Comportamento Convivendo

Como fazer uma planejamento eficiente para o ano novo

123RF - Direitos autorais: Olga Vorobeva
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Ano novo é o momento de novos ares e novos planos, mas geralmente as famosas metas para o ano que chega não carregam uma reputação positiva. Se você reparar, todas as metas firmadas comumente se diluem antes mesmo de fevereiro começar. Sabendo deste índice de possíveis fracassos, fica um pouco difícil de se planejar de uma forma eficaz para o novo ciclo, não é mesmo?

O fato é que as metas geralmente dão errado, pois elas são muito comuns e até mesmo clichês. As pessoas se apegam à superficialidade e ao padrão da sociedade: “Ora, ano novo requer tudo novo! É hora de mudar de emprego, de emagrecer 20 quilos e construir uma casa nova”, mas sabemos que na prática tudo funciona de uma forma diferente.

O erro destas metas é a alta ambiciosidade delas. Tentar mudar drasticamente de vida em um único momento é uma tarefa desafiadora — para alguns, pode ser motivação, mas para outros, frustração. Por mais que você faça grandes planos e esteja extremamente motivado, logo no início do ano quando uma simples coisa acontece você pensa em desistir de tudo — seja pelo cansaço, desgaste ou até mesmo a falta de fé que dará certo. Assim, é fácil entender que a ousadia excessiva de algumas metas não costuma funcionar para boa parte da sociedade. Mas você já pensou em estipular metas menores, sem tanta ambição?

Imagem de uma agenda sobre uma mesa para preparar o planejamento para o ano novo. Ao lado um vaso de flores rosas e um pote com giz colorido.
Foto por Karolina Grabowska no Pixabay

O que precisamos entender, é que toda a grande mudança parte de um pequeno gesto. Se você definir metas pequenas para o ano novo, é bem possível que você perceba um impacto positivo na sua vida. Afaste o seu olhar das metas tóxicas e enraizadas da sociedade que insistem em ditar a todos o que deve ser feito para ter um ano promissor. É você quem decide como será o seu ano! Quer aprender a fazer um planejamento eficiente para o ano novo? Confira as 10 dicas que lhe daremos a seguir e se inspire para finalmente apostar na sua mudança de vida no ano que chega.

1. Faça uma avaliação do ano que passou

A primeira coisa que você deve fazer para definir metas eficientes é avaliar tudo o que você conquistou e perdeu nos meses passados — focando sempre os aprendizados que você obteve em cada situação. É importante ressaltar o que aprendemos, pois esses ensinamentos da vida se tornam alicerces para os nossos projetos. Quando você analisa o seu comportamento diante das situações, consegue enxergar quais atitudes resultaram em coisas boas, e quais resultaram em coisas ruins. Assim você perceberá o posicionamento que deve ser mantido, e o que deve ser mudado.

2. Filtre os seus sentimentos

Como você reage quando algum plano não dá certo? Você fica ansioso ou irritado? E quando sente algo negativo, como você lida com estes sentimentos? É importante entender que tudo o que sentimos age como combustível para as nossas atitudes. Por isso, você deve se atentar às suas ações mais sentimentais e racionais, pois todas têm consequências e é imprescindível buscar um controle emocional para que você não desista de algum plano quando o primeiro desafio surgir.

3. Determine as suas prioridades

Determinar prioridades não significa pegar um pedaço de papel e anotar tudo o que você deseja conquistar no próximo ano, mas sim refletir no que você realmente deseja viver. Pare por alguns instantes e internalize o que você anseia para a sua vida. Em seguida, pense na segunda coisa que você mais deseja. Depois, no seu terceiro desejo latente — reflita em cada um, pois este exercício de reflexão o impulsionará a fazer planos concretos para o novo ano.

Estabelecer um “ranking” no qual você elenca as suas prioridades é uma forma de entender o que é mais importante e o que não é. Se um dos seus desejos é comprar uma casa nova, é preciso perceber que antes disso, você precisa de mais dinheiro, certo? Sim! Reflita de forma racional nos planos que você quer fazer e pense no que você precisa fazer para conquistá-los.

Imagem de uma folha de planejamento mensal. Sobre ela três lápis, uma caneta, um óculos escuro, uma calculadora e um celular. Tudo pronto para o planejamento do ano novo.
Foto por Marijana1 no Pixabay

4. Atenção na autoestima!

A autoestima é uma chave muito importante para a eficácia de planejamentos. Se você não acredita em você ou não tem pensamentos positivos sobre si mesmo, dificilmente acreditará que os seus planos darão certo ou que você conquistará o que deseja. A baixa autoestima promove a procrastinação, que promove a culpa, que promove o desânimo… e assim vai!

Tente focar os seus pontos positivos e não cobre tanto de si mesmo. Se você sentir dificuldades de fazer isso sozinho, converse com um amigo ou busque por um profissional. Fazer terapia é algo que pode transformar o seu olhar sobre o seu próprio ser e fazer com que você enxergue a vida com outros olhos!

5. Tenha a ação como um objetivo

Faça o seu planejamento já mentalizando como você o colocará em prática. Se o seu desejo é abrir um negócio, por exemplo, coloque no papel tudo o que você precisará para iniciar este projeto. Se você pretende trocar de trabalho, faça uma análise sobre tudo o que envolve a sua profissão — como fazer um treinamento específico, estudar um pouco mais sobre determinada área ou fazer um curso específico. Se você quiser manter tudo como está, porém deseja que as coisas evoluam, defina o que você quer melhorar.

Se você se sentir confuso em meio às suas ações, questione-se sobre o que cada uma está lhe proporcionando. Se elas estiverem resultando em coisas negativas, mude de atitude, mas se elas resultam coisas positivas, continue!

Obs.: faça os seus planos com prazos e tenha eles como objetivos!

6. Pense nos imprevistos

Por mais que os seus planos estejam fluindo conforme o esperado, imprevistos sempre poderão acontecer — mas agora que você está planejando tudo direitinho, precisa considerar isso! Tente manter o seu psicológico preparado, e também o seu bolso! Reserve um dinheiro caso surjam imprevistos financeiros para evitar qualquer preocupação. Mas claro, você não precisa ser pessimista e desenvolver um plano B caso tudo dê errado! Não é isso! Você deve se manter positivo sempre, mas também realista e preparado!

7. Consuma conteúdos educativos

A internet é um mar de informações e você pode consumir diversos tipos de conteúdo que edificarão os seus planos. A partir da área específica de algum dos seus planos para o ano novo, pesquise por personalidades e até mesmo projetos que sejam semelhantes aos seus — presenciar a conclusão dos mesmos e analisar a visão de outras pessoas diante do que você deseja é uma forma de encontrar motivação.

Além do seu planejamento físico — trabalho, metas externas e profissionais — foque também a sua saúde mental. Existem inúmeras plataformas que podem o ajudar a relaxar a mente para que você consiga se manter equilibrado em meio às tantas informações que a vida apresenta.

Na internet, é possível baixar alguns aplicativos para manter o foco. Veja alguns exemplos: FitBrains, ClearFocus: Pomodoro Timer, Freedom e Forest.

Imagem de uma agenda aberta e sobre ela uma caneta preta. Ao lado um vaso com lindas e pequenas flores rosas.
Foto por Hudsoncrafted no Pixabay

8. Afaste-se do que o deixa ansioso

A ansiedade é o excesso de futuro que por muitas vezes pode fazer com que você desista de alguma coisa por causa do medo do fracasso. A possibilidade de um plano dar errado é menor do que a possibilidade de dar certo — pois você faz de tudo para que as suas metas sejam cumpridas, então é mais provável que você conquiste o que deseja, concorda?!

Se o planejamento está o deixando ansioso, existem alguns aplicativos que também podem ajudá-lo a relaxar, como Medite.Se, Headspace e Ruído Branco, que promovem a meditação e um maior contato consigo mesmo — além de também serem ótimos para o sono.

9. Anote tudo!

Para um planejamento ser eficaz, é necessário observar todo o processo do que você tem feito. Se algo deu certo, anote! Se deu errado, anote também! Se possível, faça observações explicando o porquê de cada resultado. Assim você saberá o que é preciso mudar e o que precisa ser mantido. Se permita sentir tristeza quando algo sair do esperado, mas leve isso como um impulso para vencer na próxima vez. Desistir não deve ser uma opção!

Imagem de uma agenda fechada e ao lado dela um lápis e um pequeno vaso com um cacto
Foto por Melinda257 no Pixabay

10. Abuse da tecnologia

Como você já sabe, existem inúmeros aplicativos que podem auxiliar as pessoas de muitas formas, e na hora de fazer um planejamento, alguns se destacam pelas suas técnicas mais consistentes. Confira duas opções de apps de gerenciamento de tarefas e tempo:

— Trello: Neste app, você consegue definir o seu foco a partir do detalhamento da organização dos seus projetos. É possível anotar o que você precisa fazer em cada área do planejamento, estipular prazos de conclusão e até fazer um planejamento. Disponível para Android e iOS.

— Evertnote: Aqui você pode fazer uma lista de afazeres diários, semanais e até mensais, divididos em pastas pessoais e profissionais. É possível fazer lembretes com fotos, textos e áudios. Disponível para Android e iOs.

Você também pode gostar

— MindMeister: Esse app é basicamente um organizador de ideias. Nele você faz anotações aleatórias, e partir dos seus insights, o app automaticamente desenvolve um tipo de diagrama que lhe mostra um mapa mental separado em linhas do tempo. Disponível para Android e iOs.

Agora que você já tem as dicas para fazer um planejamento eficiente para o ano novo, comece sem hesitar! Compartilhe com os amigos para que todos fujam das metas padrões da sociedade que comumente se diluem na terceira semana de um mês!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]