Autoconhecimento

Primavera e a sabedoria ancestral feminina

Mulher de olhos fechados, sorrindo, segurando um buquê de flores, enquanto atravessa a rua.
Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira

“Eu sou a Natureza, a Mãe Soberana, Senhora de todos os elementos, a Universal representante das Deusas…” (Trecho do hino a Ísis).

A primavera é a minha estação do ano predileta.

A luz do sol, as noites estreladas, o canto dos pássaros, as árvores floridas e frutíferas, as roupas mais leves, o vento acolhedor, tudo fazendo parte de um belíssimo ritual para acolher a chegada dela!

Sinto a energia vital renovada, vontade de dançar, celebrar a vida, viver o amor simples e profundo com leveza absoluta.

Hora de cortar o cabelo, mudar os móveis de lugar, doar as roupas e objetos que não me servem mais, experimentar receitas novas e com os sabores da estação, decorar cantinhos da casa com flores delicadas! Tudo pulsa e vibra na alma e no corpo!

Talvez você não se sinta assim e pode estar pensando: “É só mais uma estação do ano”, “O ciclo da vida e da Natureza girando”, “Nada novo”…

Ok! Tudo certo!

Mas duvido que algo diferente não esteja pulsando em você, mesmo que de maneira inconsciente. É impossível você não ter notado os tons diferentes dos raios do sol e do azul do céu.

A primavera é a estação da renovação, é o momento de nós nos abrirmos para a vida semeando os nossos sonhos e projetos. É o convite para avançar, liderar, voar como a águia em busca de ideais. Hora de florescer a alma.

Saímos da introspecção do inverno, do resgate das nossas potencialidades e as colocamos em movimento na primavera.

sabedoria ancestral feminina

Renovamos a energia feminina complementar à energia masculina.

Tradições espirituais celebram a ancestralidade feminina na primavera, a Deusa Interior é reverenciada, a Deusa Mãe acolhe e abraça as suas filhas e filhos, ofertando de si mesma os melhores frutos.

Então, aproveite a chegada da nova estação para reverenciar a energia ancestral feminina, revitalizando o relacionamento consigo e com o outro.

A conexão com a Deusa Mãe e a Deusa do Amor pode renovar a vida e inspirar você a “florar a alma.”

A sabedoria ancestral feminina indica que o momento é propício para:

* Buscar equilíbrio: céu/terra, masculino/feminino, eu/outro, matéria/espírito;

* Valorizar a harmonia em todos os sentidos e a amorosidade;

  • Reconhecer o poder de atração e magnetismo;

  • Utilizar de dons artísticos, sensibilidade, comunicação, socialização e habilidades psíquicas.

“Só se pode viver perto de outro, e conhecer outra pessoa, sem perigo de ódio, se a gente tem amor. Qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura.” (Guimarães Rosa).

Ao desejar e conhecer a ancestralidade feminina, você recupera a força para seguir sua jornada.

Cuide do seu feminino, sinta-se mulher, se arrume para você mesma, aceite a sua beleza de alma e corpo. Leia, estude, amplie o seu repertório interior com ensinamentos e experiências que promovam abertura para a consciência feminina.

Escolha um espaço sagrado na sua casa, trabalho, coloque algo que lembre o feminino, uma foto, objeto decorativo ou flores.

Ouça uma música suave e inspiradora, acompanhe o seu ritmo.

Permita-se sentir o aroma da terra, flores, ervas e essências.

sabedoria ancestral feminina

Acredite em seu potencial e cuide de sua autoestima!

Tome banhos de flores, à luz de velas, relaxe a mente e o corpo, hidrate a pele, crie o seu ritual.

Cultive o seu jardim interior com amor e compartilhe a sua beleza.

Libere-se de crenças limitadoras impostas pela educação. Reconheça que não é fácil abandonar uma crença, mas é possível se você estiver disposta a aceitar crenças positivas em sua vida.

Inspire-se nos mitos e arquétipos das Deusas.

Cada mulher deve encontrar o seu próprio modelo de beleza, valorizando os seus atributos naturais, brilho interior, que não depende de idade, cor, peso, corpo ou artifícios, buscando a plena expressão de sua personalidade e caráter. Sem comparar-se a ninguém.

Seja sacerdotisa de seu templo interior e se aceite com amorosidade.

Seja sacerdotisa de si mesma, do seu lar, de sua família, relacionamentos amorosos e sociais.

Seja a rainha do amor, espalhe a alegria por onde você for.

Cuide do seu feminino e lembre-se de honrar o seu masculino.

“O caminho para a Deusa está dentro de você, é lá que Ela reside, mesmo se você se esqueceu de procurá-la. Busque no seu âmago e você sempre a encontrará.” (Patrícia Monaghan).

Então, uma linda e florida primavera para nós, com as bênçãos das Deusas!

Abraço carinhoso!


Leia também outros artigos da autora: Jornada Interior: Caminho do arquétipo do curador

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Anna Maria Oliveira

Atuo como palestrante, consultora, professora formadora na abordagem meditação e yoga lúdico na educação, desenvolvida por mim. Graduada em cursos complementares, como arte contemporânea, xilogravura, educadora brincante, reiki tibetano, técnicas corporais ayurveda, instrutora de yoga na educação com crianças.

Vasta experiência em educação pública e no terceiro setor.

Realizo atendimento individualizado para profissionais da educação, utilizando a abordagem consultoria integrada experiencial.

Fundadora da Academia Confluência, escola de desenvolvimento humano para autogestão.

CONTATOS
E-mail: [email protected]
Site: academiaconfluencia.com.br
Facebook: academiaconfluencia
Instagram: @academiaconfluencia
Linkedin: Anna Maria de Oliveira