Nutrição Nutrição Ayurvédica

Nutrição Ayurveda: equilibre seu organismo

nutrição ayurveda
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
A tradição indiana que colabora com o equilíbrio do corpo

Ayurveda é uma tradicional e milenar sabedoria indiana, praticada na Índia há mais de cinco mil anos, e que significa ciência (veda) da vida (ayur) em sânscrito. Ela ensina que existem cinco grandes elementos que compõem o universo e o corpo humano – chamados de Pancha Maha Bhutas – e que quando combinados dão origem aos Doshsas: vata (ar e éter), pitta (fogo e água) e kapha (terra e água). Cada Dosha tem suas funções e características personalizadas de acordo com a predominância de cada elemento na constituição individual, e devem estar em equilíbrio para uma perfeita saúde.

Para que isso ocorra, então, é essencial uma boa digestão, já que quando o sistema digestivo não funciona na sua potência ideal, ou quando a matéria-prima não é adequada à fisiologia e às necessidades nutricionais individuais, as células não recebem matéria-prima adequadamente e o organismo perde vigor. “Se a estrutura biológica é construída a partir do que se come, o primeiro passo é equilibrar o agni (poder ou ´fogo´ digestivo). Assim, os sintomas patológicos são reduzidos”, explica o Terapeuta e Nutricionista Ayurveda Goura Hari Dasa.

Sendo assim, a Nutrição Ayurveda é a base dessa ciência da vida e confirma o famoso ditado ‘somos o que comemos’.

Na verdade, somos o que nosso organismo consegue digerir, pois as pessoas comem alimentos que, muitas vezes, o sistema digestivo não consegue metabolizar”, esclarece Hari Dasa.

Benefícios

O principal objetivo da Nutrição Ayurveda é equilibrar o organismo. Ela prega que se uma pessoa come corretamente, de acordo com sua constituição, dificilmente adoecerá e se isto acontecer rapidamente se recuperará. Se come errado, entretanto, em desacordo com sua constituição, provavelmente adoecerá e terá dificuldades em restabelecer-se. Sendo assim, é uma forma preventiva de evitar males do corpo e da mente.

O que comer?

vata pitta kaphaA seleção dos alimentos favoráveis a cada ser humano varia de acordo com alguns aspectos, segundo a tradição Ayurveda. Características naturais, modo de preparo e quantidade ingerida, além da própria natureza biológica da pessoa (vata, pitta e kapha), são alguns deles, como exemplifica o terapeuta. “A dietoterapia é individual, pois vata tem o corpo leve, ossos mais frágeis e características mais voláteis. Pitta tende a sentir bastante calor e tem a pele oleosa, enquanto kapha tem a constituição mais densa e mais peso”.

A ingestão dos seis sabores – doce, salgado e azedo (que constroem o corpo) e picante, amargo e adstringente (que limpam o corpo) – conhecidos como Rasa, também devem ser associados nesse tipo de dieta, já que os mesmo estão relacionados aos cinco elementos. “Doce é água + terra; azedo é terra + fogo; salgado é fogo + água. Amargo é ar + éter; adstringente é terra + ar; e picante é fogo + ar”, ensina Goura Hari Dasa.

Além disso, a Nutrição Ayurveda não restringe o consumo de determinados alimentos em seu cardápio, muito pelo contrário, induz ao equilíbrio de todos os grupos evitando assim a carência de gostos particulares.

É importante ressaltar, que toda a indicação e acompanhamento para uma dieta ayurveda correta e eficaz deve ser feita por um terapeuta ayurveda, já que o cardápio é baseado nas características e necessidades individuais, e leva em consideração a época do ano, estilo de vida e a idade da pessoa.

DOCE Os alimentos doces produzem contentamento e prazer, acalmando os dosha Vata e Pitta, mas agravando Kapha. São considerados alimentos doces: açúcar, mel, arroz, trigo, leite, creme de leite, manteiga, carnes, óleos, Ghee e quase todos os grãos, entre outros.
SALGADO Os alimentos salgados acalmam os nervos e diminuem a ansiedade, acalmando o dosha Vata, mas agravando Pitta e Kapha. São considerados alimentos ácidos: todos aqueles que possuem sal.
AZEDO Os alimentos azedos/ácidos despertam a mente e os sentidos, acalmando o dosha Vata, mas agravando Pitta e Kapha. São considerados alimentos ácidos: limão e outras frutas ácidas, queijo e iogurte (devido à fermentação), tomate, vinagre, entre outros.
PICANTE Os alimentos picantes abrem a mente e os sentidos, acalmando o dosha Kapha, mas agravando Vata e Pitta. São considerados alimentos picantes: pimentas e temperos em geral, alho, cebola, gengibre, rabanete, entre outros.
AMARGO Os alimentos amargos clareiam os sentidos e as emoções, acalmando os doshas Pitta e Kapha, mas agravando Vata. São considerados alimentos amargos: verduras amargas, como chicória, rúcula, almeirão, entre outras, espinafre, ervas amargas, entre outros.
ADSTRINGENTE Os alimentos adstringentes acalmam mentes irritadas ou nervosas, clareiam os sentidos e as emoções, e removem a letargia, acalmando os doshas Pitta e Kapha, mas agravando Vata. São considerados alimentos adstringentes: feijões, lentilhas, maçã, pêra, repolho, brócolis, couve-flor, batatas, entre outros.
Fonte: Ibrata (Instituto Brasileiro de Terapias Ayurveda)
Dicas

Confira dicas que colaboram para o sucesso da Nutrição Ayurveda:

  • O almoço deve ser a principal refeição do dia. E não deve acontecer depois das 14h, pois o fogo digestivo começa a ficar menos ativo;

  • Não se deve dormir depois do almoço pois aumenta Vata e acumula Kapha. Deve-se apenas fazer um repouso de até 15 minutos. O ideal é fazer uma caminhada leve;

  • O jantar deve acontecer até às 19h. Não comer carboidratos, alimentos pesados com molhos gordurosos e carnes. Dar preferência para sopas e saladas;

  • Ter consciência da importância da ingestão de alimentos orgânicos e frescos, preparados diariamente, usar especiarias apropriadas, escolher os alimentos ideais para seu dosha e para sua condição atual de saúde.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]