Nutrição

Conheça a planta ora-pro-nóbis

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Originária da América, a planta cujo nome científico é Pereskia aculeata, conhecida popularmente como ora-pro-nóbis, que, na tradução, significa “rogai por nós”, tem sido muito utilizada em solo brasileiro para diversas receitas de culinária. Achada em abundância na região Sudeste brasileira, a planta, além de ter grande valor nutricional e ser fácil de ser cultivada, se desenvolve em diferentes tipos de solo e se adapta com muita facilidade a climas diversificados.

A ora-pro-nóbis é uma planta trepadeira também conhecida como Orabrobó e Labrobó, muito usada como cerca, em especial, porque pode atingir cinco metros de altura e tem ramos cheios de espinhos, o que ajuda na proteção de ambientes.

Outro grande benefício dessa planta é que ela ajuda no alívio e na recuperação de processos inflamatórios, graças ao valor nutricional alto. No formato de chá, a erva de ora-pro-nóbis tem grande eficácia no tratamento de queimaduras, úlceras, cistite e problemas de pele. Rica em fibras, fósforo, ferro e vitaminas A, B e C, a planta pode ser utilizada na produção de mel, ajuda a aumentar a imunidade e auxilia na melhora do funcionamento do intestino.

Segundo estudos realizados pela Universidade Federal de Lavras, as propriedades da ora-pro-nóbis ajudam a prevenir diversas doenças, como hemorroidas, diabetes, câncer de cólon, varizes e tumores intestinais. Além disso, auxiliam no tratamento de sífilis, furúnculos e na diminuição do nível do colesterol do tipo ruim.

A parte comestível da ora-pro-nóbis são as folhas, frescas ou moídas e secas. Elas são utilizadas em diversas receitas, como omeletes, refogados, sopas, tortas ou em saladas, na versão crua. Outra utilização da planta é na farinha usada na composição de pães e massas.

Devido à grande concentração de proteína, as folhas podem ser usadas na forma in natura e misturadas em ração animal. Uma boa opção de uso, é que, por ter digestão fácil, a Ora Pro Nois pode ser misturada com água em um liquidificador. Em seguida, basta misturá-la com a massa do macarrão ou do pão.

Não existe nenhuma contraindicação quando o assunto é o consumo da planta.


Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]