Autoconhecimento Energia em Equilíbrio

Signos astrológicos e mitos: Libra

Tereza Gurgel
Escrito por Tereza Gurgel

Libra: de 22 de setembro a 21 de outubro

Libra (ou Balança) marca o início do outono no hemisfério norte. Os dias e as noites se equilibram em termos de duração, mas lentamente a noite vai se tornando mais longa. Começa a fase de repouso para a Natureza, o ciclo involutivo da vegetação. É neste signo que, simbolicamente, se situa o ponto médio de equilíbrio absoluto entre a evolução e a involução.

A imagem dinâmica deste equilíbrio está representada nos dois pratos da balança. É o símbolo da Justiça. Libra realiza também a união das forças, das pessoas: une as almas, projetando a unidade independente dentro de outra unidade, com a finalidade de realizar o duplo, o Amor.

Como expressão do equilíbrio e da justa medida de todas as coisas, Libra implica a tomada de consciência que deixa para trás um modo antigo de ser para ir ao encontro de uma nova forma complementar (segundo o psicólogo Carl. G. Jung: “conjuncto oppositorum”). Neste signo, o amor e a justiça, o calor do sentimento e o rigor da razão se fundem, a fim de evitar a desordem.

No signo de Libra, o Eu busca o próprio complemento na relação com o Outro, e é na realização do Outro, no conhecimento do “Tu”, que Libra realiza plenamente o próprio ser. Para conseguir isto, Libra precisa necessariamente buscar o contato com o Outro, passar por todas as incertezas e incógnitas do encontro, aceitar o risco de uma desilusão e esforçar-se por concretizar a união. O mito de Psiquê e Eros é o mais indicado para ilustrar o tema de Libra, pois nele está a busca da imagem real do Outro.

Psiquê, mulher sequiosa de perfeição e de idealismo, casa-se com o deus do Amor, Eros (chamado pelos romanos de Cupido), filho da deusa Afrodite (ou Vênus). Era uma união amorosa, porém, ela não conseguia ver o rosto de seu marido, pois Eros vinha nas horas de escuridão e partia antes do amanhecer.

A comunhão com o Outro se realiza com a intimidade, com a entrega amorosa e erótica, e não através do apreço e do conhecimento racional.

Psiquê vai se tornando cada vez mais obcecada pelo desejo de ver seu esposo, mesmo tendo consciência de que a esse desejo opõe-se uma expressa proibição pelos deuses do Olimpo. Desafiando os deuses, Psiquê resolve acender uma lamparina a óleo para iluminar e enxergar a face de Eros adormecido. Mas à medida que se distrai maravilhada com a sua beleza, o óleo se derrama e o faz acordar. Eros se dirige a ela irritado pela infração e a abandona.

A partir desse momento começa a desesperada peregrinação de Psiquê à busca de Eros, por todos os cantos da Terra, com a dolorosa lembrança da felicidade perdida, ainda que usufruída apenas na escuridão. Psiquê sobe ao topo da Torre do Conhecimento, mas Eros está longe e é impossível encontrá-lo. Psiquê tenta o suicídio, mas é impedida por uma voz desconhecida, que lhe sugere o caminho a trilhar. Após falhar na prova a que foi submetida, Eros se apieda de Psiquê e a ajuda, levando-a para o Olimpo, onde celebram as núpcias sagradas. Assim, o mito significa a impossibilidade de encontrar, na natureza humana, o equilíbrio ideal.

Em Libra, torna-se manifesto o dualismo absoluto. Psicologicamente, os nativos deste signo se orientam para manterem-se em equilíbrio, longe das dificuldades mediante o compromisso. Isto pode limitar a possibilidade de expressar as paixões instintivas e criativas. Librianos prezam a harmonia e a beleza. Detestam a rotina. São diplomáticos e gostam de trabalhar em equipe. Têm sucesso nas artes e causas humanitárias. São românticos e até sentimentais, podendo ser bons companheiros e bons pais.

Seu apego aos prazeres pode trazer problemas, levando-os a cometerem excessos, guiados pelas paixões superficiais. Suas opiniões podem mudar facilmente e como teme o conflito com os outros, pode se retrair muitas vezes.


Referências

“Astrologia e Mito” – R. Sicuteri – Editora Pensamento – São Paulo – 1978.

“O Livro de Ouro da Mitologia” – Thomas Bulfinch – Ediouro Publicações Ltda. – Rio de janeiro – 2003.

Sobre o autor

Tereza Gurgel

Tereza Gurgel

Formada em Psicologia (F.F.C.L. São Marcos - SP). Filiada à ABRATH (Associação Brasileira dos Terapeutas Holísticos) sob o número CRTH-BR 0271. Atua na área Holística com Reiki, Terapia de Regressão e Florais de Bach. Mestrado em Reiki Essencial Metafísico e Bioenergético Usui Reiki Ryoho, Shiki, Tibetano e Celtic Reiki. Ministra cursos de Reiki e atende em São Paulo (SP).

E-mail: [email protected]
Telefone: 11 987728173
Site: mtgurgel.wixsite.com/mundoholistico
Skype: tk.gurgel