Espiritualidade

Os sete corpos espirituais

Os sete corpos espirituais
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

De acordo com o blog Entidades Ciganas da Umbanda, existem sete corpos espirituais, sendo um deles o nosso corpo físico. É como se cada pessoa existisse em outras formas, em outros universos, com outros corpos.

Explicação do que são e como funcionam os sete corpos espirituais.

O primeiro corpo espiritual é a alma, também chamada de espírito. Diferentemente do que se pode imaginar, a aparência da alma não é como um segundo corpo, mas como uma esfera multifacetada. Seria mais correto associar esse corpo espiritual a um cristal ou a um diamante.

O segundo corpo espiritual é chamado de Buddhi. Dividido em três, as formas que esse corpo assume são o pequeno sol (alma consciencial), a ponta de lança (alma intuitiva) e o sol em chamas (alma moral).

O terceiro corpo espiritual é o corpo mental superior. A aparência desse corpo assemelha-se ao formato que o fogo assume quando se manifesta por meio de chamas.

O quarto corpo espiritual, em oposto ao terceiro, é o corpo mental inferior. O formato desse corpo é ovalado, sem as pontas que estão presentes no corpo mental superior.

O quinto corpo espiritual é o corpo astral. Esse é o que muitas pessoas poderiam entender como alma, já que a forma dele é a mesma que a do corpo humano.

O sexto corpo espiritual é o duplo etérico, que, assim como o quinto corpo espiritual, tem como forma de manifestação o corpo humano.

O último corpo espiritual, o sétimo, é o corpo físico. Isso significa que é o corpo em que vivemos aqui, no mundo terreno.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]