Autoconhecimento Saúde Integral

Se você traz uma doença no seu corpo, entenda que também pode manifestar a cura.

Homem em pé segurando muletas para cima.
Lúcia Costa
Escrito por Lúcia Costa
O tempo todo nosso corpo produz sintomas físicos respondendo a nossas emoções.

Vários estudos médicos comprovam que a maior causa das doenças parte das emoções.

Nossos sentimentos e emoções, quando estão deficientes ou excessivos, podem desencadear diversas doenças. Porque, muitas vezes, estamos resistentes às mudanças com padrões limitantes de comportamentos, sentimentos mal canalizados, nos levando ao desequilíbrio emocional.

É fundamental saber reconhecer nossas emoções e acreditar que elas têm uma influência em nossa vida, manifestando-se em nosso organismo, atuando em nosso corpo físico, alterando o nosso lado emocional, espiritual e energético.

Temos diversas reações em nosso corpo externadas pelas emoções que sentimos, como um simples rosto corado ao sentir vergonha ou as mãos trêmulas ao falar em público. Reações essas que podem ser comuns desde que não se transformem em patologias ou em algo incapacitante com consequência devastadora.

É preciso descobrir o quanto de amargura se tem que se tornou diabetes, o quanto de solidão, mágoa, tristeza, rancor e dor acarretou em problema de rim, seguido de ressentimentos profundos que fizeram manifestar um câncer… e aquelas feridas antigas resultando em tumor.

Você também pode gostar de:

O quanto de palavras não ditas, guardadas, caladas e sufocadas virou problema de garganta e tireóide, o quanto de amor que faltava para provocar uma doença de pele.

Aquele sentimento de abandono e insegurança se transformando em obesidade, a maneira de como se irrita ficando com os nervos à flor da pele com certas atitudes das pessoas, transparecendo em alergias. Sem contar ainda com a falta de confiança em si mesmo que pode se agravar em anemia profunda.

E o medo de enfrentar o novo do dia a dia, o terror da mudança, o ego inflado, a inflexibilidade trazendo problemas nos joelhos acompanhados de dores nas pernas. Aquela pessoa que resolveu fazer tudo sozinha assumindo responsabilidades que não lhe pertencem e que já não aguenta mais, deixando transparecer tudo na coluna cervical seguido de inflamações do ciático.

E tantas outras enfermidades manifestadas devido a um reflexo comportamental de crenças adquiridas por nós mesmos ao longo do tempo.

Quando reconhecemos os sintomas, podemos alterar a resposta do nosso organismo, mas é preciso saber e entender as emoções de forma inteligente e consciente, dando a importância devida ao que acontece no nosso interior, valorizando nossa autoestima e autoconfiança.

Podemos ter a cura de muitos males quando temos a percepção de que toda a habilidade de controle de uma emoção, pensamentos e ações está dentro de nós e que quando administramos da forma mais saudável e equilibrada a mudança acontece, a sincronicidade com o Universo aparece.

Quando realizamos a mudança necessária e jogamos fora tudo o que nos adoece dentro, quando deixamos de procurar a paz onde já sabemos que não encontraremos e buscar felicidade de onde jamais virá.

Gerenciando nossas emoções e sentimentos da melhor maneira possível, conseguiremos viver mais felizes e tranquilos, estando em condições de plenitude, secretando hormônios que beneficiam a nossa saúde de um todo como um fenômeno preventivo, natural e curativo produzido dentro de nós.

“Toda doença nada mais é do que a manifestação física de um mal-estar, de um transtorno, devido a uma condição mental que altera o equilíbrio do corpo!”

– Dr. Eduardo Bach

Sobre o autor

Lúcia Costa

Lúcia Costa

Meu nome é Lúcia Costa, me considero um ser em constante evolução, acredito muito em Deus, “Naquele Deus que nos criou”, O Criador de todas as coisas! Faço de Jesus o meu Mestre, meu Divino Condutor, Minha Centelha Divina!

Percorro meu caminho em busca de minha evolução espiritual, expandindo minha consciência, por meio de muita leitura, meditação, orações, cursos e vídeos com propósito de auxílio nesta busca incessante de encontro com o meu eu. Faço trabalho voluntário, aplicando reiki em asilos, e faço parte de uma instituição que atende pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social com tratamentos holísticos. Participo de um grupo, “Cartas perdidas em um mar de palavras”, escrevendo e lendo cartinhas para idosos em asilos, moradores de rua etc.

Contato:
E-mail: [email protected]

Deixe um comentário