Cristianismo Espiritualidade

Olhando para as coisas do alto

Tatiana Crotti
Escrito por Tatiana Crotti



Alguns dias atrás me peguei explicando o porquê das minhas escolhas de vida. Expliquei o motivo de ter tirado os animais da minha alimentação. Expliquei por que escolhi abandonar a vida destrutiva de vícios e hábitos não saudáveis. Expliquei por que minha vida mudou desde que comecei a cuidar de mim através do yoga. Não sei até agora porque me dei ao trabalho de ficar explicando minhas escolhas pra alguém que não iria entender. Talvez pela minha necessidade de prestar esse tipo de informação, sei lá. 

Só sei que uma das coisas que eu disse naquele dia, ecoou em mim a semana toda.

“Estamos vivos, não para experimentar sensações e prazeres, mas pra experimentar o amor e crescer espiritualmente.”

Woman field wheat bliss grain horizon girl

E sim, é isso que me move. É a fé de que a vida na terra acabará e que, o que realmente irá contar no final é o amor. Eu fui do lema “viver 10 anos a mil é melhor que viver 1000 anos a 10” por muito tempo. Intensa. Exagerada. Tudo muito. E achava que isso era vida. 

Ontem uma pessoa querida, dessa época, morreu. Morreu porque viveu intensamente. Morreu porque quis se dar o prazer de viver sensações na pele, no suor, na mente. As drogas consumiram tudo dele. E então todos dizem “pelo menos ele viveu intensamente”. Sim, verdade.

Mas eu fiquei me perguntando: e agora? E agora que ele é só espírito, que não existe mais ficar louco, não existe mais euforia, não existe mais pele? Será que a sensação é de vida? 

Só saberei no dia que chegar a minha hora de ir também. Mas pela fé, eu creio. Quero fazer de tudo o que puder aqui nessa oportunidade linda, para experimentar o amor de Deus. 

E o amor de Deus não está na intensidade das sensações e no barulho das pirações. O amor de Deus está no silêncio, no movimento lento, na respiração tranquila, nas palavras medidas, nas ações pensadas e escolhidas. 

Por hábito eu ainda me perco. Mas insisto, e o amor Dele sempre me encontra. Graças a Deus.
E você? O que pretende fazer com esse intervalo entre o nascer e o morrer?

“Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus”. 

Salmos 46:10

Sobre o autor

Tatiana Crotti

Tatiana Crotti

Tatiana foi bailarina clássica pela Escola de Ballet Halina Biernacka até 1995. Formou-se psicóloga pela Universidade Mackenzie, em São Paulo, em 1999. Seu primeiro contato com o yoga aconteceu em 2004 e tem a atividade como prática diária desde então. Em 2009 deu suas primeiras aulas particulares em Milão/Itália, onde residia na época. Em 2010 fez sua primeira formação em Hatha Yoga e em 2012 formou-se instrutora de Yogadance. Em 2014 especializou-se em Yoga para Gestantes e tornou-se doula.

Atualmente ministra aulas regulares no Shivalaya Núcleo de Yoga e no Anacã Studio de Dança, ambos em São Paulo, e no Studio Terra Yoga, em Barueri.

Também atende a domicílio com aulas particulares de Yoga.

Contato: Yoga Fora do Tapetinho

Instagram: @yogablessing
E-mail: [email protected]