Autoconhecimento

Arrepios: como explicar essa sensação que aparece de repente

Braço com os pelos arrepiados
helivideo / Getty Images Pro / Canva
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Um calafrio aparentemente do nada, seguido por aquela sensação de frio na nuca que faz os pelos do braço se eriçarem. Com certeza você já sentiu algo semelhante a isso, mas o que talvez você não saiba é o porquê de sentirmos arrepios. Geralmente vindos de súbito, os arrepios são uma maneira de o corpo responder de forma quase que primitiva a estímulos dos mais variados, como medo ou comoção.

Os arrepios costumam ser bem rápidos e podem vir acompanhados de um breve tremor. Isso faz com que as pessoas tenham reflexos diferentes, dependendo do que acreditam que essa estranha sensação possa significar. Alguns fazem o sinal da cruz como forma de espantar qualquer energia ruim. Outros acreditam que um anjo acabou de passar pelo o ambiente. Há ainda quem aposte que arrepios sejam uma confirmação de que a pessoa amada está pensando pensando nele.

Na verdade, o arrepio pode ser explicado de várias maneiras, e sua origem pode ser tanto estímulos externos como internos. Confira a seguir alguns significados dos arrepios e como eles atuam no nosso corpo e tire suas próprias conclusões sobre a causa desse fenômeno!

A origem dos arrepios

Os seres humanos sentem arrepio por uma questão de sobrevivência. Bem, essa característica pode não ser muito útil nos dias de hoje, mas essa foi uma das heranças deixadas pelos nossos ancestrais. Os arrepios surgiram como uma resposta evolutiva para as mudanças de temperatura. Ou seja, quando havia uma queda brusca de temperatura, o corpo respondia com pequenos espasmos. O movimento acelerado dos músculos funciona como um gerador de energia, fazendo com que a temperatura do corpo seja mantida.

Pele arrepiada com pelos para cima
Halishadow / Getty Images SIgnature / Canva

Além disso, os pelos do corpo se arrepiam, formando uma espécie de capa natural, evitando a perda de calor corporal e protegendo homens e mulheres das baixas temperaturas. Atualmente, esse mecanismo não é mais tão relevante, já que nós usamos roupas para nos aquecermos e não temos mais tantos pelos no corpo como os nossos antepassados.

Os arrepios também podem ocorrer em situações nas quais nos sentimos ameaçados. Esse não é um recurso muito vantajoso para nós, humanos, mas muitos animais utilizam a tática para parecerem maiores e mais assustadores a seus predadores. Só para ilustrar, cães da raça husky siberiano possuem várias camadas de pelo e aparentam ser maiores ao eriçá-los.

Esse comportamento também pode ser visto nos gatos, que arrepiam os pelos quando estão furiosos e enfrentando um adversário.

O que causa arrepios?

Apesar de mais comuns durante o frio, os arrepios também podem surgir em outras situações em que o corpo experimenta emoções intensas. Nosso corpo pode se arrepiar ao sentirmos medo, raiva ou susto, por exemplo. Isso ocorre pois nesses momentos há liberação de hormônios, como a adrenalina, no sangue, e os nossos pelos são ativados e se levantam.

Há outros sentimentos que podem causar arrepios e calafrios, sendo manifestados pelas mais variadas situações: ao ouvirmos uma música, ao nos lembrarmos de um momento específico ou quando alguém que admiramos se aproxima. Cada pessoa é única e, consequentemente, cada corpo reage de maneira individual aos estímulos que recebe. Porém, no caso dos arrepios, é como se o corpo estivesse respondendo de forma semelhante a quando nos assustamos com algo.

Os arrepios e a saúde

Em algumas raras situações, os arrepios podem estar associados a doenças, certas condições médicas ou ao uso de determinados medicamentos. Em casos extremos, nos quais os arrepios duram mais que uma hora, eles podem ser um alerta para condições graves, como malária ou hipotermia.

Outras doenças virais ou bacterianas, como gripe e pneumonia, infecções do trato urinário, abscessos dentários, insolação e febre reumática, também podem causar arrepios. Esses são só exemplos de como algo tão banal pode ser um sinal de que algo não esteja certo em relação à saúde.

Mas nada de pânico! Sentir arrepios é algo normal, e você só deve ficar atento caso eles estejam acompanhados de sintomas específicos, como febre ou náusea. Se necessário, procure um médico, pois seu corpo pode estar reagindo a alguma infecção e só um profissional poderá realizar um diagnóstico correto.

O que a Bíblia diz sobre arrepios?

Para alguns cristãos, os arrepios estão fortemente associados a sentir a presença de Deus. Durante as orações, muitos fiéis relatam sentir um intenso arrepio e acreditam ser essa uma ação divina. Na Bíblia temos uma passagem que descreve essa sensação, em Jó 4:15: “Um espírito, como um sopro, passou ante meu rosto e senti todos os pelos do meu corpo arrepiarem-se imediatamente.”

Ainda que, para muitos, os arrepios sejam um sinal da presença de Deus, outros contestam essa hipótese, pois acreditam que arrepios sejam reações humanas, e não espirituais. Ou seja, se alguém não sentir um arrepio durante a oração, isso significa que essa pessoa possui menos fé? Obviamente não, pois isso iria contra o que a própria Bíblia diz. Afinal, se Deus é onipresente, Ele estará sempre entre nós!

Arrepios para a espiritualidade

O significado dos arrepios para a espiritualidade é ainda mais amplo. Arrepios de cunho espiritual são diferentes dos arrepios sentidos nos casos de frio ou quando vivenciamos uma forte emoção. Se você é o tipo de pessoa que sente arrepios com bastante frequência, isso pode significar que você possui um lado espiritual mais desenvolvido.

Perna arrepiada com o fundo de chão de rua
Valerio Rigamonti / Shutterstock

Partindo do princípio de que o corpo humano possui uma cadeia de energias que são trocadas com o ambiente e com as pessoas com quem interagimos, eles podem acontecer durante essas trocas energéticas, quando entramos em contato com campos energéticos de densidades distintas da nossa. Sendo assim, essa troca, que geralmente é algo fluido e contínuo, acontecendo de forma brusca, fará nosso corpo ficar arrepiado, como se tivesse tomado uma descarga rápida de energia.

Esse tipo de arrepio não é necessariamente algo ruim para o corpo humano. Se a energia é positiva, a tendência é que você sinta paz e bem-estar após o arrepio. Porém, se o arrepio antecede um mal-estar, provavelmente você está absorvendo energias negativas de alguém ou do local em que se encontra. Para mudar o campo energético, o ideal é se afastar do lugar que lhe causou essa sensação, buscar fazer coisas que lhe façam bem e cultivar pensamentos positivos para que logo sua energia possa se reequilibrar.

Arrepios na cabeça e mediunidade

Se você está sentindo arrepios no couro cabeludo, em primeiro lugar, procure auxílio médico. Isso porque essa sensação pode ser um sintoma de alguma enfermidade, como alergia, hipertireoidismo, ansiedade, menopausa ou enxaqueca.

No entanto, se você já procurou auxílio médico e está tudo certo com a sua saúde, é possível que esses arrepios na cabeça estejam relacionados com a sua mediunidade. Para saber mais sobre isso, é preciso entender como o chakra coronário funciona no seu corpo.

Os chakras são centros de energia que liberam e recebem vibrações o tempo todo. O chakra coronário, em especial, é o centro que mais se conecta com outros planos de existência, funcionando como uma antena no corpo humano. Ele está localizado no topo da cabeça, no couro cabeludo.

Em outras palavras, se você está sentindo arrepios nessa região, é possível que o seu chakra coronário esteja recebendo mensagens do mundo espiritual. Uma entidade ou um espírito pode estar tentando se aproximar de você, principalmente se você também estiver sentindo tristeza ou vontade de chorar sem motivo.

Como essas vibrações do mundo espiritual nem sempre são positivas, é importante conseguir controlar a influência delas sobre você. Para isso, o mais indicado é que você medite, mantenha seus chakras em equilíbrio e desenvolva a sua mediunidade, já que você tem uma sensibilidade apurada para essa tarefa.

Você também pode gostar

Seja após uma mudança repentina de temperatura, seja em decorrência de uma ação inesperada, a sensação é a mesma. Os arrepios invadem o corpo humano como uma onda invisível e se vão na mesma velocidade que surgem. Se tudo está bem com sua saúde, os arrepios não devem causar preocupação. Mas, se você os sente de forma muito mais frequente que a maioria das pessoas, é interessante investigar o que pode estar causando esses arrepios.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br