Saúde Integral

5 dicas para manter a saúde cerebral em dia

Ilustração de um rosto de perfil com o cérebro desenhado.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar da saúde física. Conheça 5 dicas para manter a saúde cerebral em dia e evitar as doenças mentais.

O cérebro é o grande responsável pelo funcionamento dos outros órgãos do corpo, além de ter a importante função de gravar informações e estruturar nossos pensamentos. Graças à rotina cada vez mais estressante e aos desafios diários, o cérebro tem sofrido um desgaste antecipado, o que se reflete no aumento de doenças mentais. Para cuidar da mente desde já, conheça 5 dicas para manter a saúde cerebral em dia.

Aprenda um novo idioma

Homem estudando na frente de um notebook.
Imagem de StockSnap por Pixabay

Aprender a falar uma língua estrangeira é um verdadeiro exercício para o cérebro. Em artigo divulgado pela Revista Galileu, estudos científicos apontaram uma relação entre falar um segundo idioma com o atraso do surgimento de demências como o Alzheimer. Nessa pesquisa, enquanto pessoas que falam somente a língua materna manifestam os primeiros sinais da doença com a média de idade de 71,4, quem fala mais de um idioma começa a apresentar sintomas somente aos 75,5.

Além disso, aprender outro idioma ajuda a fortalecer a memória, afinal, é um constante trabalho cerebral de vincular palavras e significados. Devido à evolução da tecnologia, estudar uma nova língua ficou muito mais simples, seja por meio de cursos online ou com aplicativos de línguas estrangeiras.

Um bom exemplo de aprendizado de idioma pela internet é o app da Babbel, que permite que o usuário escolha uma das 14 línguas disponíveis para aprender. Assim, você pode optar por aprender inglês, alemão, espanhol ou até italiano, que é falado por mais de 70 milhões de pessoas ao redor do mundo. Não importa o idioma, o importante é manter o cérebro ativo.

Durma bem

Três meninas deitadas de olhos fechados como se estivessem dormindo.
Imagem de senjakelabu29 por Pixabay

Ter uma rotina cheia de compromissos é a realidade da maioria das pessoas, o que acaba afetando o tempo e a qualidade do sono. Entretanto o período que passamos dormindo é extremamente importante, já que impacta no desempenho intelectual, na concentração e na memória. Basta pensar no quanto ficamos dispersos quando não temos uma boa noite de sono.

Cada pessoa tem uma média de horas de sono considerada ideal para “recarregar”, o que para os adultos varia de sete a oito horas. Se você tem dificuldade para sentir vontade de dormir, a dica é transformar o seu quarto em um ambiente acolhedor, evitando até mesmo pegar o celular ou checar as redes sociais antes de adormecer. Porém, se houver um problema grave de insônia, é importante procurar um médico.

Relaxe ao realizar atividades que exigem concentração

Meditar, praticar yoga, pintar um quadro ou ler um livro são atividades relaxantes que exigem um certo grau de concentração. Esse tipo de situação é ótima para a saúde cerebral, que é exercitada ao conseguir manter o foco em somente um elemento por um período de tempo considerável.

Atividades relaxantes são positivas para o cérebro porque baixam o nível de estresse, diminuindo a pressão arterial. Ou seja, mesmo quando você não está aprendendo algo novo, a mente pode ser beneficiada em diferentes aspectos.

Desafios mentais são importantes

Mulher sentada em posição de meditação.
Imagem de Irina L por Pixabay

Um dos motivos pelos quais as demências surgem na terceira idade é porque o cérebro passa por uma longa fase sem estímulos desafiadores, geralmente na fase dos 50 aos 70 anos, em que a maioria das pessoas deixam de estudar ou de resolver problemas no trabalho. Os idosos que tem uma rotina igual e não inserem novos elementos a ela acabam com chances maiores de sofrer com a perda de memória e de ter um pensamento mais lento do que o normal.

Mas como podemos desafiar o cérebro? Exercícios de lógica, palavras cruzadas e artesanatos – como crochê e bordado – são algumas atividades que funcionam como desafios mentais simples de realizar no dia a dia. Em todas essas situações há o aprendizado constante, o que faz com que a mente se mantenha ativa.

Você também pode gostar

Tenha experiências novas

Estar inserido em uma rotina estabelecida pode até ser confortável, mas não é nada saudável para o cérebro. O ideal é ter experiências novas sempre que possível, seja fazer um caminho diferente até o trabalho, embarcar em uma viagem ou mesmo colocar um tempero nunca usado na comida – até os novos sabores são capazes de estimular a formação de neurônios!

Viver novas experiências, incluindo ocasiões sociais, também colabora com a criação de repertório para lidar com os problemas, sendo esta uma das habilidades que as empresas mais procuram em candidatos, um motivo extra para que mesmo as pessoas jovens procurem exercitar o cérebro.

Quem quer ter uma vida longa e aproveitar ao máximo todas as situações precisa levar à sério a saúde mental. Por mais que pareçam dicas simples, saibam que essas orientações são extremamente benéficas, e o melhor: você pode colocar em prática agora mesmo! Vamos partir para a ação?

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]