Homeopatia Saúde Integral

Homeopatia

Suely Soares
Escrito por Suely Soares
A prática da Medicina Homeopática vem despertando um interesse crescente nas últimas décadas em vários serviços de saúde e pesquisa no Brasil e no mundo, sendo uma realidade dentro da Universidade de São Paulo – UNIFESP do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da Disciplina de Neurologia Clínica do Setor de Investigação de Doenças Neuromuscular e do Ambulatório de Cuidados Integrativos, onde validamos a ferramenta FACIT Sp e FACIT Sp Ex como uma escala para avaliar o tratamento clínico convencional, adjuvante da Miastenia grave com a Homeopatia.

AFINAL, O QUE É HOMEOPATIA?

A palavra “HOMEOPATIA” tem origem no grego homoispathos, onde homóis = semelhante e pathos = sofrimento, doença.
A menção mais antiga que se tem a respeito do tratamento pela lei dos semelhantes foi encontrada em um papiro de 1500 a.C, mas foi Hipócrates (460-350 a.C.), médico grego considerado o Pai da Medicina, que introduziu a avaliação metódica dos sinais e sintomas como base fundamental para o diagnóstico.

Para Hipócrates, o tratamento era constituído por três princípios básicos:

  • Lei Natural de cura – “Natura medicatrix”, a natureza se encarrega de restabelecer a saúde do doente;
  • Lei dos contrários – “Contraria Contrariis” (Medicina Alopática);
  • Lei dos semelhantes – “Similia similibus curentur” (Medicina Homeopática).

Foi nos séculos XVIII e XIX que o médico alemão Samuel Hahnemann, considerado o Pai da Homeopatia, formulou pela primeira vez na história da medicina as leis e os princípios homeopáticos que regem a saúde e a doença:

  • Princípio da Similitude – “Similia similibus curentur”;
  • Experimentação no indivíduo sadio;
  • Medicamento dinamizado e individualizado;
  • Qualquer substância que possa produzir uma totalidade de sintomas em um ser humano saudável, pode curar a totalidade dos sintomas em um ser humano doente;
  • Os sintomas são desenvolvidos pelo organismo para trazer-se de volta a homeostase. Cada sintoma tem a sua modalidade e intensidade;
  • O remédio homeopático correto auxilia o mecanismo de defesa ao promover uma força extra para combater a patologia. Isso ocorre através do desenvolvimento dos mesmos sintomas, o que significa que o remédio agravará os sintomas.

A Homeopatia foi reconhecida no Brasil como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina, desde 1980 com título de especialista conferido pela Associação Médica Brasileira, em 1990.

A medicina Homeopática é uma modalidade terapêutica que compreende e trata o binômio DOENTE – DOENÇA. A Homeopatia valoriza as particularidades, a singularidade do indivíduo, analisando de forma objetiva e subjetiva os sinais e sintomas, nos níveis Físico, Emocional, Mental e Espiritual, esses níveis não são separados e distintos, pelo contrário, há uma interação completa entre eles.

Um indivíduo é emocionalmente saudável quando na maior parte do dia tem sentimentos e emoções positivas:

  • Amor (≠ ódio);
  • Compaixão (≠ indiferença);
  • Alegria (≠ Depressão);
  • Ansiedade, Irritabilidade (≠ Serenidade).

Muito frequentemente os sentimentos negativos desaparecem após um tratamento homeopático.

No nível mental temos os pensamentos, é um nível mais profundo, mais grave de adoecimento. Qualidade de uma mente saudável:

  • Coerência: pensamentos surgem em sequência, de forma lógica (≠confusão);
  • Clareza (≠ falta de clareza);
  • Criatividade (≠ destrutividade);

A destrutividade é um sinal de um adoecimento importante.

Ao lidar com o ser humano, com o aspecto sutil do SER, passível de serem fortemente perturbados, o médico homeopata deve avaliar esses níveis de saúde ou de doença para determinar o progresso do seu paciente.

Segundo o Prof. George Vithoulkas, da Academia Internacional de Homeopatia, a quem reverencio por ser um grande mestre, a Homeopatia é uma ciência viva e dinâmica e só pode ser eficaz quando se tornar um conhecimento vivo e vibrante na mente e no coração do homeopata.


Referências:
1. Similia Similibus Curentur: notação histórica da medicina homeopática A.D. Corrêa, *R. Siqueira-Batista, **L.E.M. Quintas;
2. HOMEOPATIA: Ciência e Cura; George Vithoulkas.

Sobre o autor

Suely Soares

Suely Soares

Especialista em Medicina do Trabalho e em Homeopatia

Consultórios:
Rua Manacás, 352 – Jardim da Glória, Cotia
Rua Botucatu, 454 – Vila Clementina, São Paulo

Currículo:
Universidade Federal de Pernambuco – UFPE - Medicina – 1997 a 1982
CREMESP - 44.089/ SP
CREMERJ
Pós Graduação em Medicina do Trabalho - Universidade de São Paulo - USP – 1989.
Título de Especialista em Medicina do Trabalho conferido pela ANANT e AMB - SESMT:12.297/90
Pós-graduação em Ergonomia na Faculdade SENAC de Meio Ambiente.
Mestrado Profissional em Sistema de Gestão integrada em Saúde e Meio Ambiente no Trabalho pela Faculdade SENAC / Fundacentro. Registrado no MEC (Ministério de Educação e Cultura) nº 107 115 600.1, livro 1 folha 4.
Pós Graduação no Instituto Homeopático François Lamasson;
Pós Graduação no SEDES Sapientiae Por que adoecemos? A história que se oculta no corpo;
Pós Graduação na APH (Associação Paulista de Homeopatia);
Título de Especialista em Medicina do Trabalho conferido pela APH (Associação Paulista de Homeopatia) e AMB (Associação Médica Brasileira) Registro N. º 161 345.
Médica Homeopata da APH (Associação Paulista de Homeopatia)
Pós Graduação International Academy of Classical Homeopathy Profº George Vithoulkas, (Diplomando)).
Pós Graduação em Cuidados Integrativos no NUCI do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia – Doenças Musculares da UNIFESP - Proposta de uma ferramenta para avaliação dos efeitos da Homeopatia como tratamento adjuvante na Miastenia Grave sob a ótica dos Cuidados Integrativos;
Médica Homeopata do NUCI – Nucleo de Cuidados Integrativos da UNIFESP;
Trabalho de Pesquisa em Homeopatia e Miastenia Graves no Departamento de Neurologia e Neurocirurgia – Doenças Musculares da UNIFESP;