Energia em Equilíbrio Quiropraxia

Saiba o que é a Quiropraxia e como fazê-la!

Imagem de uma mulher deitada de bruça em uma maca forrada com uma toalha na cor branca. Ela está recebendo uma quiropraxia na região das costas e coluna. Quem está aplicando a técnica são duas pessoas. Uma delas está usando uma roupa na cor laranja. Ao lado do rosto dela uma flor de lótus na cor lilás.
Gundula Vogel / Pixabay
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Só quem já sofreu com dor nas costas, travamentos na coluna e incômodos nas articulações sabe como esses problemas podem acabar com a nossa qualidade de vida, trazendo problemas não só físicos, mas também emocionais e psicológicos, tamanho o sofrimento que eles acabam causando.

Dependendo do problema pelo qual você está passando nas suas costas, coluna e articulações, uma sessão de quiropraxia pode te ajudar a colocar no lugar certo tudo que está fora de ordem, promovendo uma melhor qualidade de vida e a cura de dores que pareciam nunca ir embora.

O que é a quiropraxia

A quiropraxia é, em resumo, uma medicina alternativa que tem como foco promover o alinhamento do corpo, especialmente da coluna vertebral. Segundo os aplicadores dessa técnica – conhecidos como quiropratas (ou quiropráticos) –, a coluna é o centro do nosso organismo. Por isso, qualquer desequilíbrio nessa região pode ser prejudicial ao corpo todo.

Com as mãos e outros aparelhos úteis à prática, o profissional da quiropraxia encontra o ponto que está causando o desalinhamento na coluna — e que nem sempre é o ponto que apresenta dor — e, então, faz uma manobra, que é um movimento rápido e firme, normalmente seguido de um estalo.

Imagem de um homem de cabelos pretos e curtos deitado de costas sobre uma maca forrada com um lençol na cor branca. Ele está recendo em seus ombros o tratamento de quiropraxia. Duas mãos masculinas estão impostas sobre essa região.
Jarmon_88 / Pixabay

Essa manobra traz de volta os movimentos travados e mais mobilidade, porque coloca no lugar articulações que estavam deslocadas e desalinhadas, causando dor, má postura e outros desconfortos. Às vezes, as dores e outros desconfortos podem levar algum tempo até desaparecerem completamente.

Além das manobras, os profissionais da quiropraxia podem solicitar outros movimentos e até mesmo recomendar que seus pacientes façam exercícios em casa.

Tipos de quiropraxia

Há essencialmente dois tipos de quiropraxia, mas é importante lembrar que a quiropraxia, seja qual for a técnica aplicada, é uma terapia alternativa, não devendo ser a única escolha para a resolução de problemas na coluna. Consulte um médico antes, sempre que tiver alguma questão de saúde.

Enquanto um dos tipos de quiropraxia é mais ligado à Medicina tradicional – ou seja, conectando sintomas físicos a causas físicas (dor na coluna = desalinhamento na lombar, por exemplo) e desconsiderando qualquer outro tipo de tratamento que não esteja relacionado com a manipulação manual da coluna e das vértebras –, há um tipo de quiropraxia mais ligado à espiritualidade.

Essa técnica mais espiritualizada tem como raiz uma teoria chamada vitalismo, que prega que os seres animados, como os humanos e outros animais, diferem-se de objetos inanimados por terem um elemento metafísico, comumente chamado de energia vital, impulso vital ou inteligência vital. Os profissionais da quiropraxia que seguem essa técnica, portanto, acreditam que não estão apenas fazendo realinhamentos na coluna de seus pacientes, mas também estão realinhando essa suposta energia vital, já que, segundo eles, a coluna vertebral é a maior fonte e o maior canalizador dessa energia, que é o que dá a vida ao ser humano.

Imagem das costas de uma pessoa. Parte dela está coberta com uma toalha na cor roxa. A pessoa está recebendo uma massagem de quiropraxia nas costas.
Jarmon_88 / Pixabay

Os profissionais que acreditam nessa segunda modalidade hoje estão em menor número, já que a quiropraxia mais alinhada à Medicina tradicional e que se considera, acima de tudo, uma técnica de massagem e de relaxamento físico é a mais aplicada. Antes de fazer uma sessão de quiropraxia, vale perguntar ao profissional qual técnica ele segue.

O que pode ser tratado com a quiropraxia

Antes de explorarmos os problemas que a quiropraxia pode tratar, é importante relembrar novamente que essa técnica é uma terapia alternativa, então não deve substituir a Medicina tradicional. Se você está sofrendo com dores, desconfortos e falta de mobilidade em algum membro ou na coluna, consulte um médico e pergunte a ele sobre a possibilidade de recorrer à quiropraxia.

Explicado isso, veja alguns dos problemas que os profissionais da quiropraxia afirmam que podem tratar:

  • Dores no pescoço, na cabeça, na lombar e ao longo da coluna.
  • Tensões musculares.
  • Perda de mobilidade nos membros e na coluna.
  • Lesões esportivas ou causadas por acidentes.
  • Problemas e limitações de mobilidade.
  • Hérnia de disco.
  • Problemas respiratórios, como rinite e sinusite.
  • Alívio de dores e problemas do ciclo menstrual.
  • Fibromialgia.
  • Desvios de postura.

Origem da quiropraxia

É impossível determinar quando a massagem e as manipulações na coluna cervical começaram a ser usadas pelos seres humanos como formas de tratar desconfortos e dores nessa região do corpo, já que há relatos e documentos que mostram que técnicas desse tipo eram usadas por povos que viveram antes de Cristo, com os chineses e os gregos, o que mostra que os povos antigos, que eram acumuladores de conhecimento, já reconheciam a importância do bem-estar da coluna vertebral para o bom funcionamento do corpo como um todo.

A quiropraxia, como técnica, bebeu dessas fontes e foi estabelecida no ano de 1985, nos Estados Unidos. O responsável por determinar as linhas gerais da prática e seus benefícios foi o médico canadense Daniel David Palmer.

Imagem das costas de uma pessoa recebendo massagem de quiropraxia das mãos de uma outra pessoa.
Frank Wassmann / Pixabay

Segundo os estudiosos da prática, Palmer atendeu um paciente que afirmava ter perdido parte da audição depois de ter ouvido um estalo nas costas. Manipulando a região do estalo, Palmer supostamente conseguiu devolver a audição ao paciente, percebendo, então, que problemas e desalinhamentos na coluna vertebral poderiam ser causadores de muitas outras questões de saúde, algumas indiretamente relacionadas com a coluna.

Dali em diante, Palmer teria começado a procurar pacientes que sofriam com problemas que não estavam relacionados com a coluna, mas que também apresentavam desconforto nas costas. Ele teria encontrado similaridades com o primeiro paciente que atendeu e começou a estabelecer relações entre problemas de saúde e desalinhamentos na coluna cervical, delineando os primeiros possíveis casos de cura pela quiropraxia, que deram início a outros estudos que consolidaram a prática.

Como fazer quiropraxia

Fazer quiropraxia é simples: basta procurar um profissional ou uma clínica e agendar uma sessão, mas é importante pesquisar bastante, principalmente as avaliações de outras pessoas que já tenham se consultado com aquele profissional, para se certificar de que é realmente alguém preparado para atender e exercer a prática corretamente.

Muitas vezes, o tratamento com quiropraxia exige diversas sessões. Então peça uma sessão-teste ou faça uma única aplicação antes de fechar um pacote, para analisar os resultados da prática e perceber se eles estão de acordo com aquilo que você espera do tratamento.

Como citado algumas vezes no texto, a quiropraxia é considerada uma pseudociência, já que sua eficácia ainda demanda muitas pesquisas que atestem uma eficácia absoluta. Antes de marcar uma sessão de quiropraxia, procure um médico para avaliar o seu caso e pergunte a ele sobre a possibilidade ou não de fazer sessões de quiropraxia. Se ele liberar e incentivar, aproveite os benefícios que essa terapia alternativa pode oferecer e viva uma vida com mais qualidade, sem dores ou desconfortos.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]