Antroposofia Naturologia Saúde Integral

Como superar o ciclo de autossabotagem?

Bruna Rei Freitas
Escrito por Bruna Rei Freitas
Mais um ano novo que se inicia, mais objetivos são traçados, novas metas para alcançar, novos desejos e esperanças preenchem nosso ser com a sensação do novo; do “este ano tudo será diferente”.

Cada ano que entra e sai traz consigo questionamentos que já nos ocupam de tarefas 365 dias do ano. Mas como organizar tais pensamentos para não repetirmos situações e não cairmos no ciclo da autossabotagem? Aliás, você já ouviu falar deste ciclo? Basicamente contempla seu significado na própria escrita: autossabotagem = sabotagem de nós mesmos.

Esta tendência está cada vez mais próximo da realidade, pois constantemente acumulamos pensamentos, sensações, sentimentos, objetivos e se torna cada vez mais difícil de encontrar uma direção. E é neste momento que acionamos o ciclo e criamos obstáculos para nós mesmos. Através de nosso inconsciente, criamos inúmeras justificativas para a não realização acontecer, minimizando a mudança, nos trazendo para nossa zona de conforto, onde podemos ficar presos por dias… meses… anos… Dependendo do processo de cada um de nós para despertar.

Para reduzir esta permanência no ciclo, a Antroposofia, através do processo do biográfico humano, nos instrui à mudança, ao crescimento e, por último, ao desenvolvimento. Vamos entender melhor este processo!

A mudança nos traz mobilidade, tudo o que é contrário ao estático nos permite avançarmos em busca de nossas experiências físicas, mentais, emocionais e espirituais, através de emoções profundas, impulsos, sonhos que são capazes de alterar nosso equilíbrio interior, ou seja, tem o poder de nos tirar de nossa zona de conforto.

O crescimento, de acordo com a Antroposofia, é uma mudança sistemática, é a oportunidade que a mudança traz para que, através de uma ordem e uma organização, seja possível traçar metas e objetivos reais para o desenvolvimento.

E, por último, está o desenvolvimento. Este nada mais é a mudança dos nossos pontos críticos identificados durante o processo do crescimento, ou seja, não há desenvolvimento com qualidade quando permanecemos estáticos em nossa zona de conforto; já quando identificamos nossas fragilidades, mesmo não sabendo que caminho seguir, damos um passo à frente rumo ao nosso desenvolvimento, seja ele qual for, deixando fluir nossa energia vital, que nos faz ter propósito frente às dificuldades da vida.

Ficou mais fácil agora não cometer os mesmos erros do ano anterior? Vamos um passo de cada vez! Que tal começarmos pelas mudanças? Prepare-se para sair de sua zona de conforto, acolhendo as mudanças rumo ao desenvolvimento.

A Naturologia com a prática antroposófica pode ser a ferramenta perfeita para te auxiliar no suporte emocional e evitar desistências ou incertezas ao longo do caminho.

Sobre o autor

Bruna Rei Freitas

Bruna Rei Freitas

Com uma vasta experiência na área da saúde, é formada desde 2009 pela Universidade Anhembi Morumbi em Naturologia e graduação modulada em Fitoterapia. Possui pós graduação em Medicina Ayurvédica pelo Instituto Naradeva Shala, curso de extensão universitária em Avaliação e Tratamento Interdisciplinar em Dor pela USP, além de cursos de extensão universitária em Iridologia, Terapia Floral e Antroposofia.

E-mail: [email protected]
Telefone: 11 98307-0834
Site: www.espaconaturezahumana.com.br