. Inícios de ano são sempre iguais: esperança, expectativas, sonhos, promessas… Durante 14 anos trabalhando com pessoas, conheci poucas que têm claro pra si o que esperam do novo ano. A minoria escreve aquilo que pensa ou espera, mas a maioria se cobra (mesmo sem a clareza sobre seus desejos).

Quando a cobrança nasce do medo (de não conseguir, de não ter sucesso, de não ser feliz), a gente corre o risco de se machucar e, em vez de nos ajudarmos, criamos uma armadilha que impede a nossa autorrealização. Por medo, podemos nos desalinhar e seguirmos direções contrárias às intenções do nosso SER.

No ocidente, a ação e o resultado acabam sendo indicadores de sucesso. Quando nos utilizamos destes fatores para tomarmos decisões em relação ao novo ano, estamos nos relacionando com a energia masculina para as tomadas de decisões: meta, linearidade, planejamento, cronograma, resultados, controle…

Existe, no entanto, um outro polo de tomada de decisão para se relacionar com o ano novo: a energia feminina. Ela inclui aspectos como: entrega, redenção, fé, acolhimento, dualidade, soltura…

As energias masculina e feminina nada têm a ver com o sexo: tanto homens quanto mulheres possuem, em seu arsenal psicológico, ambas energias. Saber quando se utilizar de uma ou de outra é o grande diferencial para encarar um ano novo – sem que o medo esteja à frente, conduzindo a jornada.

Geralmente, quando um ano se inicia, nasce com ele a esperança de ser uma pessoa melhor, de se sentir melhor, de conquistar algo, de amar mais, de ser feliz… no fim, tudo o que um ser deseja é SER FELIZ. Vamos dizer que seu sonho seja comprar um carro novo. Pra quê você quer um carro novo? Talvez para evitar problemas que já tem com o seu carro atual, reduzindo assim sua preocupação ou estresse… talvez para se sentir mais confortável… talvez para gastar menos tempo de deslocamento entre um ponto e outro e passar mais tempo fazendo o que gosta… talvez um carro novo lhe traga mais status e aceitação… ou talvez seja uma forma de não gastar tanto dinheiro com combustível.

No fim das contas, todas estas são alternativas para se sentir bem e, consequentemente, mais feliz. Talvez a sua promessa de ano novo seja emagrecer. O que se quer com isso? Pode ser o desejo de se autoaceitar ao se olhar no espelho… ou então sentir mais aceitação por parte daqueles com quem se convive… talvez seja uma forma de se obter mais saúde e, portanto, bem-estar… ou então uma maneira de se afirmar em uma sociedade que impõe tantas regras relacionadas à imagem pessoal… no fim, seja lá qual for a sua intenção, a felicidade está por trás dela.

Você já pensou sobre isso? 

Pare por um minuto, respire, visualize seus objetivos e avalie a sua intenção.

A felicidade está por trás de todas elas! O que nossa mente faz é associar a felicidade a um evento/situação/pessoa, e, então, criamos condições para que ela aconteça: SE eu tiver um carro novo, serei feliz… SE eu namorar tal pessoa, serei feliz… SE eu emagrecer, serei feliz. Começamos a criar condições para se atingir a tal da felicidade, e quando estas condições não se materializam, a vibração que prevalece é o medo – que é o oposto da felicidade, que tem como base o Amor.

Podemos nos utilizar da energia masculina para elencar um check-list completo que leve à felicidade, construindo metas, estratégias, indicadores… No entanto, neste tipo de planejamento, nem sempre nos damos conta dos recursos que já temos e dos que precisamos desenvolver para atingir tais metas.

Também nem sempre contamos com os imprevistos trazidos pela vida, que flui na energia feminina do “não controle” – e são muitos os imprevistos que a vida pode trazer! Assim, ao não se atingir um ou mais itens do check-list, a probabilidade de frustração (medo) é grande! E, em vez de viver um ano feliz (Amor), vive-se elencando o que falta, o que ainda não foi atingido, o que não deu certo… (medo).

Utilizar a energia feminina seria uma alternativa para ser feliz? Certamente, a confiança no fluir da vida ajuda muito, mas, sozinha, esta forma de se relacionar com as intenções também pode ser ineficiente, pois pode nos deixar mais estagnados e menos ativos diante dos próprios potenciais.

Para processos de tomada de decisão, nem uma nem outra forma de energia parecem completas quando utilizadas separadamente… então, qual o propósito deste texto? É te fazer um convite: que tal focar na sua INTENÇÃO (felicidade/Amor) em vez de focar nas condições (geradas pelo medo) que te levarão à sua intenção?

O Amor é uma vibração muito alta e nem sempre conseguimos atingi-la, mas podemos acessá-la de outras formas. Em vez de construir o seu check-list (baseado no medo) ou mentalizar felicidade aguardando passivamente que ela bata à sua porta, te convido a:

1. Meditar por alguns minutos sobre o que te leva para a sua melhor versão, o que te traz felicidade, o que te coloca no fluxo do Amor – para você, não para os outros, nem para o que esperam de você, mas para VOCÊ!

2. Materializar esta imagem em um caderno ou em uma folha de modo que você possa consultá-la de tempos em tempos. Você também pode escrever, mas o nosso cérebro reconhece automaticamente imagens (e não palavras), por isso, as imagens são tão poderosas.

3. Utilizar este caderno ou folhas para REGISTRAR, ao longo do ano, tudo aquilo que te deixou feliz. Não relacione a felicidade ao cumprimento de suas metas, mas ao seu ESTADO INTERNO (isso pode até estar relacionado com alguma meta que você tenha em mente, por exemplo: “sair mais com meus amigos”. Toda vez que você sair com seu(s) amigo(s), registre a emoção do momento – uma única palavra, um texto, um poema, uma imagem, uma foto – e não um simples ‘check’ de “meta atingida”).

4. Começar a registrar tudo aquilo pelo que você sente gratidão: uma conversa profunda com os amigos, uma cerveja com o/a parceiro/a, um carinho no seu pet, uma brincadeira com o/a(s) filho/a(s), enfim, tudo o que JÁ te leva para uma vibração emocional superior mais próxima do Amor – como alegria, paz, felicidade, harmonia… (sempre que você APRECIA um momento, isso te coloca mais próximo da vibração do Amor).

5. Celebrar tudo o que conseguir, mesmo que não seja por completo! Por exemplo: se sua expectativa for meditar 3x/semana, mas você só meditou uma, registre neste caderno a experiência da meditação, e não o número ou a quantidade realizada… 

Ao final do ano, revise seu caderno ou suas folhas… ao revisar, conecte-se com as emoções presentes das lembranças e dos registros. Observe como a felicidade pode fluir através de você por tudo o que foi experimentado ao longo do ano. Não deixe para escrever tudo no final do ano, pois a nossa mente é traiçoeira e nem sempre as lembranças se associam às emoções: construa o seu registro AO LONGO do ano, e apenas revisite tudo no final de 2018.

Em vez de focar exclusivamente no futuro ou em condições para atingir a felicidade, por que não construir um caminho em que esta felicidade (Amor) se faça PRESENTE no seu dia a dia? Imagine com seria o seu próximo ano se você já o começasse profundamente envolvido/a por Amor? Com mais OBSERVAÇÃO, é possível se estar um pouquinho mais PRESENTE, e estando um pouquinho mais presente, é possível RECONHECER que a vida acontece com ou sem o nosso controle, e que as nossas intenções podem se manifestar mesmo que através de estratégias diferentes daquelas imaginadas pela nossa mente racional-controladora baseada no medo.

Que tal começar a respirar a abrir o seu caderno de ano novo agora?

Te desejo um FELIZ ano novo, cheio Presença, Celebrações e o Reconhecimento de que o Amor JÁ pode fluir através de você AGORA.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Carolina Ioca

Carolina Ioca

Psicóloga e facilitadora de processos intrapessoais (atuando como Psicoterapeuta e Life Coach).

Idealizadora do Eussencial, um canal de comunicação que nasceu em um momento em que as buscas internas já não estavam mais cabendo no espaço individual.

Há 14 anos trabalhando com pessoas em diferentes cenários, me sinto convidada a olhar pra mim para então me conectar com o outro, não deixando que atraentes teorias se coloquem à frente de relações humanas. Acredito na possibilidade de se construir um “eu”, “um grupo”, “uma sociedade”, um “planeta” e um “universo” melhores a partir da observação da manifestação da vida através da consciência humana – percebendo, reconhecendo e integrando os aspectos que nos compõem e que nos tornam humanos.

Obs.: meu currículo não me define, mas ele pode ser encontrado no meu website.

Contatos:

Site: www.carolinaioca.com.br
E-mail: [email protected]
YouTube: Eussencial
Facebook: Eussenciall
Instagram: @eussenciall