Autoconhecimento Comportamento

O que é ser assexual?

Imagem de S. Hermann & F. Richter por Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A palavra “assexual” refere-se tanto a quem não possui órgãos sexuais (assexo, insexuado) quanto a quem não tem vida sexual ativa ou desejos sexuais, falta de atração sexual e pouco ou nenhum interesse em tais atividades. Assexualidade pode ser considerada uma orientação sexual ou a falta de uma. Pode também ser categorizada com maior especificidade dentro de um amplo espectro de subidentidades assexuais.

A assexualidade é descrita como uma orientação sexual, diferentemente do celibato, que é visto como uma escolha, seja por fatores como crenças pessoais, sociais ou religiosas de alguém. Segundo a Asexual Visibility and Education Network (Rede de Visibilidade e Educação Assexual), a diversidade é tão grande quanto a comunidade “sexual”.

As pessoas conseguem falar sobre baixa ou alta libido, mas a assexualidade não é um assunto muito discutido abertamente. Não havia um conceito de heterossexualidade até haver homossexuais. Quando algumas pessoas passaram a se definir como homossexuais é que passou a fazer sentido para outras pessoas pensarem em si mesmas como heterossexuais.

Imagem de um casal assexual de mãos dadas. Aos mãos formam a imagem de um coração.
Imagem de Free-Photos por Pixabay

Uma pessoa assexual namora?

Pessoas assexuais podem, sim, namorar e se relacionar. Dentre as muitas facetas da assexualidade, existem assexuados românticos e não românticos. Não românticos não têm qualquer tipo de relação romântica, então muitos não querem ser tocados nem ter qualquer tipo de intimidade física.

Assexuados românticos não sentem desejo sexual, mas sentem atração romântica. Podem querer estar com alguém, querer conhecer a pessoa melhor e dividir coisas com ela, mas não responder a impulsos sexuais.

Um assexuado pode se apaixonar?

É possível se apaixonar sendo assexuado. Assexualidade se designa especificamente como a falta de interesse, desejo ou realização de atividades sexuais. Sendo assim, o lado romântico se desenvolve naturalmente em boa parte das pessoas assexuadas (assexuadas românticas).

Ainda assim, algumas pessoas assexuais românticas realizam atividades sexuais mesmo não tendo desejo por sexo ou atração sexual por diversas razões, como o desejo de sentir e de dar prazer a alguém ou a vontade de ter filhos.

Imagem do rosto de um homem e de uma mulher em preto e branco, representando um casal assexual.
Imagem de S. Hermann & F. Richter por Pixabay

O que é demissexual?

Demissexual é uma das categorias dentro da ampla área das orientações sexuais. Categoriza uma pessoa que sente atração sexual somente quando há o desenvolvimento de um laço emocional, afetivo e/ou intelectual com outra pessoa. A aparência não é o único fator determinante para o surgimento de desejos ou de atração sexual.

Demissexuais podem se atrair por diversos gêneros sexuais diferentes, pois o conceito determinante de demissexualidade é a forma como acontece a atração, não a quem se refere.

Muitas pessoas de todas as sexualidades descobrem que sua atração por determinada pessoa se amplia quando a conhece melhor e existe uma troca profunda de afeto. Para os demissexuais, quando não se trata apenas da estética, a relação emocional está completamente ligada ao desejo sexual.

Isso não quer dizer que demissexuais não admiram a beleza de determinado alguém. Eles podem, mas isso simplesmente não desperta nenhuma resposta sexual dentro deles.

A atração sexual e seus desejos só se desenvolvem com o tempo; mas, quando um demissexual os sente, acredita que valeu a pena esperar. Muitos pensam que são realmente exigentes, antes de aprenderem o que é demissexualidade.

Uma história que exemplifica isso: uma demissexual pensava ser uma “aberração” na adolescência, até descobrir sobre a demissexualidade. Ela sempre recuava e rapidamente se afastava da socialização por medo de ser pressionada a algum tipo de atividade ou interação romântica ou sexual com outras pessoas. Para muitos demissexuais, é um caso de gostar de alguém apenas com o tempo, depois que se percebe a valorização e o respeito à sua forma de se relacionar. Isso não significa que demissexuais têm baixa libido, porque muitos se masturbam regularmente.

Imagem de um casal assexual. Eles estão de mãos dadas encostados em uma parede. Ela usa um lindo vestido e ele uma calça azul e meias bordô. A moça segura em uma das mãos um ramalhete de girassóis. As malas de ambos estão uma ao lado deles.
Imagem de Julie Rose por Pixabay

Espectro de orientação sexual

Existe uma “área cinza” dentro do espectro da orientação sexual. Ou seja, que se situa entre a alossexualidade estrita (desejo/atração sexual comum, como ocorre com a maioria das pessoas, independentemente das orientações sexuais) e a assexualidade estrita (ausência total de desejo/atração sexual). Geralmente, pessoas que se identificam como demissexuais são mais tendentes à segunda área (da assexualidade), visto que, se fossem mais tendentes à alossexualidade, não sentiriam necessidade em se classificar como demissexuais.

Você também pode gostar

Estudos e debates

Nova dentro do meio acadêmico e do debate público, a assexualidade é considerada uma identidade sexual indefinível, por não especificar necessariamente em qual orientação, gênero ou categoria se identifica. Há um desacordo sobre se a assexualidade é uma orientação sexual legítima. Muitos ainda confundem assexualidade com baixa libido.

Alguns argumentam que assexualidade se caracteriza como um distúrbio de hipoatividade sexual ou distúrbio da aversão sexual. Entre os que não acreditam ser uma orientação, outras causas sugeridas incluem abuso sexual passado, repressão sexual, problemas hormonais, desenvolvimento tardio de atração ou não ter encontrado a pessoa certa (demissexualidade).

Muitos assexuais autoidentificados, no entanto, negam que tais diagnósticos se apliquem a eles, pois sua assexualidade não lhes causa angústia, então não deveria ser vista como um distúrbio emocional ou médico. No passado, houve afirmações semelhantes sobre a homossexualidade e a bissexualidade, que hoje são orientações legítimas.

Como a falta de atração sexual pode acontecer por diversas causas possíveis, a maior parte dos argumentos contrários à assexualidade se baseia em pesquisas relacionadas à falta de atração sexual.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]