Saúde Integral

Será que é normal não gostar de sexo?

Homem em foco sentado na cama com mulher deitada e ambos com olhar distante pensativos
Dolgachov / 123rf
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Ainda que o sexo seja um tabu na sociedade, o que faz com que muitas pessoas não discutam adequadamente sobre ele, uma informação muito disseminada sobre o tema é a de que todo mundo gosta de sexo e sente desejo de transar a partir de uma certa idade. Mas será que isso é mesmo verdade?

Se você é uma pessoa que gosta de sexo, provavelmente nunca parou para pensar sobre essa questão, já que você atende ao padrão que a sociedade impõe como certo. Mas se você é uma pessoa que não entende qual é a graça em transar, ou que não sente vontade de se masturbar, pode ter se perguntado se é normal não gostar de sexo.

As respostas para essa questão podem ser complexas, mas, a seguir, você vai aprender mais sobre cada uma delas, para então entender se existe algum problema em não gostar de sexo. Amplie seus horizontes e se atualize sobre essa questão!

De onde vem a falta de vontade de transar?

Em primeiro lugar, você deve fazer um exercício introspectivo e analisar como é a sua vida sexual. Pense sobre os seus primeiros contatos com o sexo e sobre como você se sentiu. Se em algum momento você gostou de sexo, e ainda sente falta dessa atividade, é possível que a sua libido só esteja baixa.

Nesse caso, você pode procurar ajuda médica para entender o que está tirando a sua vontade de transar, embora você goste de sexo. As causas são muito variadas, podendo envolver depressão, ansiedade, ocorrência de traumas e até o uso de certos medicamentos. Para saber com certeza, só com uma análise atenta!

Homem deitado em uma cama, pensativo, e mulher dormindo ao lado.
TrentVino / Getty Images / Canva

Se você é uma pessoa que nunca gostou de sexo e que não consegue entender o que os outros veem de tão bom nessa atividade, porém, a sua realidade é outra. Ela não é pior ou melhor, é apenas diferente da que a sociedade impõe. A seguir, saiba mais sobre ela!

Não gosto de sexo, e agora?

Em qualquer grupo de amigos, se você disser “não gosto de sexo”, é possível que as pessoas te olhem torto, ou como se você tivesse dito algum absurdo. Nós aprendemos que todas as pessoas são sexuais e que elas podem se envolver com homens ou com mulheres, mas pouco sabemos sobre as pessoas que não gostam de sexo.

Pense sobre os seus gostos pessoais. Existe alguém no mundo que goste exatamente das mesmas coisas que você? Existe até quem não goste de chocolate, então, por que todas as pessoas seriam iguais em algum aspecto? Nós somos diferentes, temos desejos diferentes, e isso não é errado. Não gostar de sexo é só uma entre todas as características que alguém pode ter, e isso recebe um nome específico: assexualidade.

Uma pessoa assexual é aquela que não sente atração sexual por outras pessoas, ou que não tem interesse em qualquer forma de sexo. Algumas delas também não sentem vontade de se envolver romanticamente com outras pessoas, embora isso não seja uma regra. A assexualidade é um espectro e inclui diferentes maneiras de se relacionar com alguém.

De acordo com o Programa de Estudo da Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, de 2017, estima-se que 7,7% das mulheres e 2,5% dos homens de 18 a 80 anos não se interessam por relações sexuais. Se você se encaixa nessa estatística, tenha consciência de que não está só, e que não gostar de sexo é normal!

É importante ainda ressaltar que a assexualidade não é um sinônimo de baixa libido, porque isso é uma condição médica. Em entrevista para a BBC News Brasil, em 2018, a psiquiatra Carmita Abdo explicou essa questão: “Para classificarmos a pessoa com uma dificuldade ou com disfunção sexual, ela precisa sofrer com isso. Quando não existe interesse pelo sexo e isso não afeta o indivíduo, como no caso dos assexuais, não há motivos para classificá-lo como disfuncional”.

Mulher em sessão de terapia
Kaspars Grinvalds / Canva

Outra evidência e comprovação de que a assexualidade não é a ausência de libido foi apresentada por Abdo: “Os assexuais têm a libido canalizada para outros aspectos, que não o erotismo e o relacionamento. Todos temos libido, mas não necessariamente voltada para sexo. Para eles, ela pode ser focada no trabalho, nos estudos ou em outra coisa”.

Ou seja, ser assexual e/ou não gostar de sexo é normal! Não torna a vida de uma pessoa pior, não faz com que ela se sinta mal e é só uma outra forma de se relacionar com outros indivíduos, o que não caracteriza um problema.

Entendendo a assexualidade

Como foi dito anteriormente, a assexualidade é um espectro. Isso significa que há ramificações dentro dessa sexualidade, indicando inúmeras formas de se relacionar com outras pessoas. Você vai perceber, a seguir, que existem até mesmo as pessoas que são assexuais e que fazem sexo em um determinado momento. Confira!

Em primeiro lugar, uma pessoa assexual pode ser heterorromântica, birromântica ou homorromântica. Ela pode sentir o desejo de se envolver amorosamente com pessoas do mesmo sexo, do sexo oposto ou com pessoas de ambos os sexos. Ao mesmo tempo, a assexualidade pode ser arromântica. Nesse caso, não há interesse em relações sexuais nem em relações amorosas.

Há ainda outras formas de expressar a assexualidade. Uma pessoa assexual lithromântica é capaz de se apaixonar por alguém de forma platônica, sem querer concretizar esse amor ou esse interesse. E alguém que é assexual demissexual é uma pessoa que só sente atração sexual por uma pessoa por quem ela sente um profundo interesse romântico.

Você também pode gostar

Se você percebeu que não gosta de sexo, ou que se encaixa em alguma das classificações anteriores, saiba que está tudo bem, que isso é normal e que existem muitas outras pessoas como você. Procure grupos para conversar sobre os seus sentimentos e sobre os seus desejos, para que você torne essa forma de viver a vida cada vez mais conhecida e respeitada.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]