Autoconhecimento Comportamento

Autoconhecimento e os benefícios para a sua vida profissional

um homem e duas mulheres em ambientes de trabalho diferentes
geralt / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Conhecimento é importante. É por causa e por meio dele que entendemos o mundo ao nosso redor, a origem das coisas e as consequências delas. Mas e o nosso interior? E aquilo que somos? E as nossas motivações, a nossa felicidade, a nossa tristeza? Esse conjunto de saberes é que é conhecido como autoconhecimento, ou seja, conhecimento sobre nós mesmos.

De que forma o autoconhecimento é importante em nossa vida e como o autoconhecimento profissional – ou seja, aquele voltado para a carreira – é essencial para que nos desenvolvamos no trabalho e, consequentemente, na vida material e financeira?

Por que o autoconhecimento é importante?

Se não conhecemos quem somos, quais são os nossos pontos fortes e os nossos pontos fracos, é muito difícil entendermos por que fazemos o que fazemos e agimos como agimos, o que nos desmotiva, desanima e entristece, e também o que faz com que fiquemos felizes e realizados.

Autoconhecimento é tentar compreender a origem dos seus sentimentos, das suas emoções e dos seus pensamentos. É compreender de que maneira fatores externos e internos se relacionam, é refletir a respeito dos erros e acertos do passado para que sirvam de lição para o futuro… Enfim, muita coisa está contida no autoconhecimento, que não é uma disciplina exata, já que cada pessoa é única à sua maneira, então precisa se conhecer também à sua maneira.

Ilustração de uma cabeça com uma muda de planta dentro
stmool / 123RF

O autoconhecimento é importante, afinal, porque nos ajuda entender o que nos faz mal e por que nos faz mal, orientando-nos a fugir dessas situações incômodas, bem como nos ensina o que causa sensações e emoções positivas, então nos ajuda a conduzir a vida rumo essas sensações boas. É, enfim, entender quais são nossas fragilidades, nossos defeitos, nossas qualidades e todos os contornos da nossa personalidade, para que possamos tomar decisões benéficas e fazer escolhas positivas em todos os âmbitos da vida: na nossa individualidade, em relacionamentos amorosos, na vida profissional, na vida financeira etc.

Somos seres em constante mudança e transformação, já que as experiências pelas quais passamos, as perdas e as conquistas que obtemos, as pessoas que cruzam o nosso caminho e tantas outras coisas influenciam e moldam quem somos. Então o autoconhecimento é algo que deve ser exercido diariamente ao longo de toda a vida, se quisermos tomar boas decisões por sabermos quem somos e o que queremos.

Autoconhecimento pessoal x autoconhecimento profissional

Quando falamos de autoconhecimento profissional, estamos falando sobre a capacidade de entendermos os nossos pontos positivos e negativos como profissionais. Esse processo de análise parte de traços de personalidade mais básicos, mas que influenciam o desempenho profissional – como ser organizado, proativo e criativo. Mas ele também inclui capacidades específicas da sua função e da sua profissão, além de suas características emocionais, por exemplo.

É difícil separar todos esses ramos, porque tudo está interligado. Quer um exemplo? Vamos supor que você não seja uma pessoa organizada, então acabou se esquecendo de uma reunião que aconteceria na segunda-feira de manhã. Você é ótimo em reuniões, desde que vá preparado para elas, porque não sabe improvisar. Como não se organizou e não se preparou, vai precisar agir no improviso… E quando age no improviso, você tende a ficar tenso e nervoso. E quando precisa lidar com críticas — e elas certamente virão do seu superior após a reunião —, você teme perder o seu emprego, o que causa ansiedade nos seus dias.

Mão escrevendo em papel sulfite com lapiseira
Free-Photos / Pixabay

Viu como tudo se liga? Ser organizado, uma habilidade básica e não específica. Seu desempenho em reuniões, algo específico da sua profissão. E também a tensão, o nervosismo e a ansiedade, que são problemas emocionais.

Não é possível, portanto, dissociar o autoconhecimento profissional do autoconhecimento geral, porque tudo que fazemos no trabalho influencia e é influenciado por quem somos fora dele, então é essencial trabalhar todos os caminhos da sua jornada para se conhecer.

Benefícios de se autoconhecer no ramo profissional

Quando você sabe que tipo de profissional você é e quais tarefas executa com maestria ou com dificuldade, isso o ajuda a entender quais empregos são bons para você e quais deveriam ser recusados, porque certamente terá um mau desempenho, por exemplo. Se você sabe que não é muito organizado, um cargo como secretário não é uma boa, né? Se você é bom com números, mas não muito com palavras, o ideal é seguir no rumo das Exatas, não? É só se analisando como profissional — e como pessoa, é claro — que você consegue entender quais caminhos profissionais serão melhores para a sua vida.

O autoconhecimento profissional tem diferentes papéis em diferentes fases da vida. Para o estudante que precisa decidir um curso superior, por exemplo, é essencial entender sua personalidade para entender a profissão que mais trará realização à sua vida. Para aquele que acaba de ser demitido, serve como reflexão para entender seus erros e incapacidades como profissional, para melhorar em um próximo trabalho. Para aquele que está procurando emprego, serve para aceitar ou recusar vagas, de acordo com suas capacidades. Para o trabalhador já maduro, vale se perguntar: estou seguindo a carreira que eu gostaria? Ganho tanto quanto eu acho que mereço?

Homem de terno fazendo sinal de positivo com a mão direita
Lukas / Pexels

Além disso, o autoconhecimento profissional se entrelaça ao autoconhecimento geral e nos ajuda a entender como reagimos emocionalmente em diversas situações no trabalho: lidamos bem com pressão? Somos criativos? Precisamos de feedback com frequência? Como lidamos com críticas? Como nos relacionamos com os colegas?

Enfim, quando você entende quem você é profissionalmente e de que forma a sua personalidade se manifesta no seu ambiente de trabalho, isso dá melhores condições de crescer na sua carreira e de seguir caminhos profissionais que tenham mais a ver com quem você é.

Dicas para se autoconhecer

O autoconhecimento é um caminho individual, já que somos seres únicos e individuais, portanto somente você pode definir a sua jornada e como fazê-la, mas há algumas dicas das quais você pode se aproveitar para aprimorar o seu autoconhecimento profissional:

1. Mais importante do que tudo: reflita! Dedique alguns minutos da sua semana para pensar sobre a sua vida, sobre o seu trabalho e sobre as suas emoções. Somente se voltando para dentro de si mesmo e se avaliando é que você conseguirá se entender e trilhar um caminho de evolução.

2. Você já praticou meditação? Quando meditamos, focamos unicamente o tempo presente e dedicamos alguns minutos a estar unicamente na companhia da pessoa mais importante da nossa vida: nós mesmos. Se você nunca praticou, uma dica é usar apps que fazem meditação guiada, que o introduzirá à prática. Alguns exemplos são Sattva, Insight Timer e Medite-se.

Mulher em postura de lótus meditando
Lukas / Pexels

3. Você pode fazer alguns exercícios mentais, com o objetivo de se conhecer melhor e entender quem você é. Uma boa dica é pensar em situações do ambiente de trabalho que exigiram decisões da sua parte e, então, avaliar suas decisões e o que poderia ter feito de diferente. Faça isso também com situações que aconteceram com outras pessoas do ambiente corporativo: coloque-se no lugar delas e pense em como você agiria.

4. Livros podem ajudar você expandir a sua visão sobre o mercado de trabalho e a melhorar o seu autoconhecimento profissional. Alguns dicas são “O Monge e o Executivo”, “Nunca Almoce Sozinho”, “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes” e “As Armas da Persuasão”.

5. Sobrou um tempinho no horário de almoço ou no transporte público, na ida ou na volta do trabalho? Que tal aproveitar para ver um vídeo no YouTube e, de quebra, trabalhar o seu autoconhecimento? Alguns canais indicados: Roberta Zanatta, Rachel Newman e Fred Mattos, todos psicólogos formados e que falam bastante sobre autoconhecimento.

6. Se você nunca fez terapia, isto é, acompanhamento psicológico, isso pode ser essencial para desenvolver todos os seus tipos de autoconhecimento. No espaço da terapia, você fala abertamente sobre o que sente e consegue entender as origens dos seus sentimentos, das suas frustrações e dos seus problemas, reforçando, assim, a sua preocupação consigo mesmo e com o seu autoconhecimento.

Problemas da falta de autoconhecimento na vida profissional

O principal problema causado por não entender qual tipo de profissional você é e o que você deseja alcançar na sua carreira é, obviamente, ser infeliz no trabalho. Considerando que passamos de 8 a 12 horas no trabalho e/ou nos deslocando para ir até ele e que isso representa metade de cada um dos 5 dias da semana que teremos, encontrar felicidade nessa área da vida é essencial.

Além de acabar sendo forçado a trabalhar com algo que traz infelicidade, a falta de autoconhecimento profissional pode transformar até mesmo o emprego perfeito em um pesadelo. Se você não se analisar para entender as funções que consegue realizar adequadamente e aquelas nas quais sente dificuldade, será praticamente impossível ser um bom funcionário.

Você também pode gostar

Outro exemplo: se, numa entrevista de emprego, você mente e diz que tem capacidades ou características que não tem — e pode acabar dizendo isso por achar que tem, por não se conhecer profundamente —, você pode acabar nem mesmo passando do período de experiência.

Por fim, não se conhecer e não aprimorar o seu autoconhecimento também pode ser prejudicial ao modo como você reage emocionalmente no seu trabalho. Se você explode de raiva ou chora compulsivamente após uma bronca do chefe, isso será visto de forma negativa. Se você não consegue entregar nada sob pressão, isso possivelmente será mal avaliado. Enfim, aprender a lidar com as suas emoções no ambiente de trabalho é essencial.

Autoconhecimento profissional é extremamente importante para que encontremos uma carreira que esteja alinhada aos nossos interesses e à nossa personalidade, mas também pode nos ajudar a exercer bem nossas funções e a lidar com a carga emocional que faz parte do ambiente de trabalho. Não negligencie o seu autoconhecimento e viva uma vida mais alinhada a quem você é de verdade.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]