Autoconhecimento

Ano Novo – Quando vejo os fogos de artifício sinto o Universo me honrando

Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira


Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento sob os céus…” – Eclesiastes.

As festas de final de ano invocam sentimentos, reflexões, angústia, pânico, memórias lindas e outras nem tanto, para muitas pessoas há leves processos de depressão.

Atividades tradicionais da época, cardápios para a festa, crenças, férias… Tudo acontece em um ritmo, às vezes, frenético.

Nos últimos anos, eu tenho reverenciado o simples sentir!

Mulher loira, sorridente em meio de um campo, segurando uma vela que solta faíscas.

Gosto de fazer um balanço do ano, reconhecer as conquistas, os desafios vividos, a maturidade mais ampliada.

A cada ano me sinto melhor, mais cheia de vida, criando projetos, colocando os sonhos em ação, feliz por conhecer muitas pessoas, partilhar experiências e conhecimentos.
Há alguns anos, eu fui vítima de um sequestro relâmpago, na iminência de ser morta, vi a minha vida passar como um filme na mente. Foi a noite de domingo mais assustadora e terrível vivida.
Naquelas horas, eu só conseguia sentir que não era hora de deixar a vida física, que algo aconteceria e de alguma forma eu sairia daquela situação.

E tudo ficou bem, durante um mês deixei de sair à noite, não tive medo e passei a ficar mais atenta ao movimento de pessoas onde quer que eu esteja, a qualquer hora do dia.

Então, aquele domingo de abril… Foi o meu Ano Novo!

Eu renasci para mim mesma!

Sempre me pergunto: o que realmente significa o Ano Novo para mim?

Grupo de amigos, dois homens e uma mulher, sorridentes em uma festa, segurando velas que soltam faíscas acesas e segurando taças de champanhe.

Um momento de reflexão, de autoconhecimento, de celebrar as conquistas e os desafios da vida, de honrar tudo o que realizei e o que não realizei.

Quando vejo os fogos de artifício, à meia-noite, sinto que o universo está me honrando, me parabenizando pela minha determinação e coragem de ser quem eu sou, trazendo de presente mais doze meses para refinar, burilar e forjar a mim mesma.

Gosto de fazer meditações mais longas, ficar quieta, entrar dentro de mim e depois estar com a família e amigos.

Eu me lembro da minha avó paterna, Ana Cândida, cândida mesmo!

Ela meditava duas horas antes da meia-noite, no quarto, sozinha. A família gigantesca respeitava e a ceia só acontecia quando ela entrava serena na sala de estar, olhando para todos e pedindo que bebêssemos um pouquinho da água benzida, trazida em uma jarra simples.

Ano Novo é alegria, felicidade, gratidão, honra à vida! É todo dia, quando acordamos inspirados, mesmo com os desafios diários!

Ano novo não é um calendário novo!

Ano novo é uma energia que pulsa, vibra e motiva o ser espiritual que somos!

Mulher vestida de branco, sentada em uma pedra de frente para o mar, meditando.

Vivemos na fisicalidade, honrar a matéria, os bens materiais, a prosperidade e a abundância faz parte do processo espiritual, assim como as celebrações, os encontros, as trocas de sonhos, esperanças e desejos futuros.

Deixo a proposta de celebramos a Vida e o Ano Novo, com simplicidade, gratidão, paz e amor! Por nós, pelos outros e pelo mundo, em todos os dias do ano!

Dicas para celebrar o Ano Novo:

  • Limpe a casa, as gavetas e os armários;
  • Doe o que não usa mais;
  • Mantenha um vaso, com uma planta que goste, em um local especial;
  • Use a criatividade para decorar a casa;
  • Consuma frutas, legumes e verduras;
  • Ouça músicas que elevem a sua energia;
  • Crie um quadro ou cartaz simbolizando os seus desejos para 2019, algo claro e realizável;
  • Tome um banho de flores ou ervas para deixar o seu espírito mais leve e em paz;
  • Faça o seu mapa astral;
  • Pule as 7 ondas;
  • Coma as sementes de romã… E lentilhas.

E o mais importante: sinta verdadeiramente, pois você é a arquiteta da sua vida, está nas suas mãos fazer tudo o que deseja acontecer!

Um feliz Ano Novo, que seja cheio de autoconhecimento e autoconfiança!

Abraço carinhoso!


Você também pode gostar de outros artigos da autora: A Jornada Interior e a trilha do Guerreiro

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Anna Maria Oliveira

Sou apaixonada pelos processos de Educação e por tudo o que se refere ao desenvolvimento humano. Formada em Pedagogia, com especialização em Administração Escolar. Pratico meditação Raja Yoga e Yoga com Respiração Dinâmica.

Atuo como Palestrante, Coach Educacional, Instrutora de Yoga Lúdico na Educação e Consultoria Pedagógica para professores e escolas. Realizo atendimentos in company e em grupo. Graduada em cursos complementares como Arte Contemporânea, Xilogravura, Educadora Brincante, Instrutora de Yoga para Crianças e Jovens, Reiki Tibetano, Técnicas Corporais Ayurveda. Fundadora da Academia Confluência, criei a metodologia do Coaching Integrado Pedagógico em Grupo, método CIP, em parceria com Antônio Carlos Antunes. Escrevo artigos para o site e posts da Academia Confluência, no Facebook e Linkedin.

Atualmente, estou produzindo um livro para educadores e pais, com foco para a prática de Yoga com Crianças de 04 a 10 anos.

CONTATOS
www.academiaconfluencia.com.br
https://www.facebook.com/academiaconfluencia/
https://www.linkedin.com/in/anna-maria-de-oliveira-9b552327
https://www.linkedin.com/company/11367943/
e-mail: [email protected]