Convivendo

Objetivo do vírus

Máscara descartáveis e álcool em gel.
maridav / 123rf
Escrito por Nilton C. Moreira

O único lugar que temos para ficar fisicamente é a Terra. Isso impõe que a tratemos bem, com respeito, e que a veneremos, pois só sairemos daqui no momento em que desencarnarmos e, assim mesmo, vamos, via de regra, para uma das colônias espirituais existentes na crosta terrestre, ou seja, na área fluídica da Terra.

Diante de tais circunstâncias, faz-se necessário uma harmonia entre os povos deste planeta, obrigando-nos a que cuidemos uns dos outros, pois somos todos irmãos, filhos do mesmo Criador, muito embora existam pessoas que não admitam essa teoria, mas são uma minoria.

Falando em se cuidar, fico abismado ao ver pessoas se aglomerando, compartilhando copos de bebidas, chimarrões, cigarros, abraços e desaconselhando o uso de máscaras, como uma agente de saúde que conhecemos. Essas pessoas são as responsáveis pela contaminação de outras pessoas e daquelas que vão parar nos hospitais lotados. Certamente não agem assim por prazer de disseminar o vírus mortal, mas por mera irresponsabilidade e por acreditar que não vai acontecer consigo. A maioria são as obsidiadas por entidades invisíveis na crença de algumas religiões.

Em razão de sermos responsáveis pelo mal que fazemos ou pelo bem que deixamos de fazer, vamos ter de prestar contas ao Criador por todos os nossos atos e atitudes — e, relativo à epidemia que assola a Terra, não será diferente.

Pessoa branca usando máscara.
engin akyurt / Unsplash

Os cientistas, que são os representantes de Deus na Terra, conseguiram desenvolver os imunizantes, que demandaram um tempo mínimo de estudos e experimentos, e alguns governantes que detêm as rédeas de alguns países demoraram a tomar atitudes de preservação de seus respectivos povos, o que também contribuiu para que a doença se propagasse volumosamente.

O vírus tem por objetivo sacudir a humanidade sobre como somos impotentes, a exemplo de catástrofes como tsunamis, terremotos, tornados, granizo e doenças incuráveis, cuja medicação só prolonga por mais tempo a vida.

Certamente vai passar como passa uma tempestade, mas é preciso que reflitamos a respeito do motivo disso tudo!

Quem ainda persiste em ser refratário ao momento que está a Terra vivenciando certamente sofrerá consequências, seja física ou mentalmente, pois não é um mero acaso a epidemia, já que só acontece algo na Terra se Deus assim o permitir. Lembremo-nos das palavras do nosso Irmão Maior Jesus: “Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem”!

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira