Relacionamentos

Venustrafobia: O que é o medo de mulheres bonitas?

O nervosismo é um sentimento comum que acomete todas as pessoas em diversos momentos das suas vidas. Quem nunca passou por entrevistas de emprego ou apresentações de trabalhos com aquele frio na barriga? No entanto, você por acaso já ficou tão nervoso(a) a ponto de entrar em pânico e travar completamente só por estar na presença de uma mulher muito bonita? Pois é, isso também tem nome: trata-se da venustrafobia.

O mundo das síndromes e das fobias rende uma vasta literatura cheia de caminhos de pesquisas interessantes. Comumente, são descobertos mais estados que são definidos como fobias das mais variadas especificidades. Isso acontece porque o medo é um dos sentimentos primeiros, um dos reflexos da natureza humana. A venustrafobia é pouco conhecida pelo público geral e pode ser confundida com uma simples timidez ou até com uma crise de ansiedade.

Se você se interessa pelo assunto, sentiu curiosidade ou até achou isso engraçado, então este artigo é para você. Boa leitura!

O que é Venustrafobia?

A venustrafobia é uma síndrome em que os portadores sentem medo e ansiedade forte ao se depararem com uma mulher que, sob a ótica deles, é muito bonita e atraente. É considerada uma fobia incomum e que acomete poucas pessoas, geralmente homens heterossexuais.

Muitas pessoas confundem a venustrafobia com uma simples timidez, mas suas características e principais sintomas são compreendidos dentro de um quadro clássico de fobia, ou seja, não há apenas o nervosismo de estar próximo a uma mulher muito atraente, mas, de fato, há certo grau de medo.

Não é necessário que o portador dessa fobia desenvolva um contato mais direto com uma mulher bela. Basta vê-la de longe, saber que ela está no mesmo ambiente, basta um simples comentário sobre ela e, com isso, os sintomas já podem começar a surgir. Até o ato de assistir um filme ou um programa de televisão pode desencadear os sintomas.

Os portadores desse transtorno de ansiedade se sentem impossibilitados de interagir com mulheres que eles acham atraentes. De fato, todo o corpo trava; e o mínimo diálogo já parece um flagelo.

Apesar de ser conhecida mundialmente, a venustrafobia é um transtorno com pouco material nas bases de dados científicos e médicos. O que se enquadra dentro desses sintomas é a própria fobia social. No entanto, a síndrome em questão vem ganhando mais atenção ao longo dos anos. Você já pensou no que será que pode causar essa crise de ansiedade tão forte?

Causas

Para começo de conversa, empiricamente falando, as causas concretas da venustrafobia são desconhecidas. No entanto, é possível fazer aproximações com fatores psicológicos e comportamentais. Uma das possíveis causas mais comuns pode ser a existência de um evento traumático no passado, envolvendo uma mulher atraente na vida do portador.

Esse episódio pode ter sido uma experiência de bullying, um relacionamento que não deu certo, um amor não correspondido etc.

Homem olhando própria sombra refletindo em um coração partido.
Robsonphoto / Shutterstock

Um alto grau de insegurança pode ser um fator que cause certa frequência de episódios de venustrafobia. O medo de ser rejeitado pode estar tão entranhado na mente de um homem a ponto de fazer com que ele desenvolva essa fobia.

Sintomas

Além das possíveis causas elencadas acima, também são vários os sintomas da venustrafobia. Aqui, é importante frisar que, combinados, esses sintomas comprovam, sim, que o transtorno vai além de uma simples crise de ansiedade.

O portador da venustrafobia, ao entrar em contato com uma mulher atraente, pode começar a sentir enjoos e tonturas de forma intensa, bem como tremores, taquicardia e hiperventilação. A ansiedade pode ser tão forte que a pessoa portadora dessa fobia passa a evitar previamente o contato com mulheres atraentes.

Apesar de acontecer com mais frequência em homens heterossexuais, a venustrafobia também pode acometer homens homossexuais e de outras identidades de gênero, além de mulheres.

Como tratar?

Como qualquer tratamento de transtornos de ansiedade e fobias sociais, o acompanhamento psicológico é altamente indicado como uma ação primeira. Existem várias abordagens de tratamento adotadas pelos profissionais da área da psicologia, mas uma das mais comuns é a exibição ao vivo.

Nesse tipo de tratamento, o paciente é posto em contato direto com o motivo da sua fobia, nesse caso, ele fica frente a frente com uma mulher, segundo o seu próprio julgamento, atraente. É claro, tudo ocorre à luz do acompanhamento dos profissionais da psicologia. Isso ocorre para demonstrar ao paciente que a sua fobia social não passa de um evento exagerado pelo medo e que pode ser superado. Afinal, quem quer conviver naturalmente em sociedade não pode viver com esse medo.

Venustrafobia X Ginofobia

Infelizmente, a venustrafobia não é confundida apenas com uma crise de ansiedade mais simples. Há quem relacione, por falta de conhecimento ou simples preconceito, com a ginofobia. Você já ouviu falar nesse termo?

A ginofobia é sentir medo de mulheres em geral. Também conhecida como ginecofobia e ginefobia, essa fobia acontece geralmente em homens com relações mal resolvidas com mulheres importantes nas suas vidas, principalmente com as mães.

Desse modo, a ginofobia é muito mais grave do que a venustrafobia. Ela pode fazer com que seus portadores evitem conviver em sociedade, chegando até o ponto de entrarem em estado de reclusão.

Você também pode gostar

E então, você conhecia essa fobia? Geralmente, conhecemos algum amigo ou familiar que não é tão bom quando o assunto é o trato social. A venustrafobia, como foi aqui mostrada, não se limita às questões amorosas, pois o medo pode surgir em qualquer interação do portador da síndrome com uma mulher bonita e atraente. Conhecer mais sobre essa fobia é importante, pois pode evitar situações constrangedoras que podem levar ao agravamento da situação.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br