Saúde Integral

O que você não deve fazer antes de dormir

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Nada melhor do que ter uma boa noite de sono para acordar renovado no dia seguinte. Estudos comprovam que o sono é essencial para a saúde e dormir menos que o recomendado – 6 a 8 horas em média – pode causar distúrbios como apneia e insônia.

Algumas pessoas acordam várias vezes a noite e acabam passando o dia com aquela sensação de cansaço no corpo. O que poucos sabem, é que o que fazemos antes de dormir pode interferir no nosso sono. Então, resolvemos enumerar algumas coisas que você não deve fazer antes de dormir, especialmente se você está sofrendo de insônia.  

 Uso de algumas medicações

Assim como muitas pessoas tomam remédios para dormir, outras pessoas tomam remédios que as fazem perder o sono e talvez elas nem saibam disso. Os efeitos podem ser sutis, mas algumas medicações podem fazer você ficar elétrico por horas. Por exemplo, os antidepressivos e alguns medicamentos para dores, podem tornar o sono mais difícil. Em média, pessoas de mais idade costumam tomar vários remédios por dia e mais de um desses medicamentos podem interferir nas noites de insônia. O mais certo a se fazer é perguntar ao médico o melhor horário para se tomar o remédio e se realmente o uso dele é viável.

Uso de aparelhos eletrônicos antes de dormir

shutterstock_224841442 O Dr. Robert Rosenberg autor do livro, “Sleep Soundly Every Night, Feel Fantastic Every Day”, (Durma Bem Toda Noite, Sinta-se Ótimo Todo Dia”, inédito no Brasil) recomenda evitar uso de tecnologia antes de dormir, pois a luz emitida por computadores, tablets, TV e smartphones, impedem a produção de melatomina, que ajuda o corpo a se tornar sonolento. O uso desses aparelhos precisa ser evitado pelo menos uma hora antes de deitar, ou pelo menos diminuir o brilho da tela para reduzir o seu risco de luz.

Tomar café durante o dia

O café faz parte do hábito dos brasileiros e é consumido em vários momentos do dia: ao acordar, após o almoço e até no lanche da tarde. Uma xícara contém de 80 a 120 miligramas de cafeína, dependendo do excesso de café que uma pessoa tomar em um dia ou até mesmo antes de dormir, o sono pode ser afetado. A consultora de sono da Dourflex, Renata Fedirighi explica que “A cafeína é uma substância estimulante do sistema nervoso central.

Em doses moderadas, produz ótimo rendimento físico e intelectual, com aumento da capacidade de concentração e diminuição do tempo de reação aos estímulos sensoriais. Por outro lado, doses elevadas podem causar sinais perceptíveis de confusão mental, indução de erros em tarefas intelectuais, ansiedade, nervosismo, tremores musculares, taquicardia, zumbido e aumento do estado de vigília, comprometendo o sono”. A dica é procurar diminuir o uso de cafeína durante o dia e antes de dormir, ou até mesmo trocar a cafeína por café descafeinado.

Comer alimentos gordurosos antes de dormir

A alimentação está ligada a vários fatores, sejam eles físicos ou emocionais. Mesmo dormindo, o nosso corpo continua trabalhando e depende do que é ingerido para descansar da maneira mais adequada. Ter uma refeição pesada perto da hora de dormir pode fazer você ter uma noite desconfortável. Segundo Michael Grandner, estrutor de psiquiatria e membro do Programa de Medicina Comportamental do Sono da Universidade da Pensilvânia, é ideal jantar pelo menos duas horas antes de dormir, para dar ao seu corpo o tempo suficiente para começar a digestão. Se você é acostumado a ter o hábito de comer antes de dormir, é melhor optar por uma comida bem leve e saudável.


  • Texto escrito por Letícia Espíndola da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]