Convivendo Energia em Equilíbrio

Somos energia!

Mulher em cenário externo com os braços erguidos. Ao alto, há pássaros.
Pop Nukoonrat / 123RF
Escrito por Nilton C. Moreira

Chegamos a este planeta e ocupamos um corpo previamente preparado para nós, que nos é disponibilizado por ocasião do nascimento de uma criança. Certamente é uma felicidade ímpar tanto para os pais da criança quanto para a alma que passa a habitar o referido corpo.

A alma/espírito já existia anteriormente e procede de outra esfera, pois como o Mestre disse: “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do espírito é espírito“.

Portanto somos um espírito com um corpo carnal. Ora, o espírito é pura energia, se é que pode se dizer assim, é o que possibilita existir raciocínio ao corpo. E essa energia é responsável por difundir o que sentimos uns pelos outros, fazendo nosso cérebro funcionar.

Quando encontrarmos uma pessoa na rua sem estar planejado e esta pessoa nos é querida, imediatamente corremos ao encontro dela, abraçando-a. Isso faz expandir uma energia de amor salutar nas duas pessoas, sendo que aquele abraço procede de uma eletrização tão intensa que repercute no nosso corpo inteiro.

A aura que se forma da união daqueles corpos materiais é refletida e pode ser vista por quem é médium vidente.

Esse abraço energético é capaz de reequilibrar as energias de ambos os corpos e também promover no momento a cura para muitos males, pois o cérebro, ao receber a informação de que aquele é um encontro de amor, vai repercutir no cérebro invisível que passa a emanar a energia que se expande produzindo uma aura salutar.

Mulher em cenário externo de campo. Ela está, com os braços erguidos e abertos, entre a plantação alta. Sua cabeça está inclinada para trás.
Kourosh Qaffari / Pexels

Hoje, com os dias de pandemia, estamos privados desse abraço fraterno, limitando-nos ao soquinho de mão, que também não deixa de ser um contato que acaba expandindo a energia, porém com menos intensidade. Mas temos ainda um outro recurso que podemos utilizar, que é a prece. Esta transcende a distância e chega aonde quisermos, pois é conduzida pelo pensamento, que é a linguagem utilizada no plano espiritual e que é perfeitamente ouvida quando entramos em concentração mental.

O importante é que pensemos sempre em boas coisas, tenhamos metas edificantes, procurando desejar a outrem que seja auxiliado em seus pensamentos e atos para se tornar melhor, pois lembremos que, embora distantes, nosso pensamento chegará a essas pessoas e seremos responsáveis se estivermos contribuindo para algo de ruim a elas.

De maneira nenhuma podemos deixar de expandir nossas energias a quem amamos, mas a quem não nos é agradável não devemos desejar o mal. Apenas ignoremos e estaremos evitando que a energia negativa nos atinja.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Garibaldi-RS, religião Espírita, casado.
Email: cristaldafonte@gmail.com
Facebook: Nilton Moreira