Saúde Integral

Plantas medicinais que substituem os remédios

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A automedicação é uma prática que pode prejudicar mais do que ajudar em alguns casos. Quantas vezes aquela dor de cabeça ou dor de estômago não poderia ser tratada com algo natural, em vez de se automedicar com algum remédio? Outros tipos de males comuns no dia a dia também podem ser aliviados com o uso de alguma planta. Foi olhando para essa possibilidade de tratamento com plantas que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) lançou o Memento Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira.

Esse documento traz informações baseadas em estudos acadêmicos sobre o uso medicinal de diversas plantas. Quais os benefícios, quais as contraindicações e informações mais aprofundadas sobre 28 tipos de plantas. Veja abaixo algumas delas e seus efeitos.

Alho (Allium sativum L.)

Muito utilizado na culinária popular, o alho tem propriedades terapêuticas que podem ajudar no tratamento de bronquite crônica, asma, hipertensão arterial leve e sintomas de gripes e resfriados.

Babosa (Aloe vera (L.) Burm.f.)

Uma planta muito conhecida no Brasil, a babosa pode ser utilizada em tratamentos de queimaduras de primeiro e segundo grau e também como cicatrizante.

Camomila (Matricaria chamomilla L.)

Pode ser utilizada como antiespasmódico, ansiolítico e sedativo leve. Também pode atuar como anti-inflamatório em ferimentos na boca.

Castanha-da-Índia (Aesculus hippocastanum L)

A semente dessa planta é indicada para tratamento de fragilidade capilar.

Garra do Diabo (Harpagophytum procumbens DC. e Harpagophytum zeyheri Ihlenf. & H. Hartmann)

As raízes secundárias dessa planta ajudam a aliviar dores nas articulações e lombalgia aguda.

Ginkgo (Ginkgo biloba L.)

Utilizado nas composições de alguns remédios, o ginkgo pode ajudar no tratamento de zumbidos e vertigens vindos de distúrbios circulatórios.

Soja (Glycine max (L.) Merr.)

Os grãos de soja têm propriedades que ajudam a combater ondas de calor e sudorese.

Esses são alguns exemplos de plantas que foram estudadas e analisadas para compor esse documento. Se você se interessa pelo assunto, consulte a versão completa, disponibilizada pela Anvisa em 2016.

Caso você tenha algum problema de saúde e queira utilizar fitoterápicos no tratamento, consulte um médico e tire suas dúvidas.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]