Autoconhecimento

Nutra a criança que existe dentro de você

Father and son learning to ride a bicycle at the beach having fun together
Denise Belfort
Escrito por Denise Belfort

Quando eu era mais nova, sempre pensava que um dia, como adulta, jamais deixaria de alimentar a minha criança.

Pensava que não seria um adulto chato, sério e cheio de responsabilidades ao ponto de esquecer por completo como é divertido e engraçado ser criança e se divertir com coisas simples.

Hoje, como adulta, o tempo passou rápido sem eu perceber e vejo que me tornei um pouco essa pessoa que minha criança tinha medo de se tornar, e vejo que na verdade vamos nos moldando ao que a sociedade nos impõe, e acabamos automaticamente apagando a criança feliz que vive dentro de nós.

Conversando com amigos, todos me relatam a mesma situação: “Nossa, faz tempo que não dou uma risada de doer a barriga, ou passo uma tarde livre assistindo filmes engraçados e comendo besteiras, ou me permito rir de algo bobo, brincar com um bichinho de estimação, mexer na terra e me sujar…”

Crescer às vezes se torna um peso, pois passamos o tempo todo querendo provar algo para alguém e se não houver esse alguém, é até para nós mesmos, porque é bonito ser sério, responsável, a sociedade respeita pessoas assim. Mas ao meu ver, é tão gostoso ter contato com alguém que permite que sua criança se manifeste, ao ponto de tornar os ambientes leves, com espontaneidade e alegria.

E, então, concluo que existe sim uma criança morando dentro da gente, e ela precisa brincar de vez em quando, sair para se divertir, dar boas risadas e mostrar o que ela sabe fazer aos outros. Fingir que ela não existe nos torna duros, sérios e às vezes até amargos.

Mother and Son Having Fun

A proposta então para esse mês que nos relembra da existência das crianças é: deixe sua criança sair da redoma que criou para que ela não se manifeste e não faça feio no mundo adulto que você criou.

Vamos iniciar com um exercício simples. Liste tudo o que uma criança feliz gosta de fazer, como dar risadas de doer a barriga, comer doce, correr com os pés descalços na grama, contar e ouvir histórias, assistir desenho animado, se sujar brincando com um bichinho de estimação, observar o crescimento de um pé de feijão em um algodão…e nesse mês, tente realizar tudo o que listou, colocando um “ok” ao lado do que foi cumprido.

Feito isso, analise como se sente. Foi bom? Te trouxe leveza? Despertou algo divertido dentro de você?

Então, crie essa lista todo mês e não deixe de dar a atenção que essa criança merece, ela com certeza tornará sua vida mais leve e divertida e ainda te oferecerá muitos sorrisos no rosto e a serenidade que um adulto sério e maduro demais precisa para ser feliz.

Sobre o autor

Denise Belfort

Denise Belfort

- Fisioterapeuta Naturopata
- Astróloga
- Especialista em Terapia Floral, atuando com Florais de Bach e Saint Germain.
- Atende em consultório com astrologia, massagem terapêutica, drenagem linfática terapêutica, Reiki e terapia floral.
- Faz também atendimentos via Skype para as técnicas de astrologia e terapia floral.

Contatos:
Celular: (11) 95880-0918
Email: [email protected]