Autoconhecimento Comportamento Energia em Equilíbrio

O amor acima de tudo, diga não ao preconceito!

Cibele Macedo
Escrito por Cibele Macedo



Muitas pessoas nos questionam se amar alguém do mesmo sexo é pecado, e eu sempre devolvo a resposta com outra pergunta: e desde quando amar é pecado?

Amar, segundo o nosso querido e sábio Aurélio: “Sentimento que induz a aproximar, a proteger ou a conservar a pessoa pela qual se sente afeição ou atração; grande afeição ou afinidade forte por outra pessoa. Sentimento intenso de atração entre duas pessoas. Ligação afetiva com outrem, incluindo geralmente também uma ligação de cariz sexual.”

Com certeza, muitas crenças e filosofias complementarão esta perfeita definição com preferências sexuais e outras regras impostas pela sociedade. Não quero iniciar aqui um debate de religiões ou crenças, mas trazer um tema que ainda hoje é tão polêmico e causa tanta infelicidade para a nossa sociedade, que é o direito de amar, amar sem preconceito.

Que possamos amar mais, criticar menos e ser feliz sempre!

O amor incondicional, que este deveria ser presente em todos nós, não segue regras e deveríamos amar uns aos outros incondicionalmente, mas com todas as nossas limitações, não conseguimos seguir esse principal ensinamento do Mestre… E quando muito, ainda conseguimos amar os nossos familiares mais próximos.

O amor verdadeiro entre duas pessoas pode surgir de uma paixão, pode ser construído através de uma verdadeira amizade e aflorado pela atração física e emocional.

Quando amamos alguém, e somos correspondidos, nos tornamos completos, sentimos dentro do nosso coração uma energia leve e prazerosa. A ansiedade em ver a pessoa amada produz efeitos químicos e físicos em nosso corpo. E a saudade da pessoa amada faz sentirmos a dor no peito, a angústia de querermos esse ser que nos completa presente ao nosso lado.

Como é bom amar, faz bem à pele, rejuvenesce, traz alegria e felicidade, cura doenças, faz com que tenhamos mais sonhos e mais vontade de viver.

E com todos estes benefícios a favor do amor, agora lhes pergunto: qual o problema em amar outra pessoa de mesmo sexo? Ou de idades diferentes? Ou ainda etnias diferentes?

Então, peço que reflitam com este texto em todos os paradigmas que ao longo dos anos foram gerados, as crenças limitantes que carregamos e que hoje pesam em nossas atitudes. Que tenhamos uma conscientização de nossos atos e crenças, e assim possamos nos livrar destas amarras, nos tornando seres livres para amar.

Amar, sim, amar sem preconceito, amar sem julgamentos, amar livremente, amar com respeito, cuidando verdadeiramente desse alguém que nos é tão querido em nossos corações. Dividindo e construindo sonhos juntos. Construindo um novo caminho, unidos pelo maior sentimento desse mundo: o amor.

Que os nossos atos sejam livres de preconceito, que as nossas palavras sejam bálsamos de otimismo, que os nossos pensamentos sejam puros e que o nosso coração brilhe de amor e alegria.

Que possamos amar mais, criticar menos e ser feliz sempre!

Sobre o autor

Cibele Macedo

Cibele Macedo

Após anos dedicando-se a vida profissional em indústrias, o chamado para uma mudança foi atendido. São mais de 6 anos de dedicação aos estudos de técnicas de cura energética, terapias holísticas e psicanálise.

Mestre reikiniana, formada em terapia de cura com cristais, cromoterapia, aplica métodos de compreensão da mente, estudando os sintomas de cada cliente, avaliando os campos energéticos para a cura e equilíbrio pleno do ser.

Terapeuta holística e naturalista, credenciada ao CRT, desenvolve em seu trabalho a energia de cura, terapia em sicronicidade (Reiki), cura com cristais, cromoterapia e Floral de Bach e Fitoenergética.

Telefone e WhatsApp: 11 99209‐7474
E-mail: [email protected]
Facebook: Centro Sabedoria e Saúde
Site: centrosabedoriaesaude.com