Saúde Integral

Pós-parto: Conheça o método utilizado por Thais Fersoza para melhorar a Diástase

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A gestação é um momento de muita importância para as mulheres. Algumas passam por essa fase com muita tranquilidade, outras sofrem com alguns problemas de saúde, mas nada diminui o sentimento de gerar outra vida.

Após o nascimento, vem o período pós-parto: cheio de dúvidas, sentimentos misturados e, para algumas mulheres, a diástase.

Recentemente, a atriz Thais Fersoza e a cantora Sandy declararam terem passado por esse problema após o nascimento de seus filhos.

A diástase é o deslocamento dos músculos abdominais que acontece após o parto. Apesar do nome diferente, este problema é muito comum! O que ocorre é um aumento do útero, que acaba “empurrando” os músculos abdominais pros lados, levando ao surgimento de um “espaço” visível bem no meio do abdômem.

Essa separação precisa ser tratada com cuidado, porque pode comprometer a estabilidade corporal e a mobilidade da mulher, contribuindo para dores nas costas e piorando a postura, além de alguns problemas estéticos.

O diagnóstico vem através de ultrassom e tomografia, podendo comprovar e medir com mais detalhes a extensão da diástase. Os tratamentos são personalizados para cada caso.

Aluna @simonecsimonini mandando bem na postura deitada com movimento dos braços e mantendo super bem as apnéias!!

Um vídeo publicado por Fitmommy by Alexandre Alves (@fitmommy6) em

Criados em 1980 pelo belga Marcel Caufriez, os exercícios hipopressivos consistem numa série de atividades que buscam recuperar o assoalho pélvico, uma musculatura que sofre com a gestação, principalmente em mulheres que tiveram parto normal. A técnica passou a ser usada para a diástase e também para melhorar o tônus muscular.

O método também auxilia na redução da cintura, na melhora da vascularização e até na vida sexual. A técnica só não é recomendada para mulheres grávidas e pessoas hipertensas.

A foto não é das melhores.. ?mas é bem assim q a gente fica.. E o certo é isso msm! Rs claro, q as outras duas fotos NÃO SOU EU, ainda sou novata no método.. e tô aprendendo.. baby steps! Já já vou estar assim tb! Rs pra quem não conhece, vale a pena! Pra vcs entenderem um pouquinho.. “O Método hipopressivo foi criado nos anos 80 pelo belga Marcel Caufriez. Observando os efeitos nocivos dos abdominais sobre o assoalho pélvico ele também percebeu quanto esse exercício também era ruim para o próprio músculo abdominal e para as costas.
Durante a gestação, o útero exerce um grande peso sobre o assoalho pélvico e também empurra o reto abdominal para frente, gerando uma separação chamada diastase . Até então, a diástase não tinha tratamento a não ser cirúrgico. A perda do tônus de sustentação dessa musculatura, leva também a sérios problemas posturais. Hoje em dia, sabem que o exercício hipopressivo é capaz de reduzir a diástase abdominal.
A realização dos exercícios hipopressivos, como diz o nome, diminui a pressão intra abdominal, aspirando as vísceras para cima e tonificando a parede abdominal. Segundo investigações cientificas, o método é capaz de:
1 Reduzir o perímetro da cintura em at´8%
2 Melhorar a postura, reduzindo lordoses e cifoses
3 Aumento do tônus do assoalho pélvico e da faixa abdominal em 58%
4 Incremento da forca do Assoalho pélvico em 20%
5 Aumento do metabolismo em 15%
6 Previne a incontinência urinaria
7 Evita prolapsos
8 Previne hérnias vaginais
9 Melhora da vascularização e da sensibilidade sexual.” Gente, dizem q até as “angels” da VS fazem.. ?achei top! Um dia posto um vídeo pra vcs verem.. é muito doido! Impressionante msm! Pras Mamães e pra quem mais quiser dar uma afinada e ter todos esses benefícios, procurem o Alexandre da @fitmommy6 vale super a pena! #PósParto #DescobrindoNovasTecnicas #AcheiBemInteressante #PorIssoToCompartilhandoComVcs ????

Uma foto publicada por Thais Fersoza (@tatafersoza) em

A explicação está na diminuição da pressão abdominal, que auxilia no movimento da barriga, levando-a a ser puxada para dentro e, também, levando o assoalho pélvico para cima. É deste efeito que vem o nome da técnica: “hipo” significa menos e “pressivo” significa pressão; ou seja, menos pressão.

Mas lembre-se: por ser uma técnica complexa, deve ser feita apenas com o acompanhamento de um profissional.


  • Escrito por Gabrielle Carreira da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunist[email protected]