Nutrição

Temperos: amigos ou inimigos do paladar?

indian spices in terracotta pots, indian colourful spices, group of indian spices, group of spices, india and spices arranged in different size terracotta pots
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quando se fala da história humana, a questão da fome sempre foi presente. Esse negócio de supermercados e geladeira cheia é coisa do século XX para frente, ou seja, praticamente “ontem” na perspectiva do tempo em que os seres humanos habitam o planeta Terra. Nesse contexto, populações foram aniquiladas pela falta de comida. Quando a densidade populacional ficava alta demais, a ausência de alimentos para alimentar as famílias controlava o crescimento demográfico.

O desenvolvimento dos temperos e outros condimentos que ajudam a melhorar o sabor dos alimentos nasce justamente nessa situação: tornar comestível o que era de sabor naturalmente ruim, mas que era necessário ingerir para a nossa sobrevivência. A popular sopa de pedra que você já deve ter ouvido falar é um exemplo do quão urgente é a necessidade para que uma pessoa evite morrer de fome. Após a Revolução Industrial e, consequentemente, o desenvolvimento das técnicas agrícolas, a produção de alimentos tornou-se farta e a convivência com a fome ainda existe, porém, muito menos pessoas (em porcentagem) vivem com fome hoje do que em tempos passados.

Com isso, os temperos tiveram um outro papel na humanidade, passando de meros ajudantes para tolerar qualquer coisa que poderia servir de alimentos para refinados acompanhantes das mais variadas refeições. Todos sabemos que um tempero especial é importante desde no arroz e feijão de casa até no restaurante mais caro da cidade. A questão é se o abuso dos temperos traz benefícios ou malefícios para a nossa saúde.

O sal, o mais básico dos temperos, usado não só para aguçar o sabor, mas também para conservar os alimentos, é um grande inimigo para a nossa saúde. O sódio em excesso, entre seus malefícios, causa o aumento de pressão. Campanhas e leis tentam inibir o uso de sal nos alimentos, proibindo a disposição dos saleiros nas mesas de restaurantes e outras medidas proibitivas. É claro que não faz bem, mas tudo que é feito com moderação não gera problemas. Se você não tem pressão alta, basta fazer um controle no consumo de sódio, afinal, ele não está presente somente no sal, mas sim numa série de alimentos que muitas vezes nem temos ideia. Por via das dúvidas, vale a sugestão de conferir os ingredientes dos alimentos e, principalmente, a quantidade deles presentes em sua dieta diária.


  • Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]