Saúde Integral

Novembro Azul: Cuidados integrais com a saúde do homem

Fita azul com o símbolo do Novembro Azul e um bigode preto de papel em cima.
thitarees / 123rf
Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira

“Masculinidade consiste não em blefe, bravata ou solidão.

Consiste em se atrever a fazer a coisa certa e enfrentar as consequências, quer se trate de um assunto social, político ou outro.

Consiste em atos, não em palavras”.

Mahatma Gandhi

Novembro é o mês de conscientização sobre os cuidados integrais com a saúde do homem. Saúde mental, infecções sexualmente transmissíveis, doenças crônicas (diabetes, hipertensão), entre outros pontos, devem ser sempre observados pela população masculina. Todos os anos, neste período, 21 países, incluindo o Brasil, preparam campanhas sobre prevenção e diagnóstico do câncer de próstata, além de levar informações sobre a prevenção e promoção dos cuidados integrais com a saúde masculina.

Entre as informações estão, por exemplo, dicas para manter alimentação saudável, evitar fumar e consumir bebidas alcoólicas, além de praticar atividades físicas. São atos simples, que promovem o bem-estar e ajudam a manter mente e corpo em perfeito funcionamento, prevenindo doenças.

No Brasil é tradição que prédios e monumentos históricos recebam iluminação azul nesta época do ano. O objetivo é chamar atenção para o movimento global, trazendo informações e conscientização sobre o que deve ser feito em prol da saúde do homem.” (saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-do-homem)

Dados da Secretaria de Saúde do Estado de Goiás apontam que as principais causas da mortalidade masculina são as doenças cardiovasculares, neoplasias e causas externas. Levantamentos de diferentes entidades e instituições da área da saúde mostram que os homens também são em maior número as vítimas fatais da Covid-19. Dados do Ministério da Saúde (MS) do final de março deste ano apontam que 68% das pessoas que tinham a doença eram do sexo masculino e 32% do sexo feminino. (saude.go.gov.br)

Homem de cabelos médios, usando um óculos preto e camiseta vermelha, observando as montanhas.
Gurkamal Teja / Pexels

Diante do cenário atual, na pandemia do novo coronavírus, dados estatísticos do Ministério da Saúde apontam que os homens estão morrendo mais do que as mulheres. Então a inevitável pergunta surge: por que os homens vivem menos? Por causa dos hábitos de saúde nutridos ou não ao longo da vida? Seria a genética? Seria a constituição do sistema imunológico? A crença coletiva e histórica, fortalecida por ideologias culturais, familiares e educacionais, de que o provedor é forte, másculo, portanto não precisa de cuidados preventivos?

Os homens, assim como as mulheres, sofrem a pressão cotidiana das demandas da vida e precisam de cuidados integrais: corpo, emoções e espírito.

Minha experiência pessoal e profissional mostra o quanto as mulheres estão mais abertas às práticas de autocuidado. A presença de homens em palestras, cursos, workshops e imersões é rara. Quando participam, trazem a energia poderosa da complementariedade.

Você também pode gostar

Outra pergunta surge: como nós, mulheres, podemos inspirar os homens a cuidar de si? Como acolher a fragilidade masculina, suas inseguranças, sonhos reprimidos, às vezes encobertos pela cultura do “tenho de dar conta e ser provedor”?

Querido leitor, homem, que chegou a este artigo, como você tem sentido a sua vida? Como tem expressado seus sentimentos e medos?

Cuidar de você com muito carinho é um ato de amor. Buscar apoio profissional, em que você se sinta seguro, é importante.

Nutrir e fortalecer o seu corpo e a sua mente, em qualquer idade, pode trazer ganhos positivos para a sua qualidade de vida.

Homem sentado de costas numa pedra, usando boné preto para trás e camiseta verde, observando a praia.
Riccardo Bresciani / Pexels

As pessoas apreciam os homens que se cuidam. Leia-se autocuidado integral não como corpo tipo “barriga tanquinho”, porque a barriga não será assim para sempre.

O coração e a mente saudáveis podem ter vida mais longa, divertida, leve e bem-humorada. A autoestima é fortalecida, os cabelos brancos ganham charme ou a ausência deles e a sabedoria de vida mantêm acesa a chama da atração, de quem não tem pressa, tem projetos, sonhos, desejos e sabe apreciar a vida e suas nuances.

Cuide de si, por você, pela sua vida, pela sua família e por quem você ama.

Abraço carinhoso

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Anna Maria Oliveira

Atuo como palestrante, consultora, professora formadora na abordagem meditação e yoga lúdico na educação, desenvolvida por mim. Graduada em cursos complementares, como arte contemporânea, xilogravura, educadora brincante, reiki tibetano, técnicas corporais ayurveda, instrutora de yoga na educação com crianças.

Vasta experiência em educação pública e no terceiro setor.

Realizo atendimento individualizado para profissionais da educação, utilizando a abordagem consultoria integrada experiencial.

Fundadora da Academia Confluência, escola de desenvolvimento humano para autogestão.

CONTATOS
E-mail: [email protected]
Site: academiaconfluencia.com.br
Facebook: academiaconfluencia
Instagram: @academiaconfluencia
Linkedin: Anna Maria de Oliveira