Autoconhecimento Comportamento

Religião Wicca – história, conceitos e ancestralidade

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Wicca é uma religião pagã que, infelizmente, tem boa parte dos seus fundamentos omitida. A maioria das informações conhecidas sobre ela são frutos de grandes mitos que foram espalhados pela sociedade a partir de livros, filmes e até mesmo de histórias infantis que acabaram propagando a imagem da bruxaria e da magia com um teor maléfico e relacionado ao satanismo. Você conhece essa religião? Surpreenda-se agora ao entender tudo sobre os princípios dos wiccanos!

Ilustração de uma mulher ao lado de dois lobos
Enrique Meseguer/Pixabay

História da religião Wicca

Wicca é uma religião fundada por Gerald Gardner, homem inglês e funcionário público, nascido no ano de 1884, que era muito interessado por assuntos relacionados ao misticismo, ao ocultismo e à espiritualidade. Durante sua vida, participou de sociedades de ocultismo como a Ordem Rosacruz, e foi nessa sociedade tradicional que Gardner começou a fazer parte de um clã secreto, chamado de coven de bruxas.

Em 1950, o inglês criou o seu próprio coven, nomeado Bricket Wood, após ter se aprofundado em rituais e tradições de magia na década de 1940. As suas reuniões eram inspiradas e baseadas em bruxaria antiga, princípios da maçonaria e também na veneração à natureza. Um tempo depois, Gardner nomeou essa prática como Wicca, que significa “pessoas sábias” no inglês escocês, e instituiu os pilares da sua doutrina: a adoração a deuses de ambos os sexos que possuam semelhanças entre si.

Antes de falecer em 1964, Gerald deu início à compra de algumas terras em Brickett Wood para sediar e comportar o seu coven, além de criar um espaço para tornar propício os estudos sobre o misticismo. Entre 1960 e 1970, Wicca propagou-se do Reino Unido para diversos países ingleses e foi reconhecida oficialmente como religião, no ano de 1986 nos EUA.

Mulher em uma floresta com sua mão para cima
Enrique Meseguer/ Pixabay

Tradições, crenças e símbolos

Apesar da imagem “maléfica” que os wiccanos ganharam, eles são pessoas que prezam pela vida de todos, ajudam os outros e promovem a harmonia. A religião Wicca é totalmente baseada na magia de cura e só pode ser usada em prol das pessoas que são estimadas pelos wiccanos. Além disso, o principal fundamento dessa magia é a cura que provém da natureza e dos animais. Os adeptos à essa crença defendem a igualdade de gênero, pregando que todos devem ser vistos e tratados da mesma maneira.

O simbolismo é muito importante para os wiccanos, pois, para eles, a simbologia é um meio de fundir a energia das bruxas e bruxos com a energia espiritual, para que assim as suas forças se tornem uma só – e consequentemente, mais poderosa. Veja a seguir os principais símbolos da religião:

Pentagrama: esse é um dos principais símbolos da religião. A famosa estrela de cinco pontas é universalmente associada à magia! Os pontos inferiores da estrela representam os elementos da natureza (fogo, água, terra e ar) que é extremamente valorizada pelos wiccanos. Estes pontos enfatizam a força espiritual que age no mundo físico. Já a ponta superior da estrela simboliza os Deuses e as Deusas, ressaltando que a energia divina que está acima de nós é o que domina o mundo físico.

Lua Tripla: símbolo que representa as três fases da Lua: crescente, cheia e minguante, relacionadas às três fases do ciclo feminino: a pureza de uma donzela, a mãe e a anciã sábia. A Lua Tripla é como um convite para celebrar as etapas da vida da mulher, sempre contando com a influência lunar.

Deus chifrudo: representa o maior Deus da Wicca. A imagem do rosto com chifres é uma representação bem clara da junção do divino com a natureza, fortalecendo agora as três fases da vida do ciclo masculino: o pai ainda jovem, o mestre e o sábio ancião. Há também quem interprete esse símbolo como uma variação da Lua Tripla, na qual a Lua crescente “descansa” sobre a Lua cheia.

Nó da Bruxa: uma das maiores representações dos poderes femininos e da proteção. O círculo do interior da imagem, representa o infinito e é um símbolo de proteção dentro da religião Wicca. Não demorou muito para essa imagem se tornar quase um amuleto de proteção para as suas praticantes contra as feitiçarias mal intencionadas.

Mulher olhando para frente e atrás diversas montanhas
Enrique Meseguer/Pixabay

Datas especiais para a religião Wicca

Existem datas específicas em que os wiccanos homenageiam os seus deuses. Veja as datas de alguns festivais:

Samhain: ocorre no dia 31 de outubro no Hemisfério Norte, e no dia 01 de maio no Hemisfério Sul. Possui origem no Politeísmo Celta e é associado à morte e aos ancestrais;

Yule: ocorre entre os dias 21 e 22 de dezembro no Hemisfério Norte, e no dia 21 de junho no Hemisfério Sul. Originado no Paganismo, é associado ao solstício de inverno e ao renascer do Sol;

Imbolc: ocorre entre os dias 01 e 02 de fevereiro no Hemisfério Norte, e no dia 01 de agosto no Hemisfério Sul. Com origem no Politeísmo Celta, é associado aos primeiros indícios da primavera;

Ostara: ocorre entre os dias 21 e 22 de março no Hemisfério Norte, e entre os dias 21 e 22 de setembro no Hemisfério Sul. Possui origem no Paganismo e é associado ao equinócio da primavera;

Beltane: ocorre entre os dias 30 de abril e 01 de maio no Hemisfério Norte, e no dia 31 de outubro no Hemisfério Sul. Com origem no Politeísmo Celta, é associado ao florescimento da primavera;

Litha: ocorre entre os dias 21 e 22 de junho no Hemisfério Norte, e no dia 21 de dezembro no Hemisfério Sul. Com possível origem Neolítica, é associado ao solstício de verão;

Lughnasadh: ocorre entre os dias 01 ou 02 de agosto no Hemisfério Norte, e no dia 01 de fevereiro no Hemisfério Sul. Originado a partir do Politeísmo Celta, é relacionado à colheita de grãos.

Mabon: ocorre entre os dias 21 e 22 de setembro no Hemisfério Norte, e no dia 20 de março no Hemisfério Sul. Sua origem é desconhecida e é relacionado com o equinócio de outono.

Mulher levitando
KatStock/ Pixabay

Curiosidades

Os wiccanos não creem no mesmo Deus do cristianismo, pois são politeístas, ou seja: acreditam na existência de mais de um deus;

Não existe uma Bíblia na religião Wicca, mas eles utilizam um livro de feitiços conhecido também como livro das sombras, no qual anotam os seus aprendizados;

Wiccanos são bruxos, não satanistas! O diabo é uma figura existente na religião cristã, que não condiz com a doutrina da Wicca;

Você também pode gostar

A religião não sacrifica animais! Um dos principais fundamentos da doutrina é a cura que provém da natureza e dos animais, então os bruxos não fazem mal a ninguém!

Uma das bases dos wiccanos é a Lei Tréplice: “Tudo o que você fizer voltará a você ainda nesta vida multiplicado por três”.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]