Saúde Integral

Resolva os seus problemas deixando os remédios de lado

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Em outro texto publicado aqui no Eu Sem Fronteiras já mostrei que o ideal seria consumir menos remédio e fazer mais uso de plantas medicinais. O que acontece é absolutamente o contrário, uma verdadeira overdose de pessoas usando remédios e querendo que suas dores e transtornos sumam  imediatamente.

Esse fato é totalmente o inverso da vida. Em momentos do uso das tecnologias móveis que permitem que pessoas tenham respostas e resultados imediatos, o mesmo se quer para uma doença ou até para um tratamento. Como já diz uma conhecida frase: “é tapar o sol com a peneira”. Na prática isso não dá certo.

Sem reação
Que tal pensar, raciocinar, pesquisar, investigar as causas do seu sofrimento?

O psicanalista Freud que é um dos mais conhecidos do mundo e outro psicanalista conhecido e ainda primo de Fred, Joseph Freud, atenta que as pessoas estão usando menos o pensamento e mais remédio. Uma lógica que em sua visão não é correta.

Em sua opinião, compreender o surgimento dos problemas, conversar e dialogar ainda continuam sendo importantes para a vida de qualquer um. E é isto que a psicanálise quer mostrar, mas as muitas pessoas não têm paciência.

Elas simplesmente entram em um consultório querendo resultados imediatos para os seus dilemas e transtornos. Quando se deparam que a solução pode estar dentro de si, tentando se reconectar com fios do passado e que talvez este acesso seja doloroso, muitos param com a terapia e se remetam aos remédios que elas apenas precisam tomar e não solucionar seus problemas tendo que acessar feridas doloridas.

Onde está o problema?

shutterstock_280390382-2 Talvez o problema esteja na conexão com seu interior que muitas pessoas não querem conhecer e acreditam não ser necessário para continuar ou resolver seus problemas. E outro caso é uma sociedade que  acha bonito tomar muitos remédios. Alguns fazem até comparação de quem toma mais. Será isso uma competição interessante?

Soa até estranho quando alguém afirma que não toma remédio. Outros diriam que esta pessoa não tem problema ou não faz nada da vida. Quem toma remédio é quem trabalha muito, se esforça, sofre, quem não toma deve estar muito bem mesmo.

E a realidade não é essa. O fato de tomar remédio não está o colocando em uma situação lisonjeada, muito pelo contrário, em uma situação tênue onde o problema pode explodir a qualquer hora.

Por que o pensamento?

Que tal pensar, raciocinar, pesquisar, investigar as causas do seu sofrimento ao invés de colocá-lo em uma caixa e afirmar que você sofre disso ou daquilo porque a sociedade lhe colocou nesta situação. Será essa a solução? Se vitimizando?

A resposta pode e deve estar em uma conexão interna. Acesse seus pensamentos, atitudes, relacionamentos. Reinvente se for possível. Não se coloque de vítima de uma vida que não precisa ser anestesiada. Viver consiste em ser feliz, triste, sofrer, amar. A vida não é apenas alegria e sucesso. É um sobe e um desce que precisa do nosso autocontrole, e este controle está nos pensamentos e não nos remédios.

• Artigo escrito por Angelica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]