Nutrição

Alimentos que prejudicam a pele

Você já ouviu dizer que você é o que come? Embora essa afirmação seja muito simples e apresente apenas uma parte da realidade, é uma boa forma de refletir sobre como a nossa alimentação se reflete em nossa aparência.

Em muitos casos, os alimentos que ingerimos podem provocar reações adversas em nossas peles. Quem nunca notou a pele mais oleosa, com muitas espinhas ou com alguma alergia estranha depois de exagerar em algum tipo de comida ou depois de comer algo desconhecido?

Ainda que não seja obrigatório ter uma pele lisa, jovem e livre de espinhas, é importante prestar atenção ao que pode estar causando alterações no nosso organismo, que transparecem em nossa pele, afinal o maior órgão do corpo precisa do dobro de cuidados!

A seguir, você vai encontrar sugestões de quais alimentos podem prejudicar ou beneficiar a sua pele. Assim, você saberá como manter uma alimentação saudável para que o seu exterior reflita o seu interior da melhor forma possível. Se o aspecto da sua pele está incomodando-o muito, considere procurar auxílio profissional para saber a causa exata desse problema.

Alimentos que fazem mal para a pele

1) Café: por reduzir a umidade da pele, a cafeína pode provocar descamação e desidratação em algumas regiões do corpo, inclusive no couro cabeludo. A cafeína é também apontada como um dos fatores que intensificam a psoríase, uma doença crônica de pele que causa manchas róseas ou avermelhadas.

2) Álcool: o excesso de consumo de bebidas alcoólicas dificulta o trabalho do fígado de eliminar as toxinas presentes no corpo, o que faz a pele se tornar desidratada e sem brilho. Para combater esse problema, beba bastante água!

3) Refrigerantes: açúcar, sódio e cafeína são componentes principais dos refrigerantes e podem levar ao aparecimento de espinhas por aumentarem a oleosidade da pele, além de desidratá-la.

Copo com refrigerante dentro.
Blake Wisz / Unsplash

4) Frituras: a gordura dos alimentos fritos não fica restrita ao interior do corpo e pode tornar a pele de quem os consome mais oleosa, propiciando o aparecimento de espinhas.

5) Chocolate: quanto mais gordura um chocolate tiver, mais prejudicial para a pele ele será. Por isso evite chocolates brancos e ao leite, já que eles são cheios de gordura e provocam oleosidade para a pele.

6) Laticínios: todos os derivados de leite e o leite em si são alimentos que aumentam a oleosidade da pele, o que pode provocar espinhas e um brilho nada agradável. A gordura hidrogenada presente no sorvete, por exemplo, é uma das principais vilãs da pele. Se ainda quiser consumir alimentos como esses, opte por uma versão mais light, com menos gordura ou mesmo sem lactose.

7) Carboidratos: por serem digeridos lentamente e ficarem no organismo por muito tempo, carboidratos em excesso podem desbalancear o corpo, provocando alterações na textura da pele, que fica menos firme.

8) Embutidos: os alimentos embutidos apresentam uma alta concentração de sódio para que sejam conservados por mais tempo, o que pode desidratar a pele, por provocar a retenção de líquidos.

9) Alimentos congelados: por ser rico em sódio, esse tipo de alimento pode provocar a retenção de líquidos e o inchaço, prejudicando a aparência da pele e a eliminação de toxinas.

10) Temperos industrializados: assim como o sal refinado, os temperos industrializados apresentam uma grande concentração de sódio, o que provoca inflamações na pele e retenção de líquidos.

11) Carnes: carnes processadas são outro exemplo de alimento rico em sódio, o que pode comprometer a hidratação e a maciez da pele.

Pedaços de carne carbonizados em uma frigideira.
Bernard Tuck / Unsplash

As carnes vermelhas podem comprometer a produção de colágeno pela pele, o que traz uma aparência de ressecamento. Já as carnes carbonizadas apresentam ingredientes que causam inflamações no corpo. Por isso, se você tem feridas ou espinhas na pele, é provável que elas piorem por causa da ingestão desses alimentos.

12) Alimentos feitos com farinha branca: os alimentos que levam esse ingrediente na composição podem inflamar as glândulas sebáceas, provocando o aparecimento de espinhas e cravos.

13) Açúcar refinado: o aumento da quantidade de insulina no corpo de uma pessoa, causado pela ingestão de açúcar refinado, pode obstruir os poros da pele, o que impede que eles liberem as toxinas acumuladas.

14) Sal refinado: a alta concentração de sódio no sal refinado pode provocar processos inflamatórios no corpo, os quais dificultam a recuperação de uma pele que sofre com espinhas, por exemplo.

15) Soja e derivados: quando esses alimentos são consumidos em grande quantidade, podem afetar a produção hormonal do organismo, provocando espinhas e outros problemas na pele, porque a oleosidade deles pode causar o entupimento de poros.

16) Comida apimentada: como a pimenta é responsável por dilatar os vasos sanguíneos, ela pode provocar manchas avermelhadas na pele, sobretudo em mulheres que estão passando pela menopausa.

Pimentas dentro de um pote.
Adi Chrisworo / Unsplash

O que não pode comer quando se tem espinhas?

Quando uma pessoa tem espinhas, ela deve evitar os alimentos que são ricos em gordura. Isso inclui doces industrializados, sorvetes, chocolates e frituras. Infelizmente, esses alimentos podem tornar a pele ainda mais oleosa, o que causa processos inflamatórios que dificultam a liberação das toxinas que se acumulam nesse órgão.

Se você tem muitas espinhas e já mudou a sua alimentação, é melhor procurar auxílio médico. Reconhecer as causas das alterações na sua pele é essencial para saber a melhor forma de combatê-las e se realizar um tratamento efetivo, que faça você se sentir bem sobre si.

Quais alimentos causam cravos?

Os alimentos que causam cravos são os mesmos alimentos que causam espinhas. Eles surgem na sua pele quando os seus poros ficam obstruídos e quando não existe uma maneira de liberar as toxinas que o seu corpo está produzindo, por isso você deve evitar os alimentos oleosos e aqueles que são ricos em sódio, que podem provocar o inchaço do seu corpo.

Alimentos que fazem bem para a pele

Depois de compreender quais alimentos podem prejudicar a aparência e a saúde da sua pele, está na hora de analisar quais são as comidas que podem melhorar o maior órgão do seu corpo. Descubra!

1) Couve

A couve estimula a produção de colágeno e a renovação celular, conferindo uma aparência de jovialidade para a pele de uma pessoa.

2) Batata-doce

O retinol presente na batata-doce é responsável por combater a acne e por suavizar as linhas de expressão, que se formam com o passar do tempo.

3) Limão

limão
ribeirorocha / getty images pro / canva

O limão pode conferir firmeza e claridade para a pele de uma pessoa. Porém não é indicado que ele seja aplicado diretamente no órgão, porque a fruta causa queimaduras quando exposta ao Sol.

4) Abóbora

A abóbora é responsável por suavizar a pele e restaurar o pH, podendo também controlar a quantidade de oleosidade produzida pelo órgão.

5) Frutas vermelhas

O efeito mais notável das frutas vermelhas na pele é a uniformização do tom desse órgão. Além disso, elas combatem os radicais livres.

6) Leguminosas

Por serem alimentos de baixo índice glicêmico, elas trazem uma sensação de saciedade que funcionará como um alívio para a sua pele. Em vez de comer muitos alimentos doces ou gordurosos, coma leguminosas!

7) Mamão

O mamão apresenta uma enzima chamada “papaína”, que tem como objetivo combater a acne, amenizar cicatrizes, desobstruir os poros e hidratar a pele, garantindo a renovação celular.

8) Quinoa

Como a quinoa facilita a digestão dos alimentos, as toxinas que eles liberam permanecem por menos tempo nos nossos corpos, melhorando a saúde das nossas peles.

9) Peixes de água fria

Os peixes de água fria, como a sardinha, a cavala e o salmão, são ricos em ômega-3. Esse composto protege a pele dos danos provocados pelo sol, como rugas e manchas.

10) Couve-flor

A principal ação da couve-flor na pele é reduzir o impacto dos raios ultravioletas, que podem provocar envelhecimento precoce e, em casos mais graves, câncer de pele.

Você também pode gostar

Skincare com comidas

Muito provavelmente, se você gosta de cuidar da pele, já deve ter visto alguma receita caseira de skincare que envolva alimentos, como café, açúcar e até mesmo frutas como abacate e banana. Na busca de alternativas mais saudáveis aos cosméticos industrializados, muitas pessoas acabam optando por receitas como essa, acreditando que estão fazendo o melhor para a pele. Mas será que é isso mesmo?!

mulher fazendo skincare
cottonbro / Pexels / Canva

Na verdade, não. A recomendação de dermatologistas é que devemos utilizar na pele apenas produtos licenciados e testados em laboratório mesmo, ou seja, produtos de skincare que foram de fato desenvolvidos para isso. Fazer esfoliação com café ou açúcar, por exemplo, não é uma boa opção porque pode causar lesões graves na pele e até mesmo contrair doenças como dermatite, porque os grãos desses alimentos não foram polidos de modo ideal, como acontece com os esfoliantes industrializados.

Além disso, passar frutas ou outros vegetais no rosto como forma de hidratação ou limpeza também é um placebo. Se você quer uma skincare mais orgânica, procure produtos veganos ou artesanais, que têm produção mais natural e/ou caseira! Em último caso, porém, lembre-se de que a melhor alternativa sempre será comer as frutas e vegetais e se fazer saudável de dentro para fora, mantendo bons hábitos e conservando uma pele sadia. Cuide-se!

Mas lembre-se de que ter espinhas, rugas, cravos e cicatrizes não é um sinal de que você está com a saúde prejudicada! Existem muitos fatores que podem provocar essas alterações e apenas um profissional da saúde poderá entendê-los com exatidão.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br