Autoconhecimento

Você não é responsável pelas expectativas dos outros

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Difícil não se deixar levar pelas expectativas que as outras pessoas pensam ou criam a nosso respeito. A verdade é que qualquer ação, mudança que tentemos fazer nos vem a mente como os outros dirão ou pensarão a respeito.

Um ser humano livre que busque a paz, ajude os outros e não se importe a respeito do que a sociedade quer que ele seja ou faça, talvez seja difícil de encontrar. Também podem existir muitas pessoas que estão cansadas de fazer coisas para agradar os outros, mas é fato que a sociedade nos coloca em um círculo vicioso no qual não é tão simples sair.

Expectativa x realidade

Quantas coisas se faz para agradar os outros? O que você faz sem pensar sobre o que os outros lhe dirão? Ser livre. Amar aquele que você quer amar. Fazer aquilo que você quer fazer, mesmo que isso  lhe renda  poucos trocos no final do mês, e ser amigo de quem você ama a companhia.

Mas não. Em relação à expectativa do que os outros pensam/cobram de nós, nos entregamos. Entregamos-nos ao que melhor representa aos olhos da sociedade. A profissão que melhor paga, um bom companheiro e amigos que poderei frequentar em lugares interessantes.

Não se pode jogar tudo paro o alto? Sim, muitos estão fazendo isso, apesar de fazerem tais mudanças com o coração apertado, pois sabem que tem uma sociedade incrédula julgando suas atitudes.

shutterstock_183433712-2

Você importa

Sim. Você é importante e é apenas você que importa. É a sua felicidade, os seus anseios e desejos que importam. No fundo você é livre, acredite, mas está almejado com aquilo que os outros pensam a seu respeito.

Quantas doenças e sentimentos negativos se cria a respeito do que os outros pensam a nosso respeito. Você fica doente, estressado, sua ansiedade aumenta, afinal precisamos agradar. Preciso trabalhar na melhor empresa. Precisamos ser bem sucedidos. Precisamos ter uma linda família. A troco do que? Da sociedade.

A saída é ser livre

É possível. Você não precisa mudar radicalmente, mas comece prezando os seus sentimentos. Preze as suas companhias, os seus abraços e suas palavras. Mas atenção, observe. Observe as suas atitudes, o que esta almejando ao mundo e ao seu redor.

Ensinaram-nos que para ser feliz precisamos ter dinheiro. Trabalhamos muito. Fazemos horas extras. Existem milhões de pessoas infelizes acordando todo o dia incapazes de saber de fato onde se encontra a felicidade. Se estas pessoas abrissem a cortina de suas próprias vidas e percebessem que para ser feliz não é preciso nada, amanhã muita gente estaria livre.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]