Nutrição

Aprenda a congelar os alimentos corretamente

Mulher segurando uma lista com alimentos em frente a geladeira aberta
Andriy Popov / 123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A nossa vida costuma ser corrida, e, em meio a tantos compromissos, como trabalho, família, faculdade, entre outros afazeres que ocupam o nosso tempo, acabamos nos descuidando da nossa alimentação. Agora pare e pense um pouquinho: no meio de tantas obrigações, você se alimenta bem? Geralmente, comemos qualquer coisa quando dá tempo ou preparamos comidas prontas e industrializadas — mas o ideal seria que pudéssemos preparar sempre o nosso próprio alimento caseiro todos os dias. Mas o que fazer para conciliar a falta de tempo com a necessidade de manter uma alimentação saudável? Se você não sabe como responder essa pergunta, nós o ajudaremos: congelar alimentos preparados em casa!

Imagina que simples e que saudável seria se você preparasse várias marmitinhas para a semana toda, congelasse todas conforme a sua fome diária e só precisasse descongelar o que quisesse na hora de comer? Muitas pessoas não sabem, mas congelar os alimentos de forma adequada faz com que todas as vitaminas, o sabor, a textura e os benefícios deles sejam preservadas — desde que manuseemos cada alimento de forma correta, tanto antes quanto após o congelamento. Se você quer aderir a essa maneira de cuidar da sua alimentação, continue lendo este artigo e aprenda a congelar os alimentos de forma correta!

Por que é importante congelar?

O congelamento é um processo feito com o intuito de conservar o alimento, pois elimina seu calor, adiando, assim, a deterioração. Ou seja, os alimentos que podem ser congelados permanecem próprios para consumo! Mas, para que seja possível fazer o congelamento adequado, o seu congelador/freezer precisa atingir a temperatura de no mínimo -18ºC.

Por quanto tempo um alimento pode ficar congelado?

Comumente, um alimento pode permanecer no congelador por até 12 meses, mas tudo depende das instruções que contém em sua embalagem. Fique sempre atento às recomendações de fábrica e às dicas que virão a seguir para saber o que você pode ou não congelar!

Como escolher os recipientes e as embalagens corretas?

É muito importante que, antes de congelar um alimento, você escolha corretamente o recipiente em que irá colocá-lo. A embalagem tem a função de evitar o contato direto do alimento com o ar do congelador ou freezer, além de preservar a qualidade. O ideal é que ela seja resistente à água e, se possível, de sistema a vácuo. Você pode encontrar recipientes próprios para congelamento em diversos supermercados e lojas, mas veja a seguir quais são os mais utilizados:

Potes de comida congelada.
bravissimos / 123rf

– Saquinhos de polietileno: ideal para o uso de alimentos que contenham pouco líquido, se possível, nenhum. Indicado para o congelamento de vegetais e frutas. Antes de fechá-lo, retire o excesso de ar com um canudinho para que o alimento mantenha a sua qualidade por mais tempo;

– Tigelas, potes e travessas pirex: indicados para alimentos cozidos e prontos que contenham líquidos, por serem de material resistente às temperaturas — você pode retirar um pote pirex do congelador e levá-lo diretamente ao forno. Uma dica muito importante é que você não encha esse pote até a boca, para que o líquido consiga se expandir durante o descongelamento;

– Potes de plástico: além de serem vantajosos pela diversidade de tamanhos, os potes plásticos também são indicados para o congelamento de alimentos sólidos e líquidos. É imprescindível que qualquer tipo de pode tenha tampa, mas, se por acaso você não tiver uma, envolva o pote com um saco plástico;

– Plástico-filme: para congelar um alimento com este material que vem em forma de rolo, você deve envolvê-lo no produto com bastante pressão, para que bolhas não se formem. Você pode vedar a embalagem com fita-crepe;

– Papel-alumínio: esse papel não é muito resistente nem muito indicado para o congelamento, mas, se você optar por ele, envolva o alimento com folhas duplas;

– Sacos herméticos: quando produzidos para o armazenamento de alimentos, são indicados para frutas picadas ou porções individuais de carnes. Uma dica para manter a qualidade do produto;

– Forminhas de gelo: se você deseja congelar líquidos, sopas ou até mesmo frutas e verduras, as forminhas de gelo são uma ótima opção de praticidade, pois, ao desenformá-las, você poderá fazer sucos, batidas e vitaminas de forma simples;

– Tigelas do estilo refratárias: podem resistir ao calor e ao frio, mas não resistem ao choque térmico de ambos. Por esse motivo, nunca coloque uma tigela refratária quente no congelador, nem gelada no forno.

Dica: para manter sempre o controle do que você está congelando, coloque etiquetas nas embalagens e nos recipientes. Assim, além de saber o que tem em cada um deles, você estará sempre atento ao prazo de validade!

Dá para congelar comida quente?

Não! Antes de colocar qualquer alimento no congelador ou freezer, você precisa esperar que ele esfrie. Assim que a temperatura dele for ambiente, coloque-o no recipiente indicado, feche-o e pronto, pode levá-lo ao freezer!

Como congelar alimentos crus?

Vegetais congelados.
qwartm / 123rf

Não há problema em congelar um alimento cru, desde que ele seja congelado somente uma vez! Fique sempre atento para descongelar só o que você for cozinhar, pois, se você colocar alguma comida descongelada novamente no freezer, ela estragará. Se você descongelou mais do que gostaria, cozinhe tudo e congele quando estiver pronto!

Dicas para congelar pratos prontos

Preparar uma quantidade maior de comida é uma forma de ter sempre uma “carta na manga” quando você não tiver tempo para cozinhar ou até mesmo quando tiver dúvidas do que comer — evite desperdiçar alimentos, não coloque-os no lixo! Aprenda a congelar pratos prontos da forma correta:

– Arroz: faça o arroz como você preferir e deixe-o esfriar. Pegue potes com tampa ou saquinhos e divida entre eles a quantidade que você desejar. Não esqueça de colocar uma etiqueta com data em que você o preparou — lembrando que o tempo indicado para o arroz permanecer congelado é de um mês;

– Feijão: quando o feijão estiver em temperatura ambiente, coloque certas quantidades em potes com tampa e leve até o congelador. O ideal é que o feijão fique congelado por somente um mês!

– Sopas: quando a sopa estiver fria, separe porções em potes com tampa e guarde no congelador por no máximo três meses;

– Massas: você pode congelar massas tanto cruas quanto cozidas, basta colocá-las em uma tigela e forrá-las com papel-filme. O tempo indicado para esse alimento é de 30 dias no freezer;

– Carnes: você pode congelar qualquer tipo de carne, mas atente-se: se a carne estiver crua, ela não deve ser temperada antes de ir ao freezer! Você pode apenas desossá-la e retirar a gordura. Jamais use papel-alumínio, opte sempre por saquinhos ou papel-filme. Se a carne já estiver cozida, coloque-a em um saquinho ou em um pote com tampa. Se houver algum molho, você pode congelá-lo junto com a carne ou separadamente. O tempo indicado de congelamento é de até seis meses;

Comidas no congelador.
Gilles Paire / 123rf

– Aves: se você comprou uma ave abatida na hora, deixe-a na geladeira por no mínimo seis horas e separe os miúdos em embalagens diferentes. Se você deseja guardá-la inteira, encha a ave com saquinhos. Mas, se for guardá-la em pedaços, guarde-os em sacos plásticos. Se quando congelados os ossos ficarem com uma coloração escura, não se assuste, isso é normal e não indica que a ave perdeu a qualidade. Você deve manter as aves congeladas por um prazo máximo de oito meses quando inteiras, se ela estiver em pedaços, até 12 meses;

– Peixes e frutos do mar: na hora de comprar o peixe, cuide sempre para escolher o que for mais fresco! De preferência, guarde-o ainda inteiro com pele. Peixes como sardinha, salmão e atum possuem facilidade maior de congelamento e não podem ser congelados por muito tempo. Já peixes como truta, linguado e bacalhau podem ficar no freezer por até oito meses. Se você deseja congelar um bacalhau, dessalgue ele. Para congelar camarões, eles têm que estar totalmente frescos e devem ser guardados em potes ou saquinhos;

– Frutas: as únicas frutas que não podem ser congeladas são a banana e a pera d’água. Para congelar um fruta, você deve lavá-la, descascá-la, retirar as suas sementes e guardá-la em sacos plásticos — inteira ou cortada. O tempo indicado de congelamento é de até 12 meses;

– Vegetais: a maioria dos vegetais precisa passar pelo processo de “branqueamento” antes de ser congelada. Esse processo consiste em fazer o pré-cozimento do vegetal, o que conserva a sua cor, sabor e textura. Para congelar um vegetal, lave-o bem, ferva-o até que fique “al dente” e jogue-o em um recipiente com água e gelo — esse procedimento evita que o vegetal continue cozinhando. Em seguida, guarde-o em saquinhos ou potes com tampa e leve-o até o congelador. O tempo indicado de congelamento para a maioria dos vegetais é de 10 a 12 meses;

– Laticínios: creme de leite e queijos frescos não podem ser congelados, pois a consistência, o sabor e a textura desses produtos ficarão comprometidas. Ovos podem ser congelados desde que estejam fora da casca — você pode colocá-los em um saquinho e misturá-los com um garfo. Para congelar manteiga ou margarina, você deve mantê-las em suas embalagens originais. A maioria dos laticínios é bem conservada quando congelada por um prazo de até três meses;

Dicas

– Nunca descongele um alimento em cima da pia, pois isso pode aumentar as chances de infecções por bactérias;

– Evite congelar alimentos diferentes em um mesmo recipiente, pois isso poderá alterar o sabor dos mesmos;

– Quando for descongelar um alimento, deixe-o descongelando na geladeira, nunca fora dela;

– Lembre sempre de colocar etiquetas com a data em que você preparou o alimento, a data em que o colocou na geladeira e a data do seu vencimento nas embalagens.

De início pode parecer um pouco difícil manter todos os cuidados necessários para congelar um alimento, mas, acredite, essa será uma das melhores escolhas da sua vida! Além de manter uma alimentação saudável, você perceberá que o congelamento de comidas que você mesmo fez é uma forma de simplificar a rotina, tanto sua quanto da sua família.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br