Homeopatia Saúde Integral

Por que adoecemos?

Suely Soares
Escrito por Suely Soares
Observamos que algumas pessoas adoecem mais que outras e não é incomum ouvir que as pessoas estão mais adoecidas e que outrora eram mais saudáveis. No atendimento homeopático, procuramos entender a(s) causa(s) do adoecimento considerando a individualidade de cada paciente, os sintomas referidos, aquilo que o paciente sente, têm modalidades distintas, por exemplo, febre, dor, insônia, ansiedade, etc. apresentam fatores de agravação e melhora, localização, intensidade, horário, aparecimentos e remissão, que são inerentes a cada indivíduo.

A Homeopatia valoriza os sintomas e suas modalidades, os sintomas são as manifestações da doença. Hahnemann, o fundador da Homeopatia, conhecia a Lei dos semelhantes de Hipócrates, o pai da medicina, (460-350 a.C.) – “Similia similibus curentur”. Qualquer substância que possa produzir uma totalidade de sintomas em um ser humano saudável, pode curar a totalidade dos sintomas em um ser humano doente. Hahnemann ingeriu substâncias trituradas, posteriormente, dinamizadas (medicamentos homeopáticos) , experienciou suas reações, anotou os sintomas e as modalidades, realizou os mesmos experimentos em outros indivíduos sadios, sempre anotando todos os sintomas referidos e suas modalidades. Todo esse material foi transcrito no livro conhecido com o nome de Matéria Médica, considerado para o Homeopata uma fonte de estudo e pesquisa indispensável, para a prescrição do medicamento homeopático.

Um dos méritos, atribuído ao Hahnemann, foi postular que, os sintomas desenvolvidos pelo organismo é uma forma encontrada por ele, para trazer de volta a homeostase, para retornar ao equilíbrio, a saúde.

Isto acontece de forma peculiar, individualizada, mas por que adoecemos?

Os sintomas são desenvolvidos pelo organismo para prevenir consequências mais graves ou fatais. Os sintomas enquanto expressão de uma doença, apresentam três requisitos básicos para o seu surgimento, predisposição genética, hábitos de vida e drogas.

A predisposição genética inclui as doenças de pais e gerações anteriores, apesar da maioria das predisposições genéticas serem congênitas, a utilização, a exposição excessiva ou descontínua de certas drogas, como antibióticos, corticoides e outras substâncias químicas, podem causar predisposição ao adoecimento. As doenças quando surgem e não são corretamente tratadas, são suprimidas, permanecendo no organismo sob uma forma modificada, um processo inflamatório subagudo, que pode ativar a expressão das predisposições genéticas do corpo e, desta forma, exteriorizar doenças mais graves que as anteriores.

Os hábitos de vida, os costumes e os vícios que adotamos no nosso dia a dia, podem propiciar ou não uma boa saúde. Hábitos de vida saudáveis estão relacionados com uma boa alimentação e prática de atividade física prazerosa, sempre respeitando os limites do corpo, ter um sono reconfortante, diversão, relacionamentos saudáveis, cultivar sentimentos de paz e amor. Ser saudável é manter uma atitude criativa perante a vida, a criatividade é uma energia propulsora que move os nossos atos e ações, promovendo felicidade para si e para os outros.

No requisito drogas, vários medicamentos químicos podem causar transtornos graves e até fatais. O uso excessivo de medicamentos produz um enfraquecimento do sistema imunológico, nunca suspenda uma medicação ou interrompa um tratamento alopático sem orientação médica, os efeitos colaterais e/ou efeitos rebotes propiciados pela descontinuidade parcial ou retirada completa dos fármacos, provoca a recidiva da doença de forma mais intensa do que a anterior ao tratamento, pela ausência dos efeitos farmacológicos da substância.

Devemos entender que somos um ser, que possui um corpo físico, emocional, mental e espiritual. Em janeiro de 1998, a Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu: “saúde é um estado dinâmico de completo bem-estar físico, mental, espiritual e social, e não meramente a ausência de doença ou enfermidade”. O conceito de saúde foi posto em uma dimensão mais ampla, portanto, priorizar uma alimentação saudável, atividade física prazerosa, evitar o uso de medicamentos químicos sem a devida orientação, respeitar a sua individualidade, acalmar o seu eu, colocando alguns “anteparos” para reduzir as irritabilidades e ansiedades, porém, o mais importantes é nutrir a mente com pensamentos positivos em detrimento dos negativos, praticar a aceitação, a tolerância e buscar ser felizes de forma incondicional. Desta maneira, ajudamos o nosso organismo a se tornar saudável.


Referências bibliográficas

1. Hahnemann S. Organon da arte de curar. 6ª ed. Ribeirão Preto: Museu de Homeopatia Abrahão Brickmann; 1995;

2. Vithoulkas G. Carlino S. O “CONTINUUM” DE UMA TEORIA UNIFICADA DAS DOENÇAS – Título original: The “Continuum” of a Unified Theory of Diseases – International Academy of Classical Homeopathy, Alonissos, Greece.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Suely Soares

Suely Soares

Especialista em Medicina do Trabalho e em Homeopatia

Consultórios:
Rua Manacás, 352 – Jardim da Glória, Cotia
Rua Botucatu, 454 – Vila Clementina, São Paulo

Currículo:
Universidade Federal de Pernambuco – UFPE - Medicina – 1997 a 1982
CREMESP - 44.089/ SP
CREMERJ
Pós Graduação em Medicina do Trabalho - Universidade de São Paulo - USP – 1989.
Título de Especialista em Medicina do Trabalho conferido pela ANANT e AMB - SESMT:12.297/90
Pós-graduação em Ergonomia na Faculdade SENAC de Meio Ambiente.
Mestrado Profissional em Sistema de Gestão integrada em Saúde e Meio Ambiente no Trabalho pela Faculdade SENAC / Fundacentro. Registrado no MEC (Ministério de Educação e Cultura) nº 107 115 600.1, livro 1 folha 4.
Pós Graduação no Instituto Homeopático François Lamasson;
Pós Graduação no SEDES Sapientiae Por que adoecemos? A história que se oculta no corpo;
Pós Graduação na APH (Associação Paulista de Homeopatia);
Título de Especialista em Medicina do Trabalho conferido pela APH (Associação Paulista de Homeopatia) e AMB (Associação Médica Brasileira) Registro N. º 161 345.
Médica Homeopata da APH (Associação Paulista de Homeopatia)
Pós Graduação International Academy of Classical Homeopathy Profº George Vithoulkas, (Diplomando)).
Pós Graduação em Cuidados Integrativos no NUCI do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia – Doenças Musculares da UNIFESP - Proposta de uma ferramenta para avaliação dos efeitos da Homeopatia como tratamento adjuvante na Miastenia Grave sob a ótica dos Cuidados Integrativos;
Médica Homeopata do NUCI – Nucleo de Cuidados Integrativos da UNIFESP;
Trabalho de Pesquisa em Homeopatia e Miastenia Graves no Departamento de Neurologia e Neurocirurgia – Doenças Musculares da UNIFESP;