Autoconhecimento

Você tem medo de conhecer o novo?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Em certos momentos da vida nos deparamos com novos desafios e oportunidades de seguir para um caminho diferente. Alguém vai lhe perguntar: “vamos lá?”, e você se questiona por que irá deixar um lugar seguro para se aventurar rumo ao desconhecido. O dilema estabelecido pela banda inglesa de punk rock The Clash, o famoso “should I stay or should I go?” (devo ir ou devo ficar?) martela na cabeça e, a partir daí, uma importante decisão deve ser tomada.

O escritor chileno Pablo Neruda disse, certa vez, que quem não escala a montanha, nunca poderá desfrutar das paisagens. E é nessa hora, quando você parte para uma nova jornada, que o menino se transforma em homem e que ocorre a evolução. Segundo um provérbio chinês, aquele que retorna de uma viagem jamais será o mesmo da ida.

O físico alemão Albert Einsten disse algo parecido, quando falou que a mente aberta depois de uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original. Por isso, limitar-se e permanecer na zona de conforto pode fazer com que fiquemos para trás, e não aproveitemos o que a vida pode nos proporcionar de melhor, algo perigoso em uma sociedade que está em constante transformação.

Mas, em nossa existência, nem tudo são flores. Não pense que a escolha de se aventurar será sempre positiva. Muitas vezes “quebramos a cara”, mas, antes de se arrepender e dizer “por que eu fiz isso?”, lembre-se que mesmo diante de qualquer revés, você sairá fortalecido. Afinal, o que não nos mata, nos fortalece, parafraseando o filósofo alemão Friedrich Nietzsche. E, após saber qual caminho não seguir, pelo menos já saberá qual seguir, não é verdade?

Sabe como uma águia filhote aprende a voar? Sendo jogada de um precipício pela sua mãe. Resumindo: ou o animal morre ao cair de uma altíssima altitude, ou ele encontra um jeito de planar pelos céus e experimentar a sensação de liberdade que poucos podem ter. E isso é viver, amigos, podem acreditar.

Experiências valem mais do que bens materiais nos dias de hoje.

Você pode ficar com medo, não se preocupe, isso faz parte e também é um mecanismo de proteção humano. Mas, se conseguir ultrapassar essa barreira, abrir sua mente para novidades, talvez fazendo uma lista de coisas para fazer antes de morrer, ou algo do tipo, verá que será tão enriquecedor quanto ganhar na loteria. Caro(a) leitor(a), virar as costas para isso pode ser um desperdício de tempo durante essa rápida passagem pela terra.


  • Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]